Publicidade

Posts com a Tag Adriano Diogo

terça-feira, 8 de julho de 2014 Eleições | 07:30

Deputado estadual herda número de campanha de José Dirceu

Compartilhe: Twitter

adrianodiogo_alespApós um disputado sorteio, quem herdou o histórico 1368 – número de campanha do ex-deputado federal José Dirceu (PT-SP) – foi o deputado estadual Adriano Diogo, presidente da Comissão da Verdade de São Paulo.

O número 1313, adotado até as últimas eleições pelo ex-deputado federal José Genoíno, também foi disputado. O sorteado foi o vice-prefeito de Itapevi, Fláudio Azevedo Limas.

O único paulista condenado pelo Mensalão cujo número não foi alvo de disputa entre os candidatos a deputados federais foi João Paulo Cunha. O número 1325 ficará com Silvana Aparecida da Silva, ex-vereadora de Santo André.

Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 26 de março de 2014 Política | 11:00

Em ato, Comissão da Verdade pedirá desmilitarização da polícia

Compartilhe: Twitter

31marco_finalO ato em memória dos 50 anos do golpe militar que está sendo organizado pela Comissão da Verdade da Assembleia Legislativa de São Paulo terá, entre outras exigências, o pedido da desmilitarização da polícia.

O evento, que terá representantes dos governos federal, estadual e municipal, será realizado no dia 31 de março na antiga sede do DOI-Codi, na zona sul da capital paulista.

“A cultura da morte praticada pelas Polícias Militares é continuidade do que fizeram os assassinos do DOI-CODI, com a mesma falsa versão de resistência seguida de morte para ocultar o extermínio de jovens negros e pobres das periferias de nossas cidades. A banalização da violência por parte da PM é a pior herança da ditadura militar”, diz trecho do manifesto que será lido pelo presidente da Comissão, deputado Adriano Diogo (PT-SP).

Durante o ato, 437 fotos dos mortos e desaparecidos durante a ditadura serão expostos.

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 19 de março de 2014 Estados | 13:48

João Paulo Rillo assume liderança do PT na Assembleia paulista

Compartilhe: Twitter
O deputado João Paulo Rillo, de São José do Rio Preto (interior de SP), foi aclamado líder da bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo.

João Paulo Rillo (foto: divulgação)

João Paulo Rillo (foto: divulgação)

Rillo assume no lugar de Luiz Cláudio Marcolino, que abriu mão da recondução.
O parlamentar é formado em direito, foi vereador e assessor especial do Ministério do Turismo.
O deputado Adriano Diogo (PT) assume a liderança da Minoria.
Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014 Eleições | 07:30

Só dois deputados estaduais do PT tentarão vaga na Câmara dos Deputados

Compartilhe: Twitter
Adriano Diogo (foto: divulgação)

Adriano Diogo (foto: divulgação)

A expectativa era maior, mas no fim das contas o PT não deverá ter muitos candidatos trocando a Assembleia Legislativa de São Paulo por disputa a uma vaga na Câmara dos Deputados.

Somente dois deputados estaduais do PT resolveram levar até o fim o plano de fazer a transição rumo a Brasília: Adriano Diogo e Hamilton Pereira.

Edinho Silva, ex-presidente do PT paulista, e Rui Falcão, presidente nacional do PT, desistiram da disputa nacional.

O PT calcula que Silva, Falcão e o atual presidente do PT paulista, Emidio de Souza, que também desistiu de tentar uma vaga na Câmara, poderiam puxar, juntos, algo em torno de 600 mil votos.

Autor: Tags: , , , , , ,

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014 Política | 10:30

Comissão da Verdade paulista terá foco na identificação de agentes da repressão

Compartilhe: Twitter

A Comissão da Verdade da Assembleia Legislativa de São Paulo diz que vai mudar o foco dos trabalhos neste ano. Se no ano passado os depoimentos de vítimas da ditadura foi prioritário, agora o grupo promete avançar na identificação de agentes da repressão e responsáveis por ordens de sequestro, tortura, assassinatos e outros crimes cometidos pela polícia e pelo Exército.

Segundo o presidente da comissão, deputado Adriano Diogo (PT-SP), o relatório final da Comissão irá incluir as cadeias de comando acima dos torturadores, grupos políticos que operavam na repressão, atentados e a atuação das escolas militares na formação de agentes. Para mapear a estrutura de torturadores será usado um documento chamado de “bagulhão”, que 233 agentes da ditadura.

