Publicidade

Posts com a Tag Demóstenes

quarta-feira, 18 de julho de 2012 Congresso | 10:09

Demóstenes não terá vida mansa no Ministério Público

Compartilhe: Twitter

Com sua vasta experiência como procurador da República, o senador Pedro Taques (PDT-MT) aposta que o Ministério Público de Goiás também vai livrar de seus quadros o ex-senador e procurador de Justiça Demóstenes Torres.

Autor: Tags: , , ,

domingo, 8 de julho de 2012 Congresso | 12:21

Presidente do DEM avalia que plenário do Senado cassará nesta quarta-feira Demóstenes Torres, ex-integrante da legenda

Compartilhe: Twitter

Presidente nacional do Partido Democratas (DEM), o senador José Agripino Maia (RN) não compareceu à votação da cassação de Demóstenes Torres (sem partido-GO) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, na última quarta-feira.

Por conta disso, surgiram especulações de que Agripino poderá votar contra a cassação de um senador que integrava as fileiras de seu partido.

Em entrevista ao Poder Online, o senador afirma que não foi à sessão porque sabia que seu voto não seria necessário. E porque está em missão partidária no EUA, participando de reuniões da IDC (Internacional Democrata Cristã) e da União de Partidos de Centro Latino-Americanos.

Agripino  diz que não revela o voto apenas para não dar chances a Demóstenes de pedir anulação do processo. Mas, na entrevista, deixa claro que foi ele quem liderou o DEM na decisão de expulsar o senador da legenda e que concorda com a avaliação do presidente do Senado, José Sarney, segundo a qual a situação de Demóstenes “é muito frágil”.

Ao explicar essa fragilidade, Agripino praticamente revela o voto: “Um sentimento de auto-defesa do Senado. Os senadores entendem que uma negativa à cassação deixaria a Casa exposta.”

Poder Online – O senhor faltou à sessão em que a CCJ votou pela cassação de Demóstenes Torres. Isso gerou especulações de que o DEM votará por sua absolvição nesta quarta-feira, no plenário.

José Agripino Maia – O DEM expulsou Demóstenes de seus quadros logo que as denúncias contra ele apareceram. Diante disso, ninguém tem moral para suspeitar do partido.

Poder Online – E qual será o seu voto?

José Agripino Maia – Pois é. Não revelei o voto publicamente e não revelarei agora porque isto beneficiaria o próprio Demóstenes, dando-lhe argumento para pedir a anulação do processo. Afinal, a Constituição determina a votação secreta para casos de cassação de mandatos. Mas basta ver como o DEM se comportou logo que apareceram as denúncias, sob a minha liderança, para concluir como nós do partido estamos, estivemos e estaremos nos comportando.

Poder Online – E por que o senhor não compareceu à votação na CCJ.

José Agripino Maia – Primeiro, porque o resultado já estava definido, independentemente do meu voto. Todos nós senadores já tínhamos essa avaliação. Depois, porque estava e ainda estou em missão partidária no exterior. Falo com você dos EUA, mas na segunda-feira já estarei no Brasil.

Poder Online – Quanto à votação de quarta-feira, qual deverá ser o resultado?

José Agripino Maia – O que posso dizer é que concordo com o residente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Ele avaliou que a situação do senador Demóstenes é muito frágil. Eu também acho.

Poder Online – Por quê?

José Agripino Maia – Porque há um sentimento de autodefesa do Senado. Os senadores entendem que uma negativa à cassação deixaria a Casa exposta, em choque muito frontal com aquilo que deseja a opinião pública.

Poder Online – E quanto ao Carlinhos Cachoeira? Qual sua avaliação? Ele comandava mesmo uma organização criminosa com tentáculos no meio político?

José Agripino Maia – Acho que o fundamental desse caso é apurar a conexão deste senhor com a construtora Delta. E elucidarmos os contratos da Delta. É aí que ocorreu o desvio do dinheiro público, e o fundamental é levantarmos como e quanto de prejuízo eles causaram aos cofres públicos.

Poder Online – E esse objetivo será alcançado?

José Agripino Maia – Acho que há tentativas de se contornar esse objetivo. Porque é evidente que a maior parte dos contratos da Delta foram fechados com o governo federal. A maior parte das obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) tinham a Delta.

Poder Online – Mas também tinham obras com governos estaduais. O caso das obras do Tietê, fechadas com o governo tucano de São Paulo, por exemplo…

José Agripino Maia – Seja lá de quem for. Tem que apurar todos os contratos da Delta. Chegue onde chegar. É aí que está o mau uso do dinheiro público.

Poder Online – A convocação do dono da Delta, Fernando Cavendish, ajuda?

José Agripino Maia – Claro que ajuda. A dele e a dos ex-diretor-geral do DNIT Luiz Antônio Pagot.

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 6 de julho de 2012 Congresso | 08:37

A propósito da declaração de Sarney de que a situação de Demóstenes “é bem desfavorável”

Compartilhe: Twitter

Quem tem assistido aos discursos do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) no plenário do Senado é o deputado Francisco Escórcio (PMDB-MA).

Ele se desloca da Câmara e procura sentar numa cadeira do plenário do Senado bem à vista de Demóstenes, com o olhar fixo no senador.

Escórcio é considerado um dos parlamentares mais fiéis ao presidente do Senado, José Sarney. E teria sido alvo de arapongagem da turma de Cachoeira.

