Publicidade

Posts com a Tag centrais sindicais

segunda-feira, 15 de junho de 2015 Brasil, Congresso, Governo, Partidos, Política | 18:45

Turma que fez “bundalelê” no Congresso organiza protesto em frente ao Planalto

Compartilhe: Twitter

Os sindicalistas que estiveram reunidos com o governo nesta segunda-feira (15) já contam com a “turma do Paulinho” para “fazer barulho” na frente do Palácio do Planalto. O objetivo é de reivindicar que a presidente Dilma Rousseff não vete a regra que acaba com o fator previdenciário.

A reunião para definir como será o protesto já está marcada com os deputados Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (SD-SP) e Arnaldo Faria de Sá para terça-feira (16), pela manhã.

“Vamos fazer um barulho lá”, disse o deputado Ademir Camilo (PROS-MG), que participou da reunião. Segundo ele, se Dilma vetar, as centrais não aceitarão participar do fórum criado pela presidente para discutir as regras da Previdência.

“Se ela vetar, nós não teremos motivo algum para sentar com ela novamente e conversar”, disse o deputado, que é vice-presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT).

A “turma do Paulinho” foi responsável pelo “bundalelê” no plenário da Câmara após a aprovação da MP 664, que altera as regras de pensão por morte, entre outros pontos.

Manifestantes fazem bundalelê no Plenário após aprovação da MP 664

Autor: Tags: , , , , , , ,

segunda-feira, 6 de abril de 2015 Congresso | 17:00

Eduardo Cunha abre as portas para Joaquim Levy

Compartilhe: Twitter
Eduardo Cunha (PMDB-RJ). (foto: Alan Sampaio iG/Brasília)

Eduardo Cunha (PMDB-RJ). (foto: Alan Sampaio iG/Brasília)

Na política, o clima entre o governo e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDBRJ), está longe de ser dos melhores. Mas a coisa parece mais amena quando o interlocutor é o ministro da Fazenda, Joaquim Levy.

A pedido do ministro, Eduardo Cunha chamou uma reunião em sua casa amanhã, pela manhã. Prometeu reunir líderes de centrais sindicais para discutir a aprovação do pacote fiscal no Congresso.

Autor: Tags: , , , , , ,

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 Governo | 09:00

‘Governo tá negociando na base da enrolação’, diz Paulinho da Força

Compartilhe: Twitter
Paulinho da Força Sindical (Foto: Leonardo Prado/Agência Câmara)

Paulinho da Força Sindical (Foto: Leonardo Prado/Agência Câmara)

De acordo com o deputado federal e presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força (SP), a expectativa das centrais sindicais de alcançarem um acordo com o governo federal sobre o pacote de ajustes fiscais é praticamente zero.

“Essa negociação tá tendendo ao fracasso. O governo tá negociando na base da enrolação. As centrais já não tão nem dando importância pra essas conversas”, diz Paulinho, que apelidou as Medidas Provisórias 664 e 665 de “pacote de maldades”.

Agora, o sindicalista diz que a aposta é tentar derrubar no Congresso as mudanças em direitos trabalhistas e previdenciários como seguro-desemprego, abono salarial e pensão por morte, anunciadas pela presidente Dilma Rousseff em dezembro do ano passado.

Leia também: Cunha reúne centrais sindicais para tentar barrar ajuste fiscal no Congresso

Autor: Tags: , , , , , , ,

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015 Partidos | 15:00

‘Manifestações ainda estão muito mornas’, diz presidente do PSOL

Compartilhe: Twitter
O presidente do PSOL, Luiz Araújo. (Foto: Divulgação / Facebook)

O presidente do PSOL, Luiz Araújo. (Foto: Divulgação / Facebook)

Na opinião do presidente nacional do PSOL, Luiz Araújo, ainda falta fôlego às primeiras reações dos movimentos sociais ao pacote de ajustes nas regras de acesso a benefícios trabalhistas e previdenciários anunciado pelo governo da presidente Dilma Rousseff, em dezembro.

“A reação às medidas impopulares do governo estão tímidas. As manifestações ainda estão muito mornas”, disse Araújo. “Se fosse em outros tempos, a reação seria mais rápida”, completa o dirigente, numa comparação entre a relação dos sindicatos com os governos petistas e com o do ex-presidente tucano, Fernando Henrique Cardoso.

