Publicidade

Posts com a Tag Congresso

segunda-feira, 24 de agosto de 2015 Brasil, Congresso, Governo, Partidos, Política | 15:49

Para peemedebistas, sinalização Temer é de “desembarque próximo”

Compartilhe: Twitter
Michel Temer (Foto: Marcello Casal Jr./ABr)

Michel Temer (Foto: Marcello Casal Jr./ABr)

As movimentações do vice-presidente, Michel Temer (PMDB-SP) no sentido de deixar bem claro seu descontentamento com o governo e a disposição em entregar à presidente Dilma Rousseff a função de articulador político passaram um sinal para o meio político, principalmente para peemedebistas rebeldes, de que “o desembarque está próximo”.

O PMDB já prepara sua convenção partidária para o dia 15 de novembro em Brasília. Entre os deputados do partido, boa parte seguidora do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a tese majoritária é de rompimento com o governo petista.

Deputados do PMDB defendem que foi Temer quem defendeu a aliança na Convenção e que Temer é quem segurava a insatisfação.”O rompimento é o  caminho natural do PMDB e a postura de Temer, ao querer entregar a articulação, é uma sinalização importante e que terá  efeito na convenção”, disse ao Poder Online, o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA).

Temer se reuniu com Dilma para entregar suas funções de articulador do governo, assumida logo após o ministro Pepe Vargas (PT-RS), atual ministro de Direitos Humanos, ser defenestrado do Planalto, onde era ministro da Secretaria de Relações Institucionais (SRI), por exigência da bancada do PMDB da Câmara.

A decisão de ficar ou não na articulação vazou de forma meio dúbia, já que Temer, continuaria cuidando das questões mais importantes, enquanto seu auxiliar, Eliseu Padilha, atual ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), continuaria com o rame-rame da negociação de cargos e emendas parlamentares. Ou seja, o que mudou foi o clima. Temer continuaria cuidando do que sempre cuidou. A presidente teria agora é que  encontrar alguém para substituir Padilha até 1º setembro, quando ele deve passar a se dedicar exclusivamente à sua pasta titular.

“Se o PT não deixou Temer cuidar do micro, vai deixar cuidar o macro?”, questionou o deputado.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

quinta-feira, 13 de agosto de 2015 Brasil, Congresso, Governo, Partidos, Política | 20:07

Senadores sugerem que Dilma não fique a reboque de Renan na relação com Congresso

Compartilhe: Twitter
Randolfe Rodrigues (Foto: Divulgação)

Randolfe Rodrigues (Foto: Divulgação)

Ao se reunir com um grupo de senadores na noite desta quinta-feira (13), a presidente Dilma Rousseff aceitou a sugestão dada pelo grupo de ir ao Congresso falar sobre a situação de crise pela qual passa o país e o seu governo. Dilma se referiu ao Senado como um “poder moderador” nestes tempos de crise e se mostrou aberta ao diálogo.

“Encontramos uma presidente que não esperávamos encontrar. Primeiro, ela não transparecia preocupação ou tensão com o momento político pelo qual estamos passando. Além disso, ao contrário de falar, ela mais ouviu”, relatou o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), que integra o grupo autodenominado “independente”.

Como forma de reverter a crise política, os senadores sugeriram que Dilma não fique a reboque do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e que apresente uma nova agenda de propostas que seja complementar à Agenda Brasil, apresentada por Renan. “Algo que tenha sido pensado pelo governo”, sugeriu Randolfe.

“Ela chegou a questionar se a agenda do PMDB não contemplava. Respondemos: Não contempla. A senhora precisa construir outra, ouvindo os movimentos sociais, a oposição e outras forças políticas”, disse o senador.

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 25 de maio de 2015 Política | 20:19

Dilma quer alternativa para poder vetar fim do fator previdenciário

Compartilhe: Twitter

Certo de que o fim do fator previdenciário será aprovado no Senado, junto com a Medida Provisória 664, a comissão de ministros criada para debater a questão da previdência no Planalto recebeu da presidente Dilma Rousseff a missão de apresentar uma alternativa para permitir que ela vete o fim do fator.

Na avaliação do governo, não dá para a presidente somente vetar, sem que se apresente uma solução para diminuir o crescente déficit da previdência no país.

O prazo é curto. Até o final do mês, a medida precisa ser votada no Senado para que não perca a validade. Além disso, o governo prefere que o Senado não faça mudanças na medida que motivem sua volta para apreciação na Câmara.

Apesar de o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ter garantido que colocaria a emenda em votação de forma ágil, tudo que Dilma não quer é  ficar nas mãos de Cunha neste assunto.

Fazem parte da comissão os ministros da Previdência, Carlos Gabas; do Planejamento, Nelson Barbosa; da Casa Civil, Aloizio Mercadante; das Comunicações, Ricardo Berzoini; da Fazenda, Joaquim Levy, e da Secretaria Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto.

“Não dá para ser contra o fator previdenciário e colocar alguma coisa em seu lugar”, disse o ministro Nelson Barbosa, sem falar, no entanto, da intenção de veto.

“Não adianta ser bonzinho agora para lá na frente esse sistema ruir”, disse o ministro Gabas. “Sobre a sanção (do fator previdenciário), não temos nenhuma definição sobre a posição do governo. Ao final da votações é que o governo vai analisar a posição a ser adotada”, disse Gabas.

