Publicidade

Posts com a Tag Bruno Araújo

domingo, 29 de março de 2015 Congresso | 09:00

‘Não aceitamos uma reforma fiscal de um governo que não corta na própria carne’, diz Bruno Araújo

Compartilhe: Twitter

Líder da minoria na Câmara, o deputado Bruno Araújo (PSDB-PE) minimiza as mudanças ocorridas nos últimos dias no primeiro escalão do governo federal e diz que as trocas feitas até agora pela presidente Dilma Rousseff mostram uma falta de empenho em fazer o “reordenamento político” necessário.

Ao Poder Online, o tucano fala sobre a relação do PSDB com o PMDB e com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Para ele, a aproximação entre oposição e peemedebistas, por enquanto, é circunstancial, embora a convergência de fato exista em alguns pontos. E elogia a gestão de Cunha à frente da Casa, que, segundo ele, ganhou outra relevância.

Diante da crise vivida por Dilma, ele avisa que a oposição está decidida em não aceitar o ajuste fiscal proposto pelo governo, diante da ausência de cortes na própria máquina. “Nós já avisamos que não vamos aceitar uma reforma fiscal de um governo que não corta a própria gordura.  Que não corta na própria carne, principalmente a carne gordurosa”, diz o tucano.

O deputado Bruno Araújo (foto: Divulgação)

O deputado Bruno Araújo (foto: Divulgação)

A presidente Dilma Rousseff anunciou a troca de alguns ministros e parece tentar achar uma receita para se acertar com o PMDB. O senhor acha que essa recomposição vai acontecer? 
A presidente teve sua segunda posse em 1º de janeiro de 2015. Depois teve uma espécie de terceira posse, que ocorreu quando ela teve que anunciar o novo comando da Petrobras. O grande marco do segundo governo, até então, era a possibilidade de recomeçar. Mas a presidente acabou buscando a receita do mesmo, continuou se apoiando na política do PT para escolher nomes que a cercam. Agora, indicar um ministro da Secretaria de Comunicação Social e da Educação, e indicar Henrique (Eduardo Alves) para o Turismo é algo que simplesmente não tem a relevância de um reordenamento político que se faz necessário. Vale lembrar que para a Comunicação ela escolheu o tesoureiro. Ser tesoureiro no PT não é um bom cartão de visitas. O Renato Janine (novo ministro da Educação) parece ser um quadro muito respeitado do ponto de vista acadêmico. Mas resta saber se será também no Executivo.

O PMDB tem falado com o DEM sobre fusão, tem conversado com a oposição no Congresso…Isso pode avançar, na sua opinião?
Acho que o que estamos vendo, por enquanto, é circunstancial. O que existe é menos o PMDB flertando com a oposição e mais o PMDB cansado da Dilma. É fato que as derrotas da presidente no Congresso vão muito além dos dedos das mãos. Mas não há nenhuma clareza, até o momento, de uma opção do PMDB por um diálogo real com a oposição. O que tem mesmo é o PMDB cansado de ser o patinho feio da relação com o governo, quando se trata do partido aliado que tem o maior ativo a oferecer.

Há uma expectativa grande em relação ao contingenciamento planejado pelo ministro Joaquim Levy. É uma oportunidade para a oposição se colocar? 
Nós já avisamos que não vamos aceitar uma reforma fiscal de um governo que não corta a própria gordura. Que não corta na própria carne, principalmente a carne gordurosa. Aí sim existe uma convergência entre o PMDB e o PSDB em algumas matérias. É o caso da proposta que reduz para 20 o número de ministérios. Nós temos governadores pelo Brasil que não ocuparam nem metade dos cargos comissionados aprovados, por terem consciência do momento que o Brasil vive. Mas este governo não dá nenhuma indicação de que aceita cortar sua gordura, numa máquina pública que não se mostra eficiente como está.

