Publicidade

Posts com a Tag Conselho de Ética da Câmara

terça-feira, 29 de julho de 2014 Congresso | 16:17

‘Vargas quer manter um mandato que não representa mais ninguém’, diz relator no Conselho de Ética

Compartilhe: Twitter
Deputado Federal Júlio Delgado (PSB-MG). - (Foto: Agência Brasil)

Deputado Federal Júlio Delgado (PSB-MG). – (Foto: Agência Brasil)

O relator do caso André Vargas no Conselho de Ética da Câmara, Júlio Delgado (PSB-MG), diz não ver motivo para os sucessivos furos e protelações comandadas pelo ex-petista no colegiado. “André Vargas está tentando manter um mandato que não representa mais ninguém. Ele só atrapalha todo mundo, para terminar um mandato absolutamente melancólico.”

Hoje, como era de se esperar, Vargas e outras testemunhas não deram as caras no Conselho de Ética.

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 18 de julho de 2014 Congresso | 07:30

Presidente da Câmara pede votação dos casos Vargas e Argôlo até eleições

Compartilhe: Twitter
O deputado Henrique Eduardo Alves (Foto: José Cruz/ABr)

O deputado Henrique Eduardo Alves (Foto: José Cruz/ABr)

O próprio presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), tem se articulado para garantir que os processos contra o ex-petista André Vargas e Luiz Argôlo (SDD-BA) sejam concluídos até as eleições de outubro.

Leia também: Argôlo alega uso de prova ilegal em defesa no Conselho de Ética

Alves, que disputará o governo do Rio Grande do Norte, pediu agilidade na condução dos processos diretamente ao presidente do Conselho de Ética, Ricardo Izar (PSD-SP).

Com o adiamento da votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias, o prazo dos processos continua a correr normalmente e os relatores de cada processo – Júlio Delgado (PSB-MG) e Marcos Rogério (PDT-RO) – afirmam que seguirão o combinado.

Autor: Tags: , , , , , , ,

segunda-feira, 14 de julho de 2014 Congresso | 07:30

Deputados propõem adiar recesso para concluir casos Vargas e Argôlo

Compartilhe: Twitter
Deputado federal Ricardo Izar (PSD-SP) - Foto: Divulgação

Deputado federal Ricardo Izar (PSD-SP) – Foto: Divulgação

O presidente do Conselho de Ética da Câmara, Ricardo Izar (PSD-SP), e os relatores Júlio Delgado (PSB-MG) e Marcos Rogério (PDT-RO) sugeriram adiar a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias demorar mais algumas semanas. Desta forma, o recesso parlamentar também seria adiado, aumentando o prazo antes das eleições para se concluir os processos contra André Vargas, recentemente desfiliado do PT, e Luiz Argôlo (SDD-BA).

A estratégia faz parte de uma tentativa de driblar os advogados dos dois investigados pelo Conselho de Ética, que têm repetidamente adiado os depoimentos das testemunhas sobre o envolvimento dos parlamentares com o doleiro Alberto Yousseff.

Os deputados já conversaram com os líderes de seus partidos para adiar a votação da LDO. Ainda assim, é baixa a expectativa de se conseguir votar até outubro os dois relatórios – que poderão determinar a cassação dos mandatos de Vargas e Argôlo -, no Conselho de Ética e no Plenário da Casa.

Autor: Tags: , , , , , ,

quinta-feira, 26 de junho de 2014 Congresso | 07:30

Deputada reclama de ausências no Conselho de Ética da Câmara

Compartilhe: Twitter

Pela segunda semana consecutiva, nenhum dos convidados compareceu à reunião do Conselho de Ética da Câmara para testemunhar sobre as denúncias contra o ex-petista paranaense André Vargas.

De acordo com a deputada federal Rosane Ferreira (PV-PR), integrante do conselho, as faltas da última quarta-feira já eram esperada. Na sua opinião, porém, o mais grave foi a ausência do secretário de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde, Carlos Gadelha.

“O deputado andar de avião é preocupante. Mas é muito mais preocupante o veiculado na imprensa de que haveria favorecimento e tráfico de influência e uso do dinheiro público de uma pasta importantíssima como é o caso do Ministério da Saúde”, defendeu a presidente do PV no Paraná.

Assista:

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 6 de junho de 2014 Congresso | 07:30

‘Meu desejo é encerrar o quanto antes’, afirma relator do caso Argôlo

Compartilhe: Twitter

O relator da investigação contra o deputado federal Luiz Argôlo (SDD-BA) no Conselho de Ética da Câmara, Marcos Rogério (PDT-RO), afirmou que irá conduzir o processo com a maior rapidez possível – de preferência antes das eleições deste ano.

“O prazo limite é 40 dias, mas eu vou adotar todas as providências necessárias para que isso corra de forma célere. Obviamente, sem atropelar direitos e garantias, porque aqui cabe o direito à ampla defesa. Mas vou fazer um esforço para dar uma resposta rápida à Casa e à opinião pública”, garantiu Marcos Rogério.

Argôlo é alvo de duas representações, uma por parte da Mesa Diretora da Casa – na qual já corre o prazo para defesa – e outra apresentada pelo PSOL, cujo relatório preliminar que dá continuidade à investigação foi aprovado na última terça-feira.

Assista:

Autor: Tags: , , , ,