Autor: Tags: , , , , , , ,

quarta-feira, 13 de maio de 2015 Congresso | 19:08

Deputados adaptam samba para fustigar o PT

Compartilhe: Twitter

Não foram somente os manifestantes ligados à Força Sindical que usaram a música para fustigar o governo e o PT durante a votação da MP 664/14.

Deputados da oposição, além de levar faixas e bandeiras pretas para o Plenário, entoaram uma adaptação do samba “Vou festejar”, de Beth Carvalho, para criticar a MP que muda regras de concessão de pensão por morte, parte do ajuste fiscal do governo federal.

“PT pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão”, cantaram os deputados.

Assista:

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 8 de maio de 2015 Congresso | 16:50

Após negociação tensa da MP 665, Sibá jura que é só tranquilidade

Compartilhe: Twitter
Deputado Federal Sibá Machado (PT-AC). Foto: Agência Câmara

Deputado Federal Sibá Machado (PT-AC). Foto: Agência Câmara

Quem acompanhou de perto a negociação da MP 665 conta que o líder do PT, Sibá Machado (PT-AC), se enfezou diante da dificuldade de amarrar um acordo na bancada. Chegou a bater na mesa e dizer que preferia abrir mão do posto se as coisas continuassem daquela forma.

Já mais calmo, o petista diz que não teve nada disso. “Imagina se eu ia dizer uma coisa dessas? Quem diz isso aí está é querendo jogar verde. Até porque eu estou sempre assim, tranquilo.”

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 6 de maio de 2015 Partidos | 12:05

Bancada do PSB ainda torce o nariz para fusão com PPS

Compartilhe: Twitter

Ainda tem muita gente no PSB torcendo o nariz para o projeto de fusão com o PPS. Nas últimas semanas, não faltaram deputados reclamando na orelha de líderes da legenda por terem sido pegos de surpresa pela notícia da união das duas legendas.

A ordem, agora, é apagar incêndios e passar aos parlamentares o recado de que tudo será tratado em seu devido tempo, inclusive o papel de cada lado no novo partido. Internamente, o PSB diz que está “incorporando” o PPS.

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 5 de maio de 2015 Política | 15:46

Júlio Delgado está com suspeita de dengue

Compartilhe: Twitter
Deputado Federal Júlio Delgado (PSB-MG). - (Foto: Agência Brasil)

Deputado Federal Júlio Delgado (PSB-MG). – (Foto: Agência Brasil)

O deputado Júlio Delgado está de cama. Passou a segunda-feira internado, com suspeita de dengue.

Deve passar por novos exames nos próximos dias para verificar se o diagnóstico é esse mesmo ou se o problema é mais ameno.

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 14 de abril de 2015 Congresso | 09:00

‘O Diabo está nos detalhes’, diz Carlos Zarattini, sobre terceirização

Compartilhe: Twitter

Diante da expectativa para a votação do projeto da terceirização na Câmara, o deputado Carlos Zarattini (PT-SP) se queixa de artigos que, segundo ele, tornam “preocupante” a possibilidade de aprovação do texto. Ele afirma que haverá um esforço para alterar o projeto na Câmara, mas admite que as esperanças do governo para barrar os pontos que considera críticos no projeto estão principalmente no Senado.

“O Diabo está nos detalhes e esses detalhes são aqueles que permitem a essas empresas que terceirizem as atividades-fim”, afirma o petista, citando especificamente emendas negociadas pelo deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força Sindical (SDD-SP). Paulinho disse ao Poder Online, no último domingo, que o PT e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) “mentem para a população”, ao defenderem a derrubada do texto.

Assista:

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 10 de abril de 2015 Congresso | 11:00

Terceirização vira oportunidade para o PT

Compartilhe: Twitter
Plenário da Câmara (Foto: Mel Bleil Gallo / iG Brasília)

Plenário da Câmara (Foto: Mel Bleil Gallo / iG Brasília)

O projeto que regulamenta a terceirização virou uma oportunidade para o PT. É a chance de o partido tentar se reconectar com sua base e ao menos amenizar a crise de imagem que vive com sua própria militância, avalia um deputado do partido.

Os petistas de fato têm ido além da negociação no Congresso para criticar o projeto, cujo texto básico foi aprovado nesta semana na Câmara. Vários dirigentes e líderes da legenda usaram as redes sociais nos últimos dias para fazer campanha contra a votação.

Um dos que entraram em campanha foi o ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini. O petista soltou vários posts no Facebook sobre o tema nos últimos dias.

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 2 de abril de 2015 Congresso | 07:00

Na CPI, Vaccari tentará constranger deputados com dados sobre doações

Compartilhe: Twitter
João Vaccari (Foto: Agência Brasil)

João Vaccari (Foto: Agência Brasil)

O PT já montou um plano de defesa para o tesoureiro do partido, João Vaccari Neto, que terá de prestar depoimento à CPI da Petrobras. O partido mobilizou dirigentes e equipes técnicas na Câmara para levantar informações que permitam ao tesoureiro rebater os deputados que o questionarem na comissão.

Estão sendo realizados vários levantamentos. Um deles faz um mapeamento detalhado das doações feitas por empresas citadas na Operação Lava Jato a todos os partidos políticos. Outro faz o cruzamento das doações com os deputados federais e um terceiro analisa especificamente quem na CPI recebeu dinheiro das empresas citadas no esquema em campanhas eleitorais.

Com os dados em mãos, Vaccari vai tentar constranger os deputados que apontarem as doações feitas ao PT como propina paga em troca de contratos com a Petrobras, base da argumentação das investigações da Lava Jato.

Autor: Tags: , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. 10
  8. Última