Publicidade

Posts com a Tag Delcídio Amaral

terça-feira, 11 de outubro de 2011 Congresso | 13:11

O milagre do quórum

Compartilhe: Twitter

Presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), o senador Delcídio Amaral (PT-MS) recebeu uma série de cumprimentos agora há pouco por ter conseguido quórum na CAE — mesmo sendo véspera de feriado — onde foram aprovados hoje 25 itens da pauta.

Amaral agradeceu e encerrou a sessão:

— Na próxima terça-feira, na mesma “bat hora”, no mesmo “bat canal”, estaremos aqui.

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 4 de outubro de 2011 Congresso | 12:22

Dornelles apresenta o projeto dos royalties que convenceu Aécio Neves

Compartilhe: Twitter

O senador Francisco Dornelles (PP-RJ) foi quem convenceu o colega tucano e mineiro Aécio Neves a apoiar um modelo de redistribuição dos royalties do petróleo entre todos os estados União que preserve os recursos do Rio de Janeiro, aumentando a contribuição das empresas petroleiras e da União.

Dornelles explicou na tribuna do Senado seu projeto, que tem como co-autores, além de senadores do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, um petista do Mato Grosso do Sul, Delcídio Amaral.

Veja como ficaria a repartição dos royalties por esta que é uma das principais propostas que serão postas na mesa de negociação esta semana:

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 24 de junho de 2011 Congresso | 06:04

Delcídio: “Não é errado brigar por emendas”

Compartilhe: Twitter

Delcídio Amaral

Assim que a ministra Ideli Salvatti foi escolhida para assumir a Secretaria de Relações Institucionais, o senador Delcídio Amaral (PT-MS) comentou, com ironia, a troca de ministros por ministras feita pela presidenta Dilma Rousseff.

Três dias depois, estava no gabinete da nova ministra pedindo a liberação de emendas de 2007, 2008 e 2009 para os municípios. Ele diz que saiu do encontro convencido de que Ideli vai lançar o programa Minhas Emendas, Minha Vida. E desta vez não é ironia. “A pressão pelas emendas é enorme. E ela é quem sofre essa pressão”, afirmou o senador.

Em conversa com o Poder Online, Delcídio Amaral fala da expectativa em relação ao novo comando da coordenação política. “Tenho certeza de que a coordenação política vai ter um protagonismo forte porque ela conhece bem o papel da coordenação política e a interface política com os parlamentares”.

Poder Online – Qual a avaliação que o senhor faz dos primeiros dias da ministra Ideli Salvatti à frente da Secretaria de Relações Institucionais?

Delcídio Amaral – Acho que foi muito bem. Conheço a Ideli há muito tempo e tenho certeza de que a coordenação política vai ter um protagonismo forte. Primeiro porque ela trabalha muito. E ela conhece bem o papel da coordenação política e a interface política com os parlamentares. E pelas conversas que já tive com ela, nesses primeiros dias ela caminhou muito bem. Eu conversei com outros parlamentares e eles disseram que ela dá retorno, que tem tentando conversar com a Câmara, com o Senado, ela está preocupada com a questão das nomeações, das emendas. Ou seja, ela está procurando desempenhar o papel dela bem. E, mesmo com essa suposta crise com relação ao sigilo eterno, ela tem tido uma posição muito coerente.

Poder Online – O senhor tuitou há alguns dias que havia saído do gabinete da ministra Ideli Salvatti convencido de que ela vai lançar o programa Minhas Emendas, Minha Vida. O senhor acha que ela começou a articulação por onde não deveria ter começado?

Delcídio Amaral – Acho que é um dos pontos que causam algumas desavenças naturalmente. Mas por que os parlamentares insistem nas emendas? Porque são as emendas que fazem o dia a dia dos municípios, principalmente nos pequenos municípios. Essas emendas ajudam demais o prefeito, ajudam demais as pessoas, trazem uma série de benefícios para as comunidades. Muito parlamentar fez campanha em cima do empenho por essas emendas. E depois, de uma hora para outra, isso não sai. Como é que fica o parlamentar? Como é que fica o prefeito? Tendo em vista que boa parte dos prefeitos será candidato no ano que vem, não é errado brigar pelas emendas. É um assunto que é premente no dia a dia dos parlamentares.

Poder Online – Por isso o Minhas Emendas, Minha Vida?