Hoje, o PSDB se vê então seu maior aliado em Eduardo Cunha?
Nós não votamos em Eduardo Cunha para presidente da Câmara. Apoiamos o Júlio Delgado (PSB). Mas ele demonstrou ser absolutamente independente em relação ao Palácio do Planalto e deu outra dimensão à importância da Câmara. A oposição hoje vê o Eduardo Cunha como muito eficiente em melhorar a operação legislativa como um todo. Ele deslocou o centro do poder.

Mas o Júlio Delgado, seu candidato, critica a oposição e afirma que há uma proteção ao PMDB e ao Eduardo Cunha na CPI da Petrobras.
O PSB é um aliado importante para nós. Mas isso não quer dizer que tenhamos que ter pensamento igual em relação a tudo. Da nossa parte, não há nenhuma proteção ao Eduardo Cunha. Mas ninguém em sã consciência vai negar que a presidência dele está dando outra relevância para a Câmara dos Deputados.

 

Autor: Tags: , , , , ,

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015 Congresso | 20:25

‘Não se leva mais desaforo para casa’, diz novo líder do governo na Câmara

Compartilhe: Twitter

O novo líder do governo na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE), exortou seus aliados a defender a gestão da presidente Dilma Rousseff (PT) com mais vigor.

“A partir de hoje, não se leva mais desaforo para casa”, cobrou Guimarães, que foi à tribuna depois que o líder da minoria, deputado Bruno Araújo (PSDB-PE), usou seu tempo para reproduzir um trecho de uma fala da presidente durante a campanha. O trecho usado pelo tucano mostrava Dilma prometendo que não haveria aumento nos valores das contas de luz.

Em resposta, Guimarães lembrou de promessas feitas pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), durante a campanha de 2014 de que não haveria racionamento de água no estado.

A fala de Guimarães dialoga perfeitamente com o clima da reunião da bancada do PT realizado nesta quarta-feira. Na ocasião, petistas defenderam uma postura mais pró-ativa em defesa do governo Dilma. A estratégia é uma forma de se contrapor ao vigor com que a oposição tem se organizado para criticar a gestão petista desde o fim da eleição no ano passado.

Assista:

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 9 de maio de 2013 Partidos | 10:33

Marco Maia vira estranho no ninho em festa tucana

Compartilhe: Twitter

A liderança do PSDB na Câmara homenageou ontem o deputado Bruno Araújo (PE), ex-líder da Casa, com a colocação do retrato do tucano na galeria de líderes do partido. Mas quem chamou a atenção na cerimônia foi o deputado petista Marco Maia, petista do Rio Grande do Sul e ex-presidente da Câmara.

Ao lado do senador presidenciável Aécio Neves (PSDB-MG), Maia (PT-RS) disse que fez questão de comparecer à cerimônia.

“Nos dois anos em que estive à frente da presidência da Câmara o PSDB atuou de forma muito firme, fazendo seu trabalho de oposição, mas ao mesmo tempo soube construir acordos, permitindo que pudéssemos, em dois anos, avançar de forma significativa em muitas matérias”, afirmou o deputado.

Assista:

[kml_flashembed movie="http://www.youtube.com/v/qpwVxiN14Jo" width="640" height="480" allowfullscreen="true" fvars="fs=1" /]

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 6 de março de 2013 Partidos | 11:26

Em apoio a Aécio, Bruno Araújo diz fazer ‘intriga do bem’ no PSDB

Compartilhe: Twitter

O deputado federal Bruno Araújo (PSDB-PE) diz ter assumido a tarefa de convencer o PSDB de São Paulo a embarcar na campanha presidencial do senador mineiro Aécio Neves. “Eu estou fazendo uma intriga do bem”, brinca o parlamentar.

Aécio vem negociando cuidadosamente a articulação de apoio no PSDB paulista. A equipe do governador Geraldo Alckmin vem contribuindo nos bastidores para a montagem da candidatura, embora deixem a articulação a cargo da direção nacional. Aécio também vem investindo em conversas periódicas com José Serra.

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 2 de maio de 2012 Congresso | 17:51

PSDB endurece com Leréia

Compartilhe: Twitter

O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Bruno Araújo (SE), mudou o tom com o colega Carlos Leréia (PSDB-GO) depois que surgiram novas denúncias contra o parlamentar.

