Publicidade

Posts com a Tag Carlos Gabas

segunda-feira, 15 de junho de 2015 Brasil, Congresso, Economia, Governo, Partidos, Política | 17:56

Ministros se esforçam para explicar veto sem dizer que Dilma vetará fim do fator

Compartilhe: Twitter
Carlos Gabas (Foto: divulgação)

Carlos Gabas (Foto: divulgação)

O ministro da Previdência, Carlos Gabas, precisou se esforçar para não adiantar a posição da presidente Dilma Rousseff de vetar a regra que acaba com o fator previdenciário e, ao mesmo tempo, defender as razões para o veto que deverá ocorrer até a quarta-feira. “Não sei qual será a decisão da presidente”, insistiu Gabas após dizer que não é da natureza da presidente “se acomodar com uma posição momentaneamente cômoda”.
Mais cedo, o ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Edinho Silva, passou pelo mesmo dilema: “A presidente ainda não tomou sua decisão”, disse Edinho, que ao mesmo tempo evocou a “responsabilidade” do governo com a sustentabilidade da Previdência. “O governo tem responsabilidade não só com o período que governa, mas também com a sociedade brasileira”, disse.

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 25 de maio de 2015 Política | 20:19

Dilma quer alternativa para poder vetar fim do fator previdenciário

Compartilhe: Twitter

Certo de que o fim do fator previdenciário será aprovado no Senado, junto com a Medida Provisória 664, a comissão de ministros criada para debater a questão da previdência no Planalto recebeu da presidente Dilma Rousseff a missão de apresentar uma alternativa para permitir que ela vete o fim do fator.

Na avaliação do governo, não dá para a presidente somente vetar, sem que se apresente uma solução para diminuir o crescente déficit da previdência no país.

O prazo é curto. Até o final do mês, a medida precisa ser votada no Senado para que não perca a validade. Além disso, o governo prefere que o Senado não faça mudanças na medida que motivem sua volta para apreciação na Câmara.

Apesar de o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ter garantido que colocaria a emenda em votação de forma ágil, tudo que Dilma não quer é  ficar nas mãos de Cunha neste assunto.

Fazem parte da comissão os ministros da Previdência, Carlos Gabas; do Planejamento, Nelson Barbosa; da Casa Civil, Aloizio Mercadante; das Comunicações, Ricardo Berzoini; da Fazenda, Joaquim Levy, e da Secretaria Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto.

“Não dá para ser contra o fator previdenciário e colocar alguma coisa em seu lugar”, disse o ministro Nelson Barbosa, sem falar, no entanto, da intenção de veto.

“Não adianta ser bonzinho agora para lá na frente esse sistema ruir”, disse o ministro Gabas. “Sobre a sanção (do fator previdenciário), não temos nenhuma definição sobre a posição do governo. Ao final da votações é que o governo vai analisar a posição a ser adotada”, disse Gabas.

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 30 de abril de 2015 Política | 15:49

Em almoço com ministros, bancada petista cobra Dilma na TV no Dia do Trabalhador

Compartilhe: Twitter

Em almoço com toda bancada petista nesta semana, o ministro da Secretaria de Comunicação (Secom) da Presidência da República, Edinho Silva, foi cobrado sobre a posição da presidente Dilma Rousseff de não fazer, neste ano, o tradicional pronunciamento em rede de TV e Rádio no Dia do Trabalho.

Os parlamentares petistas são contrários à estratégia adotada pelo Planalto de não convocar rede de rádio e TV. No almoço, o líder da bancada na Câmara, Sibá Machado (AC) opinou que ela deveria falar, independentemente das perspectivas de panelaços.

Edinho, ao lado dos ministros petistas, Ricardo Berzoini (Comunicação) e Carlos Gabas (Previdência), que também participaram do encontro, se esforçou para convencer os deputados sobre a decisão.

O ministro da Secom alegou que o governo precisa se modernizar, inclusive na forma de se comunicar. Entre as mudanças previstas está o uso mais frequente da internet e das redes sociais.