Saiba mais: Comissão da Verdade mostra detalhes de como funcionava tortura na ditadura

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 29 de novembro de 2013 Política | 10:00

Secretários pedirão a governador de SP tombamento do prédio do DOI-Codi

Compartilhe: Twitter

Os secretários estaduais de Segurança, Fernando Grella, e de Cultura, Marcelo Araújo, se comprometeram a atuar junto ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), pelo tombamento do prédio onde funcionou o Departamento de Operações e Informações – Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-Codi) e a transformação do espaço em memorial.

Os dois visitaram o local acompanhados de membros das comissões nacional, estadual e municipal da Verdade. Oito ex-presos políticos prestaram depoimento sobre as torturas que ocorriam no local, inclusive o deputado Adriano Diogo (PT-SP) e o vereador Gilberto Natalini (PV-SP), presidentes, respectivamente, da Comissão Rubens Paiva (estadual) e Vladimir Herzog (municipal).

“É inadmissível que, além de não tombado, o prédio ainda abrigue uma delegacia de polícia”, afirmou o deputado. O antigo DOI-Codi, na zona sul de SP, é hoje a 36ª Delegacia de Polícia da cidade.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

terça-feira, 5 de novembro de 2013 Política | 18:00

Presidente da Comissão da Verdade diz que destruição em ossário foi ‘atentado’

Compartilhe: Twitter
Ossário depredado (Foto: Divulgação)

Ossário depredado (Foto: Divulgação)

O deputado Adriano Diogo (PT-SP), presidente da Comissão da Verdade da Assembleia Legislativa de São Paulo, considerou como um atentado a depredação do Ossário Geral do Cemitério do Araçá, na zona oeste de São Paulo.

Foram destruídos elementos da instalação “Penetrável Genet / Experiência Araçá”, de autoria dos artistas Anna Ferrari e Celso Sim, sobre a questão dos mortos e desaparecidos políticos da ditadura.

Três sacos plásticos contendo ossadas foram abertos e espalhados pelo local. O ossário também foi pichado.

A Comissão organiza nesta terça-feira um ato de repúdio no local. A Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC) estuda colocar a Polícia Federal para investigar o caso.

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 1 de abril de 2013 Política | 08:00

Em destaque, eventos da Comissão da Verdade de São Paulo atraem autoridades

Compartilhe: Twitter

Com destaque na imprensa, os eventos promovidos pela Comissão da Verdade da Assembleia Legislativa de São Paulo estão atraindo autoridades.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) pediu para que o presidente da Assembleia, Samuel Moreira (PSDB), conversasse com o deputado Adriano Diogo (PT), presidente da comissão, sobre sua participação no lançamento dos arquivos digitalizados da Delegacia Estadual de Ordem Política e Social de São Paulo (DEOPS/SP), no Arquivo Público do Estado de São Paulo, na próxima segunda-feira (1º).

Além do governador, deputados e secretários estaduais também devem aparecer.

Quem também confirmou presença é o coordenador da Comissão Nacional da Verdade, Paulo Sérgio Pinheiro.

Avesso a entrevistas, Pinheiro também esteve na audiência pública “Verdade e Gênero: a violência da ditadura contra mulheres”, na segunda-feira passada.

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 28 de novembro de 2012 Estados | 13:00

Em defesa de Roberto Jefferson, presidente do PTB bate boca com petistas

Compartilhe: Twitter

Deputados estaduais de São Paulo se preparavam para discutir a proposta 533/12, que cria um bônus por participação nos resultados para funcionários do Banco do Povo, numa improvável sessão extraordinária em plena noite de terça-feira, quando o bate boca começou.

O presidente do PTB paulista, Campos Machado, passou a ironizar fala de Adriano Diogo (PT) feita na semana passada quando a coisa desandou.

O trabalhista acusava Diogo de ter feito acusações infundadas contra o presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson.

O petista justificou dizendo que apenas lera um artigo de um jornal em que uma suposta costura envolvendo o governador Geraldo Alckmin (PSDB), Celso Russomanno (PRB) e Campos Machado era descrita.

Diogo diz que foi a forma de rebater a acusação de que o PT teria feito um acordo para aceitar a escolha de Sidney Beraldo para vaga de conselheiro do TCE.

— Não somos do partido do Roberto Jefferson, não somos de delação premiada. Foi isso que falei — disse Diogo.

O presidente Barros Munhoz (PSDB) teve de suspender a sessão para tentar esfriar os ânimos, foi quando Ênio Tatto (PT) criticou a postura de Campos Machado, o suficiente para a discussão recomeçar com contornos mais agressivos.

Assista:

Autor: Tags: , , , , ,