Araújo convocou Leréia para uma reunião em Brasília, nesta quarta-feira, para que ele dê explicações a respeito da acusação de que teria ligação com o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Essa ligação seria tão íntima, que o deputado teria até acesso à senha do cartão de crédito do contraventor.

O partido já cogita evitar abrir um processo formal contra Leréia para acelerar uma eventual expulsão do parlamentar do PSDB.

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 18 de abril de 2012 Congresso | 08:01

Oposição estuda radicalizar nas obstruções, caso governo não apresente antecipadamente relatórios das Medidas Provisórias

Compartilhe: Twitter

O líder do DEM na Câmara, ACM Neto (BA), propôs ao líder do PSDB, Bruno Araújo (PE), uma estratégia de obstruir automaticamente qualquer MP que chegar no plenário da Casa daqui para frente.

Na avaliação de Neto, a oposição só tem tido conhecimento ao relatório das MPs pouco antes delas serem levadas ao plenário.

A ídeia é discutir uma alternativa para que as MPs passem a ser discutidas e modificadas antes de irem a votação.

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 11 de abril de 2012 Congresso | 20:32

Oposição estranha demora do governo em apresentar requerimento da CPI

Compartilhe: Twitter

Os parlamentares da oposição estranham a demora da base governista em apresentar o texto do requerimento de abertura da CPI do Cachoeira no Congresso.

O líder do PSDB na Câmara, Bruno Araújo (PSDB-PE), não entende porque tanta demora para apresentar o texto, que não passa de cinco linhas.

Ele disse que se o documento não ficar pronto até amanhã, tomará a iniciativa de apresentar um novo requerimento e recolher as assinaturas.

O impasse acontece porque não há acordo no número de integrantes para a comissão.

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 10 de abril de 2012 Partidos | 17:03

PSDB só aceita punir deputado tucano depois que ele se apresentar à CPI

Compartilhe: Twitter

Presidente nacional do PSDB, o deputado Sérgio Guerra (CE)  declarou ao iG que irá procurar o líder do partido na Câmara, Bruno Araújo (CE), para  então “estudar o caso” do deputado Carlos Leréia (PSDB-GO).

Como o senador Demóstenes Torres (GO), sumariamente afastado do DEM, Leréia aparece em interceptações telefônicas de conversas com integrantes do grupo do bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Poder Online resolveu se adiantar e procurou o líder do PSDB, a fim de saber o que ele pensa a respeto do caso Leréia.

Sérgio Guerra não precisa se apressar em ouvir o colega, pois o líder, ao que parece, também vai protelar a decisão.

Bruno Araújo só aceita opinar depois que Leréia se apresentar na  CPI do Cachoeira ou no Conselho de Ética.

Veja:

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012 Partidos | 14:03

Aécio sai ganhando no jogo dos novos líderes do PSDB

Compartilhe: Twitter

O PSDB já definiu os líderes para 2012 na Câmara.

O deputado Bruno Araújo (PE) assume a liderança da legenda no lugar de Duarte Nogueira (SP), e Mendes Thame (SP) fica à frente da Minoria, posto que até então era de Paulo Abi-Ackel (MG).

Sobre os que saem: Duarte Nogueira é ligado ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin; Paulo Abi Ackel, ao senador Aécio Neves (MG).

Quanto aos que entram: Bruno Araújo é mais Aécio do que Serra. Mendes Thame, por sua vez, é Serra desde criancinha. Mas o cargo de líder da Minoria é praticamente decorativo.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011 Partidos | 08:06

PSDB define hoje que Bruno Araújo será líder em 2012

Compartilhe: Twitter

A bancada do PSDB na Câmara dos Deputados se reúne hoje, às 17h, para eleger, por unanimidade, o deputado pernambucano Bruno Araújo líder do partido em 2012.

Nenhum outro tucano entrou na disputa para substituir Duarte Nogueira, que não pode se reeleger.

Autor: Tags: , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última