A presidente grava sua mensagem em vídeo na tarde de hoje e a previsão de divulgação nas redes é para o início da manhã desta desta sexta-feira.

Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 4 de março de 2015 Governo | 10:30

Carlos Gabas vira ministro queridinho do PT

Compartilhe: Twitter
Carlos Gabas (Foto: divulgação)

Carlos Gabas (Foto: divulgação)

Em tempos de poucos amores entre o PT e o chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, quem anda caindo nas graças do partido é Carlos Gabas.

O ministro da Previdência tem arrancado sorrisos e afagos dos colegas sempre que é escalado para ajudar na interlocução entre o Planalto e o partido.

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015 Governo | 07:30

Motoqueiros de plantão sonham com o mesmo destino de Gabas

Compartilhe: Twitter
Carlos Gabas (Foto: divulgação)

Carlos Gabas (Foto: divulgação)

Depois que Carlos Gabas assumiu o Ministério da Previdência, virou piada entre os motoqueiros de plantão no governo que foi o ronco da Harley-Davidson do petista que o fez cair nas graças da presidente Dilma Rousseff.

Gabas é famoso por ter levado Dilma para dar uma volta na garupa da moto. Reza a lenda que os dois circularam livremente por Brasília. Mas um integrante da turma jura que foi só uma voltinha no Palácio da Alvorada.

Autor: Tags: ,

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014 Política | 16:30

Carlos Gabas ganha parabéns de Glória Pires e Orlando Morais

Compartilhe: Twitter
O secretário-executivo da Previdência, Carlos Gabas (Foto: divulgação)

O secretário-executivo da Previdência, Carlos Gabas (Foto: divulgação)

O secretário-executivo do Ministério da Previdência, Carlos Gabas, que por pouco não virou ministro da Casa Civil, comemorou nesta terça-feira seu aniversário.

Escolheu o restaurante Sanfelice, comandado pela filha do também ministro Gilberto Carvalho, para reunir alguns poucos convidados.

Na lista, estavam a atriz Glória Pires e o cantor Orlando Morais, que são amigos de longa data do petista.

 

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 25 de outubro de 2013 Governo | 12:00

Gabas chegou a ter nome cogitado para Relações Institucionais

Compartilhe: Twitter
O secretário-executivo da Previdência, Carlos Gabas (Foto: divulgação)

O secretário-executivo da Previdência, Carlos Gabas (Foto: divulgação)

Agora na lista de favoritos para comandar a Casa Civil, o secretário-executivo da Previdência, Carlos Gabas, chegou a ter seu nome cogitado para a Secretaria de Relações Institucionais, cargo hoje sob comando da ministra Ideli Salvatti.

A alternativa foi estudada no meio do ano, auge da crise no relacionamento entre o governo e a base no Congresso, em especial o PMDB da Câmara, liderado pelo deputado Eduardo Cunha (PMDB).

Na época, o nome de Gabas foi sugerido diretamente à presidente Dilma Rousseff por representantes da bancada petista. Dilma, entretanto, fez chegar aos interlocutores que achava melhor não mexer no auxiliar. Queria Gabas firme no Ministério da Previdência.

Saiba mais: Gabas conversou meses atrás com Lula sobre futuro político

Autor: Tags: , , , , , ,

Governo | 09:00

Dilma monta cardápio para o comando da Casa Civil

Compartilhe: Twitter

Quem é próximo da presidente Dilma Rousseff afirma que, embora ela manifeste interesse claro em alguns nomes, o martelo ainda não foi batido sobre quem será o novo ministro da Casa Civil. Dilma estaria montando uma espécie de “cardápio” com as opções, para decidir em definitivo só mesmo mais perto do fim do ano.

A presidente Dilma Rousseff (Foto: Pedro Ladeira/Frame/AE)

A presidente Dilma Rousseff (Foto: Pedro Ladeira/Frame/AE)

Hoje, dizem petistas próximos à presidente, quem anda bem cotado na lista é mesmo o secretário-executivo da Previdência, Carlos Gabas. Como revelou o Poder Online, Gabas até desistiu de uma candidatura a deputado federal, atendendo a um pedido expresso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mas circula também a especulação de que ele pode ser alocado em alguma outra pasta.