Delcídio Amaral – Minhas Emendas, Minhas Vidas porque, durante a nossa conversa, a Ideli brincou: ‘o drama com emendas é tão grande que acho que vou criar um programa “Minhas Emendas, Minha Vida”’. A pressão pelas emendas é enorme. E ela é quem sofre essa pressão porque os parlamentares todos repercutem isso na coordenação política. Minhas Emendas, Minha Vida seria um programa tão importante quanto qualquer grande programa do governo.

Poder Online – O senhor tuitou que “na política de gênero, o governo federal é simplesmente irretocável”. O senhor acha que tem muita mulher no ministério da presidenta Dilma?

Delcídio Amaral – De jeito nenhum! Sob o ponto de vista de política de gênero, o governo está dando um show. Tem a presidenta, a chefe da Casa Civil e a coordenação política mulheres. As três mulheres mostram que a política de gênero é um show.

Poder Online – O senhor defende que deveria ter sido uma parlamentar com mandato e não sem mandato para assumir o Ministério das Relações Institucionais?

Delcídio Amaral – Não necessariamente. A coordenação política teve vários ministros que não tinham mandato e que fizeram bom trabalho: Walfredo dos Mares Guia, Alexandre Padilha, Tarso Genro. Não necessariamente tem que ser alguém com mandato. Tem que ser alguém que conheça bem como a coordenação política interage com o Congresso e tenha disposição. É uma função dura porque se articula com o Congresso e com os ministérios.

Poder Online – E qual é a expectativa dentro do partido? O senhor acredita que a relação vai mudar?

Delcídio Amaral – A expectativa é que a relação mude para melhor. Todos nós apostamos que a Dilma dê certo. Então temos que apostar que as coisas caminhem. Não podemos, como partido, começar a querer apostar no contrário. É uma postura autofágica, que não vai levar a nada.

Autor: Tags: , , , , ,

quinta-feira, 16 de junho de 2011 Governo | 12:55

Ministra promete enxurrada de liberação de emendas parlamentares no Orçamento da União

Compartilhe: Twitter

Do Senador Delcídio Amaral (PT-MS), no twitter:

“Saí agora do gabinete da ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais do Palácio do Planalto) convencido de que ela vai lançar o programa ‘Minhas Emendas, Minha Vida!’ ”

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 10 de junho de 2011 Governo | 16:03

Senador petista recebe com ironia escolha de Ideli Salvatti

Compartilhe: Twitter

O senador Delcídio Amaral (PT-MS) comentou, com ironia, a troca de ministros por ministras feita pela presidenta Dilma Rousseff:

– Na política de gênero, o governo federal é simplesmente irretocável! – tuitou Delcídio, há pouco.

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 25 de janeiro de 2011 Congresso | 11:32

Suplicy reivindica comissão, mas PT prefere Delcídio

Compartilhe: Twitter

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) entrou no embate pela presidência da Comissão de Assuntos Econômicos, uma das principais do Senado.

Mas o nome do partido para a função é o do senador Delcídio Amaral (PT-MS).

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010 Partidos | 06:02

Novos caciques do PT no Senado disputam espaço

Compartilhe: Twitter

O PT do Senado perdeu nestas eleições seus principais caciques e três últimos líderes de bancada. Com isso, está aberta a disputa para saber quem serão os novos caciques petistas na Casa.

Marta Suplicy (Foto: AE)

Os três líderes que saem são: O candidato derrotado ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, que será ministro da Ciência e Tecnologia do governo Dilma Rousseff; a também derrotada na disputa pelo governo de Santa Catarina, Ideli Salvatti, que vai para o Ministério da Pesca; e Tião Viana que venceu a eleição para governador do Acre.

Agora o cargo de líder deve ser disputado pelos recém-eleitos Walter Pinheiro (BA) e José Pimentel (CE).

A ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy é outra a disputar espaço entre os novos caciques: deve concorrer a vice-presidente do Senado, contra Delcídio Amaral (MS), um petista que já está há tempos no Senado, chegou a ser líder, mas — como já passou pelo PSDB e pelo PMDB — tem dificuldades de ser ungido cacique na bancada.

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 5 de agosto de 2010 Eleições | 15:02

Esforço concentrado é isso

Compartilhe: Twitter

O fotógrafo Orlando Brito captou a grande preocupação dos senadores convocados para o esforço concentrado do Congresso com suas campanhas. Os três que estão aí pendurados no celular são candidatos: Marco Maciel (DEM-PE) e Delcídio Amaral (PT-MS) concorrem à reeleição, e Renato Casagrande (PSB-ES) disputa a vaga de governador de seu Estado.

Autor: Tags: , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última