Publicidade

Posts com a Tag Ciência e Tecnologia

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012 Governo | 10:30

Setor de Ciência e Tecnologia não perde agora, mas fica de fora dos futuros contratos

Compartilhe: Twitter

Uma nota técnica do Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação (MCTi) alertava, antes do Palácio do Planalto anunciar o veto parcial da presidente Dilma Rousseff ao projeto dos royalties, que os dois programas considerados essenciais na área de pesquisa sobre petróleo e gás natural estariam comprometidos caso a distribuição dos royalties aprovada pelos deputados fosse mantida na íntegra.

Os dois programas que corriam risco são a Estratégia Nacional de Ciência Tecnologia e Inovação, previsto para funcionar até 2015, e o Plano Brasil Maior, que vai até 2014.

O projeto da Câmara anulava uma das fontes setoriais, o CT-PETRO, que é o maior arrecadador no âmbito do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT) com 47% dos recursos originários dos royalties e destinados a projetos de pesquisa institucional ou privados com subvenção oficial.

No ano passado, a arrecadação do CT-PETRO atingiu o montante de R$ 1,652 bilhão, o equivalente a 47% dos R$ 3,537 bilhões arrecadados. Para 2013 estava previsto no orçamento geral da União R$ 1,66 bilhão originário dos royalties. O projeto ameaçava essa previsão.

Os royalties bancam 48% das subvenções oficiais e 44% da infraestrutura das universidades públicas.

A nota técnica do MCTi explicava que o projeto da Câmara não preservava nem o que está previsto em lei e pedia o veto à presidente.

O novo texto atende em partes ao pleito do MCTi, já que mantém o os contratos em vigor mas não faz referência à ciência, à tecnologia e à inovação.

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 29 de novembro de 2012 Política | 11:30

Royalties afastam Mercadante dos cientistas

Compartilhe: Twitter

A relação entre a comunidade científica e o ministro da Educação, Aluizio Mercadante, azedou.

O problema é a mudança de discurso do ministro em relação ao destino dos royalties do petróleo no pré-sal, ainda sob impasse no imbróglio político do veta não veta.

Quando era titular do Ministério da Ciência e da Tecnologia, ele defendia que o dinheiro fosse destinado também ao desenvolvimento do setor. No MEC, passou a adotar a linha dos 100% na educação.

As entidades que representam o segmento acharam a postura incoerente e defendem que 50% dos royalties sejam divididos entre os dois segmentos, já que um está umbilicalmente ligado ao outro.

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 5 de março de 2012 Partidos | 06:01

PT está tão ou mais insatisfeito que o PMDB. E não pode fazer manifesto

Compartilhe: Twitter

Assustado com o manifesto de insatisfação de 45 deputados de seu partido, o líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), trata de jogar a culpa no governo.

Segundo ele, a insatisfação é generalizada entre todos os partidos governistas, menos no PT.

Não é verdade.

O PT também está insatisfeito.

O partido contabiliza a perda de duas pastas na reforma ministerial em curso: o comando do Ministério da Ciência e Tecnologia, entregue ao pesquisador Marco Antônio Raupp; e agora o Ministério da Pesca, que o petsita Luiz Sérgio (RJ) teve que passar ao senador Marcelo Crivella (PRB-RJ).

Mas o pior de tudo, para o PT, foi a perda da presidência da Petrobras, antes comandada por um petista engajado e de carteirinha, José Sérgio Gabrielli, e agora nas mãos de Maria das Graças Foster, uma técnica ligada apenas á presidenta Dilma Rousseff.

Até o candidato do partido a prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, foi imposto pelo ex-presidente Lula aos caciques do partido.

Pior. Tão ou mais insatisfeito que o PMDB, o PT tem que sofrer calado. Nem um manifestozinho seus deputados podem assinar…

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012 Governo | 15:55

Presidente do PMDB lamenta “parentesco distante” com novo ministro

Compartilhe: Twitter

Aviso aos navegantes: não adianta colocar na cota do PMDB a nomeação de Marco Antônio Raupp para o comando do Ministério da Ciência e Tecnologia.

O presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), declarou ao Poder Online que seu parentesco com o novo ministro “é muito distante”.

— Infelizmente não somos parentes e ele nem é do PMDB — brincou o senador.

Raupp explicou a origem do sobrenome no Brasil:

— Foram três irmãos que vieram da Alemanha, em 1828, para o Rio Grande do Sul. Alguns de seus filhos e netos foram para o Paraná e para Santa Catarina. Sou do ramo gaúcho da família. O Marco Antônio, com quem já até conversei sobre isso, é do ramo de Santa Catarina.

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 9 de setembro de 2011 Governo | 15:01

Padilha está pronto para a Guerra dos Trilhões

Compartilhe: Twitter

Alexandre Padilha (Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr)

Apesar de senadores e governadores quererem usar o acréscimo de arrecadação com a produção de petróleo do pré-sal apenas na redistribuição dos royalties entre os Estados, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, pretende insistir na transferência de parte dsses recursos para a sua área.

Padilha tem um argumento forte:  O Fundo Social do Pré-sal, já aprovado pelo Congresso, determina a aplicação de recursos dos novos poços nas áreas de Saúde, Educação e Ciência & Tecnologia.

A chamada “Guerra dos Trilhões” ainda promete lances emocionantes.

Os ministros Fernando Haddad (Educação) e Aloizio Mercadante (Ciência e Tecnologia) também serão chamados para a briga.

Autor: Tags: , , , , , , ,

quarta-feira, 30 de março de 2011 Governo | 17:26

Mercadante confirma mudanças na área nuclear

Compartilhe: Twitter

O ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, afirmou ao Poder Online que a reforma do setor nuclear brasileiro pode ir além de um novo nome para o comando da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), hoje presidida por Odair Dias Gonçalves.

Por enquanto, porém, a regra é manter a Cnen do jeito que está para municiar o governo de informações em tempo real sobre o acidente nuclear do Japão.

— Imediatamente fica como está, mas assim que a situação estabilizar, vamos fazer mudanças nessa área — disse.

Autor: Tags: , , , ,