Ao longo desta quarta-feira, serão realizados diversos atos pelo país, convocados pelas principais centrais sindicais no que foi definido como o Dia Nacional de Lutas contra as Medidas Provisórias 664 e 665. Editadas pelo governo federal no dia 30 de dezembro, as medidas mudam as regras de acesso ao seguro-desemprego, pensão por morte, auxílio-doença e ao abono salarial.

Leia também: Movimento sindical pode dificultar vida de Dilma na largada do 2º governo

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015 Economia | 08:49

Centrais esperam 400 mil demissões só no setor automotivo

Compartilhe: Twitter

Diante das perspectivas de um aperto maior na economia, as centrais sindicais têm estimado em algo em torno de 400 mil o número de demissões que podem ocorrer nos próximos meses.

Isso só no setor automotivo.

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015 Governo | 06:00

Movimento sindical pode dificultar vida de Dilma na largada do 2º governo

Compartilhe: Twitter
Presidente Dilma Rousseff. (Foto: Agência Brasil)

Presidente Dilma Rousseff. (Foto: Agência Brasil)

Diante das negociações para a montagem do ministério, das primeiras medidas fiscais preparadas pelo novo governo e do perfil da nova equipe econômica, setores do movimento sindical fizeram chegar a líderes petistas que o clima já é de tensão.

Ao mesmo tempo em que tenta equilibrar as demandas da base aliada às de seu próprio partido, a presidente Dilma Rousseff tende a enfrentar também no sindicalismo, base histórica do partido, uma boa dose de crítica. Até mesmo na CUT, as reclamações já começam a se amontoar.

 

Autor: Tags: , , , , ,

quarta-feira, 23 de julho de 2014 Eleições | 15:00

Central dá reforço a Dilma para promover decreto sobre conselhos de participação

Compartilhe: Twitter

O presidente da UGT, Ricardo Patah, tem feito o que pode para tentar aproximar a campanha da presidente Dilma Rousseff de sindicalistas de São Paulo. A UGT chamou representantes das demais centrais para um debate sobre a Política Nacional de Participação Social, estabelecida por um decreto da presidente enviado ao Congresso.

O debate está marcado para esta quinta-feira (24), na sede da UGT em São Paulo. Para defender a proposta, a UGT convidou o diretor de Participação Social, da Secretaria-Geral da Presidência da República, Pedro Pontual.

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 29 de abril de 2014 Congresso | 20:00

Sindicalistas articulam criação de comissão parlamentar para assédio moral

Compartilhe: Twitter

Com a ajuda dos deputados Vicentinho (PT-SP) e Erika Kokay (PT-DF), representantes das centrais sindicais -CUT, CGTB, CTB, Força sindical e Nova Central e UGT- iniciaram hoje articulação para criação de uma comissão parlamentar para agilizar a tramitação dos projetos de lei já existentes que tratam de assédio moral e doenças geradas no ambiente de trabalho.

De acordo com os sindicalistas, existem pelo menos seis projetos em tramitação no Congresso. A intenção é que a comissão construa um único projeto de lei sobre o tema. O Ministério Público do Trabalho vai acompanhar as discussões.

Leia também: Armando Monteiro ganha apoio de centrais sindicais em Pernambuco

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 12 de julho de 2013 Política | 14:40

Centrais sindicais marcam Dia Nacional de Paralisação

Compartilhe: Twitter
As oito centrais sindicais que organizaram o Dia Nacional de Luta na quinta-feira (11) marcaram para o dia 30 de agosto o Dia Nacional de Paralisação

“O objetivo é não parar, se o governo falar ‘está aqui o fim do fator previdenciário’, aí a gente não faz”, afirmou o presidente da CUT, Vagner Freitas.

Os sindicatos querem que o governo abra negociação para atender as reivindicações dos trabalhadores.
Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 9 de julho de 2013 Partidos | 11:00

Greve geral leva Eduardo Campos a adiar encontro em Brasília

Compartilhe: Twitter

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, havia marcado um encontro com toda bancada do PSB na Câmara e Senado para a próxima quinta-feira (11), mas foi convencido a adiar a reunião devido aos protestos que estão sendo programados para a data. Centrais sindicais e outros movimentos sociais convocaram uma greve geral para esse dia.

O PSB achou melhor transferir a reunião para o dia 18 para não correr risco de virar alvo das ruas.  Encontro ocorrerá no dia 18, véspera do recesso parlamentar, no Recife.

A intenção de Campos é afinar o discurso sobre sua candidatura à presidência da Republica e também avaliar junto com a bancada a hora certa de se assumir candidato publicamente.

*Com Luciana Lima, iG Brasília 

Autor: Tags: , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. Última