Publicidade

Posts com a Tag Cláudio Puty

quarta-feira, 5 de novembro de 2014 Eleições | 13:30

Deputado que gastou R$ 700 mil na campanha diz estar endividado até 2018

Compartilhe: Twitter
O deputado federal Beto Faro (PT-PA). Foto: Divulgação

O deputado federal Beto Faro (PT-PA). Foto: Divulgação

Para quitar as dívidas de mais de R$ 700 mil investidos em sua reeleição a deputado federal, o paraense Beto Faro (PT) teve de fazer um empréstimo bancário que vai até o final de seu próximo mandato.

Leia também: No Congresso, PT já fala em ‘pacote do terceiro turno’

Mais votado entre os candidatos petistas do Pará, Beto diz ter gastado até o que não tinha na expectativa de também eleger o aliado peemedebista e candidato a governador, Helder Barbalho, filho do senador Jader Barbalho.

“Joguei todas as minhas fichas! Tinha município que se não fosse pela nossa campanha, não iria ter nada do Helder e da Dilma”, diz o deputado. “Só eu e minha esposa sabemos o tamanho do buraco”, brinca o petista, bem humorado.

Beto explica que também investiu na campanha do presidente estadual do PT, Milton Zimmer, na tentativa de aumentar a bancada de petistas paraenses na Câmara. O resultado foi frustrante: não apenas a bancada encolheu, com a derrota de Cláudio Puty, como Zimmer teve de se contentar com o posto de 14º suplente.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

segunda-feira, 11 de agosto de 2014 Estados | 07:30

‘Efeito será devastador’, diz petista, sobre reajuste da conta de luz no Pará

Compartilhe: Twitter
Deputado federal Claudio Puty (PT-PA). Foto: Divulgação

Deputado federal Claudio Puty (PT-PA). Foto: Divulgação

O deputado federal Cláudio Puty (PT-PA) afirma que procurou o governo federal, para tentar uma solução para o reajuste da conta de Luz no Pará, anunciado pela Agência Nacional de Energia Elétrica. O aumento previsto no estado é de 34,41% nas residências e 36,41% nas indústrias.

“Eu levei pessoalmente a informação ao ministro (de Relações Institucionais) Ricardo Berzoini, para tentarmos encontrar uma solução”, disse Puty, que, no entanto, evita fazer projeções sobre o impacto eleitoral do aumento nas campanhas de Dilma Rousseff e do candidato a governador Helder Barbalho (PMDB-PA). “Ainda é cedo para apontar culpados, mas isso terá um efeito devastador para o comércio e para as famílias. É algo absurdamente abusivo, mostra como as agências reguladoras foram completamente capturadas pelas empresas privadas.”

Nesta semana, Puty irá solicitar ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), a instalação de uma comissão externa de parlamentares para investigarem a situação. Além disso, em reunião com Puty e o líder do PT na Assembleia Legislativa do Pará, Edilson Moura, o Ministério Público Federal no Pará afirmou que também investigará o aumento.

De acordo com o procurador-chefe do Ministério Público Federal no Pará, Bruno Valente, é preciso esclarecer porque o aumento ocorreu com tal proporção apenas no Pará. Além disso, também será questionada a ausência de audiências públicas no estado por parte da concessionária Celpa e a “razoabilidade” de se aumentar em mais de um terço a tarifa energética.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013 Congresso | 11:00

Membros da CPI do trabalho escravo farão excursão à Bolívia

Compartilhe: Twitter

O presidente da CPI do trabalho escravo, deputado Claudio Puty (PT-PA), viajará com outros membros da comissão para a Bolívia.

O objetivo é uma ida para os locais de origem do tráfico de escravos para trocar informações com autoridades do país vizinho a respeito do tema.

A ideia da viagem, que será feita de 21 a 23 de feveriro, nasceu a partir do mapeamento da mão de obra utilizadas em fábricas texteis de São Paulo.

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 11 de junho de 2012 Economia | 18:10

Segundo deputado, Medida Provisória dá autonomia para bancos, mas não garante aporte de recursos

Compartilhe: Twitter

O deputado Cláudio Puty (PT-PA) quer incluir na Medida Provisória 564, que transfere integramente a gestão do Fundo de Desenvolvimento da Amazônia (FDA) e do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE) para os Bancos Amazonas (Basa) e Nordeste (BNB), uma emenda que garante mais recursos para as instituições financeiras.

Segundo o parlamentar, os bancos terão dificuldades de atender a mudança caso o aporte destes recursos disponíveis para as instituições financeiras não dobre os atuais R$ 2 bilhões do Basa e R$ 4 bilhões do BNB.

A MP deve entrar na pauta de votações da Câmara nas próximas semanas.

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 27 de junho de 2011 Governo | 15:43

Dilma atende a governadores e adia votação do Simples

Compartilhe: Twitter

A Câmara dos Deputados estava com tudo preparado para votar a correção da tabela do Simples esta semana. Mas os secretários estaduais de Fazenda (leia-se Confaz) são contra alguns pontos do projeto de lei e embargaram a votação com total aquiescência do Palácio do Planalto – embora o Ministério da Fazenda defendesse a votação imediata.

Ou seja juntou a fome de arrecadar o máximo com a vontade da presidenta Dilma Rousseff de deixar para depois do recesso qualquer votação importante.

– Há mínima esperança de o projeto entrar em pauta dia 13, mas como é o último dia de trabalho legislativo poderemos ter problema de quórum – afirma o presidente da Comissão de Finanças e Tributação, deputado Cláudio Puty (PT-PA).

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 13 de abril de 2011 Congresso | 09:04

Reforma Tributária será tímida e fatiada

Compartilhe: Twitter

Na extensa pauta legislativa do Ministério da Fazenda, a mais esperada pelo Congresso Nacional é a reforma tributária. Mas ela não virá.

– Não será um pacote, será um protótipo de reforma – diz o presidente da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara, Cláudio Puty (PT-PA).

O secretário-executivo Nelson Barbosa avisou a Puty que o governo, nesta matéria, pretende atacar em quatro pontos: 1) ICMS para combater a guerra fiscal, 2) a correção da tabela do Simples, 3) a desoneração da folha de pagamento e 4) o fim dos impostos e contribuições para compra de equipamentos.

Barbosa ainda não sabe por onde começa a tímida reforma. Mas Puty aposta que o terceiro e o quarto pontos serão mais fáceis de aprovar e devem chegar primeiro – já que todas as mudanças terão projetos separados.

O governo também prometeu indicar como compensará a renúncia fiscal.

Quanto ao ponto mais polêmico, o ICMS, embora seja o número 1, há pouca esperança que vingue, sobretudo se ficar, como tudo indica, para 2012 – ano eleitoral.

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 12 de abril de 2011 Congresso | 11:50

Diretoria do BC debate juros em comissão da Câmara

Compartilhe: Twitter

A oposição e os deputados da base contrários à política de juros do país têm, amanhã, mais uma oportunidade de protestar contra a taxa Selic.

A Comissão de Finanças e Tributação da Câmara recebe parte da diretoria do Banco Central para despachos de praxe e aprovação de relatórios, mas ninguém tem dúvida de qual será o tema principal:

– O foco dos deputados acaba sempre sendo a política monetária – diz o presidente da comissão, deputado Cláudio Puty (PT-PA).

Autor: Tags: , , , ,