O enfraquecimento de Aloizio Mercadante, hoje ministro da Educação, nessa lista ficou evidente nos últimos meses. Mas isso não significa que ele tenha sido eliminado da relação de alternativas.

Há quem diga que, nas mais recentes conversas sobre o assunto, Dilma teria sinalizado que ainda pode escolher um modelo como o adotado em 2010, quando o ministro Antonio Palocci ocupou simultaneamente a Casa Civil e um posto de destaque na coordenação da campanha.

O nome de Gabas cresceu diante dos rumores de que Dilma teria torcido o nariz para uma proposta de rearranjo na Esplanada, que envolveria a atual ministra do Planejamento, Miriam Belchior: ela iria para a Casa Civil e, para o seu lugar, retornaria o hoje ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. A própria Miriam, segundo os colegas, também não teria manifestado interesse.

A lista de opções é completada pelo nome do ministro da Advocacia-Geral da União, Luís Inácio Adams. Ele sempre pertenceu ao círculo de ministros com excelente trânsito junto à presidente. Uma vez enterrada a polêmica sobre investigações da PF que atingiram outros quadros da AGU, ele volta a figurar entre as alternativas.

As conversas de Dilma sobre a Esplanada têm ocorrido apenas com um grupo muito restrito: com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e, em algumas ocasiões, o presidente do PT, Rui Falcão, e Mercadante. Alguns petistas, entretanto, foram recrutados para fazer sondagens sobre possíveis indicações do partido.

Leia também: Um requisito para ter espaço no ministério de Dilma

 

 

 

Autor: Tags: , , , , , , , ,

quinta-feira, 24 de outubro de 2013 Governo | 06:00

Cotado para Casa Civil, Gabas conversou meses atrás com Lula sobre futuro político

Compartilhe: Twitter
Carlos Gabas (Foto: Divulgação)

Carlos Gabas (Foto: Divulgação)

Há pouco mais de três meses, o secretário-executivo da Previdência, Carlos Gabas, namorava a ideia de se lançar candidato a deputado federal pelo PT. A sugestão foi feita por deputados encarregados de articular a montagem da chapa petista, que viram nele um quadro capaz de contribuir para o desempenho da sigla no interior paulista.

Gabas chegou a participar de algumas atividades na região de Araçatuba e a conversar com dirigentes petistas sobre a possível candidatura. O plano só não avançou por interferência direta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Lula procurou Gabas para uma conversa e disse que não o queria na disputa para a Câmara. Afirmou que considerava importante demais sua permanência no governo da presidente Dilma Rousseff.

Leia também: Um requisito para ganhar espaço no ministério de Dilma

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 23 de outubro de 2013 Governo | 18:00

Um requisito para ter espaço no ministério de Dilma

Compartilhe: Twitter

Uma piada começou a rodar a Esplanada nos últimos dias. A especulação de que o secretário-executivo da Previdência, Carlos Gabas, cresceu na lista de cotados para comandar a Casa Civil veio acompanhada da tese de que, se alguém quiser ser ministro, é bom comprar uma moto. Ou pelo menos gostar da coisa.

Embora seja um quadro discreto, Gabas ganhou os holofotes com a notícia de que a presidente Dilma Rousseff teria se encantado com a ideia de comprar uma moto Harley-Davidson. Gabas é ‘harleiro’ de carteirinha e teria até feito um giro por Brasília com a presidente na garupa, segundo narrou o jornal Folha de S. Paulo.

Mas o perfil de Gabas vai muito além disso. Dilma ficou impressionada nos últimos meses com  a atuação do número dois da Previdência, que também apresenta ótimo trânsito dentro do PT.

Leia também:  Moda das duas rodas pega no governo federal

Autor: Tags: , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última