— Só eu sei como esse Demóstenes tentou aprontar conosco. Eu sento ali no plenário e escuto ele falar… Só para tomar mais uma lição da vida: a lição de  que o mundo dá voltas, muitas voltas.

Autor: Tags: , , ,

Congresso | 08:27

DEM também deve abandonar Demóstenes

Compartilhe: Twitter

Líder do DEM no Senado, José Agripino Maia (RN) tem dito a amigos que, se depender dele, Demóstenes Torres está cassado.

É que, com o avanço das investigações da CPI do Cachoeira, a cúpula do Partido Democratas concluiu que Demóstenes, Cachoeira, Dadá & Cia estavam por trás do vazamento do processo com os vídeo de Durval Barbosa com o ex-governador José Roberto Arruda e deputados distritais de Brasília recebendo dinheiro.

Arruda era a última estrela do DEM no país. Seu ocaso foi mortal para o partido. Só piorado agora com o Caso Cahoeira.

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 3 de julho de 2012 Congresso | 08:07

Será que Demóstenes repetirá o mesmo pedido aos senadores?

Compartilhe: Twitter

O senador Demóstenes Torres prometeu ontem, em seu discurso, voltar nesta terça-feira e todos os dias à tribuna do Senado — até seu julgamento definitivo — para se explicar sobre as acusações de envolvimento com o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Mas nesta segunda-feira, mais do que explicações, Demóstenes tentou sensibilizar seus colegas de Parlamento, criticando a imprensa, falando do quanto se sente isolado, do sofrimento pessoal e de sua família…

E acabou pedindo desculpas a cada um dos 44 senadores que o apartearam e defenderam na primeira vez em que falou no plenário sobre as denúncias, antes de aparecer o tal aparelho Nextel registrado nos EUA e que lhe foi presenteado pelo bicheiro.

Este novo discurso deve entrar para a história dos processos de cassação. Principalmente o tal pedido de perdão.

Vale rever:

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 2 de julho de 2012 Congresso | 17:35

Após o discurso, o silêncio de Demóstenes

Compartilhe: Twitter

Apesar de ter subido na Tribuna do Senado para pedir perdão aos seus colegas, o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) optou pelo silêncio ao ser questionado por jornalistas.

Apenas o advogado do parlamentar, Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, falou.

Kakay disse que se faz um pré-julgamento do senador quando o questionam se era possível reverter a situação com os novos discursos.

Assista:

Autor: Tags: ,

terça-feira, 26 de junho de 2012 Congresso | 17:14

Cassação de Demóstenes será votada dia 11

Compartilhe: Twitter

Os  líderes partidários acabam de fechar a data de votação da cassação de Demóstenes Torres no plenário do Senado.

Será no dia 11 de julho, pela manhã

Autor: Tags:

Congresso | 10:49

Sarney coloca em pauta o fim do voto secreto para cassação de senadores

Compartilhe: Twitter

O presidente do Senado, José Sarney, colocou na pauta de votações desta semana o projeto de emenda constitucional que derruba o voto secreto para a cassação de mandatos parlamentares.

Se ela for aprovada, praticamente põe fim aos sonhos de Demóstenes Torres de ter sua cassação recusada pelo plenário depois de aprovada por 15 votos a zero no Conselho de Ética.

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 25 de junho de 2012 Congresso | 18:39

Caso Demóstenes: o curto e o grosso no julgamento do Conselho de Ética

Compartilhe: Twitter

Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, advogado do senador Demóstenes Torres, acaba de chegar ao Conselho de Ética para a sessão de votação da cassação de seu cliente.

Disse que o senador não estará presente e que ele fará uma curta sustentação oral, “de uns dez minutos”.

Já o relator, Humberto Costa (PT-PE), vai ler um voto de 68 páginas sobre o envolvimento do colega com o bicheiro Carlinhos Cachoeira e apontado o que considera contradições e mentiras apresentadas por Demóstenes nas vezes em que se defendeu.

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 27 de abril de 2012 Partidos | 07:01

Mario Couto é alvo de bullying na bancada do PSDB

Compartilhe: Twitter

Toda terça-feira a bancada de senadores do PSDB reúne-se no gabinete do líder, Álvaro Dias (PR), para um almoço em que é discutida a estratégia dos tucanos para a semana.

O clima é bem descontraído. Como num encontro de colégio. E tem até bullying.

O líder, por exemplo, sofre com os colegas de partido invariavelmente reclamando da repetição semanal do cardápio, encomendado ao restaurante do Senado.

Mas desde aquele primeiro discurso de Demóstenes Torres (sem partido- GO) no plenário — em que ele tentou se explicar das denúncias de envolvimento com o bicheiro Carlinhos Cachoeira e foi  apoiado em apartes por quase todos os colegas — um dos membros da bancada do PSDB passou a ser alvo especial de apupos nas reuniões do partido: o senador Mário Couto (PA).

É só ele entrar na sala que sempre um dos colegas levanta as mãos e proclama:

— Eita Demóstenes bom. Esse cabra é bom! Que estas duas mãos se unam e batam palmas para Vossa Excelência.

Em meio à gargalhada geral. Mário Couto reclama:

— Está bem, gente, eu me enganei, exagerei. Mas isso é matéria vencida.

Tudo por causa do emocionado aparte que o tucano fez ao discurso de Demóstenes naquele dia 6 de março.

Realmente foi um discurso, digamos, exótico:

Autor: Tags: , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última