Publicidade

Posts com a Tag Carlos Alberto Ustra

quarta-feira, 5 de novembro de 2014 Militares | 10:30

Comissão da Verdade faz retrospectiva de seus melhores momentos

Compartilhe: Twitter
O coordenador da Comissão Nacional da Verdade, Pedro Dallari. (Foto: Divulgação)

O coordenador da Comissão Nacional da Verdade, Pedro Dallari. (Foto: Divulgação)

A pouco mais de um mês de concluir os trabalhos, a Comissão Nacional da Verdade começou a divulgar uma retrospectiva com vídeos dos momentos mais marcantes do órgão, na internet. O relatório final da comissão deve ser entregue até o dia 16 de dezembro.

Entre os marcos relembrados desde 2012, está o anúncio de tombamento dos complexo que reunia a Oban e o Doi-Codi de São Paulo, para a construção de um memorial em homenagem às vítimas. De acordo com a CNV, foram confirmados 52 assassinatos no local e a estimativa é de que pelo menos 5 mil pessoas tenham sido presas ou torturadas nas instalações.

Também foram resgatados os depoimentos do coronel e ex-chefe do Doi-Codi Carlos Alberto Brilhante Ustra, conhecido como Dr Tibiriçá, e de Elizabeth Teixeira, viúva do líder camponês João Paulo Teixeira, cuja história é narrada no documentário “Cabra Marcado Para Morrer”, de Eduardo Coutinho.

Leia também: Casa do coronel Ustra é alvo de escracho em Brasília

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 31 de março de 2014 Militares | 17:51

Casa do coronel Ustra é alvo de escracho em Brasília

Compartilhe: Twitter
Manifestação na casa do coronel Ustra, nos 50 anos do golpe militar.

Manifestação na casa do coronel Ustra, nos 50 anos do golpe militar. (Foto: divulgação)

A casa do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, ex-chefe do Doi-Codi de São Paulo, foi alvo de um protesto nesta tarde, em Brasília. Ustra foi condenado por crimes de tortura, durante a ditadura militar, mas não chegou a ser preso. Atualmente, ele reside no Lago Norte, bairro nobre de Brasília.

Leia mais: Coronel Ustra é condenado a pagar R$ 100 mil por tortura durante a ditadura

O protesto é inspirado em manifestações semelhantes, organizadas por jovens do Chile e da Argentina, explica Bárbara Loureiro, uma das organizadoras, integrante do Levante Popular da Juventude no DF. “Onde não tem justiça, a gente faz escracho popular, para denunciar os torturadores que continuaram soltos depois da ditadura militar”, afirmou.

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 15 de agosto de 2013 Política | 07:00

Caso Ustra vira combustível para rixa entre Comissões da Verdade

Compartilhe: Twitter

A Comissão da Verdade da Assembleia Legislativa de São Paulo vai se reunir com a presidente da Comissão Nacional da Verdade, Rosa Cardoso, na próxima segunda-feira (19), para entregar parte do processo contra o coronel Carlos Brilhante Ustra.

O coronel prestou depoimento em maio, em Brasília, na comissão nacional. A estadual considera que a nacional não soube conduzir a entrevista e deixou a desejar.

“Se a nacional não teve tempo de pesquisar, procurar isso, é importante eles saberem que o coronel Ustra foi condenado por tortura, é responsável pela maioria das mortes na época da ditadura.  Então, vamos entregar a eles parte desse processo, das famílias Teles e Merlino, que falam sobre isso”, afirmou Maria Amélia de Almeida Teles, integrante da comissão de familiares e mortos e da comissão estadual.

Para ela, o coronel poderia ser convocado novamente, mas eles não irão fazer esse pedido. “Esperamos que esse processo, ao menos, conste no relatório final”.

Leia também: Conflito racha Comissão da Verdade

 

Autor: Tags: ,

sexta-feira, 10 de maio de 2013 Política | 12:59

Ustra bate boca com vereador vítima de tortura

Compartilhe: Twitter

Em depoimento à Comissão da Verdade na manhã desta sexta-feira (10) em Brasília, o coronel reformado do Exército Carlos Alberto Brilhante Ustra chamou o vereador de São Paulo Gilberto Natalini (PV) de terrorista. A acusação gerou uma bate-boca e encerrou a sessão.

Leia também: ‘Nunca ocultei cadáver’, diz coronel Ustra a membros da Comissão da Verdade

Antes do coronel ser ouvido, Natalini afirmou em depoimento à Comissão que foi torturado pessoalmente por Ustra, em 1972, no DOI-Codi, em São Paulo, onde ficou dois meses preso.

“Um dia ele me pegou, me despiu, colocou em pé numa poça d’água, ligou o fio no corpo, chamou uma turma de torturadores para eu fazer uma sessão de declamação de poesia”, disse o vereador.

Integrantes da comissão perguntaram ao coronel se ele lembrava de Natalini. Ustra se recusou a responder e disse que não faz acareação com terrorista.

O vereador se levantou e gritou que não era terrorista. “Terrorista é você”, disse ao coronel.

Um homem que estava na plateia e se identificou como “cidadão brasileiro” também se levantou e gritou que Natalini era sim um terrorista e que era preciso “julgar os dois lados”.

Com o bate-boca, Claudio Fonteles, integrante da comissão, encerrou o depoimento do coronel.

Leia também: Ministério Público denuncia Ustra por ocultar cadáver de estudante na ditadura

Autor: Tags: , , ,

Política | 11:13

Site de Ustra ignora depoimento e cita cirurgia de sua filha

Compartilhe: Twitter

Em meio à expectativa sobre se o coronel Carlos Alberto Ustra compareceria ou não ao depoimento agendado para esta sexta-feira na Comissão da Verdade, o assunto não era mencionado no site mantido na internet pelo militar e familiares, com base no livro de sua autoria A verdade sufocada.

Leia também: Comissão da Verdade negocia acordo para ouvir Ustra sobre crimes da ditadura

Um único post foi publicado na página até as 11h da manhã de hoje, horário marcado para que o coronel comparecesse à sede do Centro Cultural Banco Banco do Brasil, em Brasília, onde funciona a comissão. Na mensagem, a mulher de Ustra, Joseíta, afirmava que o militar estava impedido de fazer novas postagens.

O texto apontava como motivo que uma das filhas do coronel teria passado por uma cirurgia de emergência na noite de ontem. “Ela foi operada com sucesso e passa bem mas continua internada”, dizia a mensagem. Hoje cedo, a expectativa na Comissão era de que Ustra não compareceria ao depoimento.

Autor: Tags: , , , , ,