Publicidade

Posts com a Tag Eduardo Cunha

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015 Política | 15:25

André Moura diz que Wagner está com a verdade

Compartilhe: Twitter

 

"O que Wagner disse é o que está dito", diz moura sobre briga de Cunha com Dilma

“O que Wagner falou é o que está dito”, diz moura sobre briga de Cunha com Dilma.

Alçado ao centro da briga entre o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e a presidente Dilma Rousseff, o líder do PSC, deputado André Moura (SE), disse à coluna que a versão apresentada pelo ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, sobre as negociações do governo, é a verdadeira.

“O que o ministro Wagner falou é o que está dito”, disse o deputado, que é um dos principais aliados de Cunha na Câmara.

Mais cedo, ao atacar Dilma, Cunha disse que ela mentiu ao dizer que não faria barganha sobre o caso dele no Conselho de Ética. Segundo Cunha, Moura foi levado por Wagner para uma conversa com Dilma, na qual ela teria pedido a aprovação da CPMF, caso o PT votasse a favor de Cunha no Conselho de Ética.

A reação do Planalto veio em seguida em coletiva do ministro Jaques Wagner: “O deputado André Moura não esteve com a Dilma. Esteve comigo”, afirmou o ministro.

“Eu sempre discuti com ele, como emissário do presidente da Câmara. Discuti pauta econômica: a DRU, a CPMF, repatriação. Sempre discuti com ele uma pauta que chamo de Pauta Brasil”, disse Wagner.

Autor: Tags: , , ,

Política | 13:18

Celso de Mello será o relator de mandado de segurança contra decisão de Cunha

Compartilhe: Twitter

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello é que será responsável por dar o parecer sobre o Mandado de Segurança, impetrado pelo deputado Rubens Júnior (PCdoB-MA), contra a decisão do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de dar andamento ao pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. O pedido tem caráter liminar e pede ao STF a suspensão do recebimento da denúncia por parte de Cunha

No questionamento, o deputado alega que Cunha não cumpriu o rito necessário para a decisão, visto que não houve uma notificação prévia da presidente para que ela pudesse se defender das acusações constantes no pedido.

De acordo com o deputado, Cunha violou os princípios do devido processo legal, da ampla defesa e do contraditório, além de diversos dispositivos legais, que deveriam ser observados mesmo em um processo de natureza política.

“A natureza política do processo de impeachment não tem o condão de afastar garantias fundamentais, especialmente quando elas contribuem para a melhor solução do caso concreto, em prestígio à soberania popular e ao estado Democrático de Direito”, avaliou o deputado.

 

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 1 de dezembro de 2015 Política | 17:35

Rui Falcão espera voto contra Cunha de deputados petistas no Conselho de Ética

Compartilhe: Twitter
O presidente do PT, Rui Falcão (Foto: Divulgação)

O presidente do PT, Rui Falcão (Foto: Divulgação)

Diante da expectativa em relação ao voto dos três deputados petistas no Conselho de Ética da Câmara, que julga nesta terça-feira (1), a abertura de processo contra o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o presidente nacional do PT, Rui Falcão, expressou sua opinião contra o peemedebista.

No twitter, Falcão disse:”confio que nossos deputados no Conselho de Ética votem pela admissibilidade”.

O foco em relação do voto dos deputados Leo de Brito (AC), Valmir Prascidelli (SP) e Zé Geraldo (PA) foi lançado pelo próprio Cunha, que tem dado sinal da expectativa nos bastidores.

A depender do posicionamento dos petistas, Cunha ameaça colocar em tramitação um dos pedidos de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

 

 

 

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 25 de novembro de 2015 Congresso | 16:44

Grupo anti-Cunha lamenta ausência do DEM em visita à PGR

Compartilhe: Twitter

Os deputados críticos do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), sentiram, nesta quarta-feira (25), a ausência de parlamentares do DEM entre o grupo que foi à Procuradoria Geral da República (PGR) para pedir o afastamento de Cunha do cargo.

Para alguns parlamentares de legendas ditas “independentes”, a ausência pode ser um sinal de que Cunha tenha conseguido reverter em parte a hostilidade contra ele no campo da oposição.

O grupo, formado inicialmente por 35 parlamentares de nove partidos, liderados pela Rede e pelo PSOL, havia conseguido o apoio do PSDB e do DEM, que lideraram as tentativas de obstrução das votações na Câmara, devido as manobras de Cunha para postergar o início do processo contra ele  no Conselho de Ética da Casa.

O movimento de obstrução uniu além do PSDB e do DEM, legendas como PPS, Rede, PSOL e PSB, que chegaram a anunciar uma ação conjunta contra Cunha na Câmara, com o objetivo de municiar o procurador Rodrigo Janot para que ele peça ao Supremo Tribunal Federal (STF) a saída do cargo.

O grupo foi recebido pelo chefe de gabinete de Janot, Eduardo Pelella.

Autor: Tags: ,

Política | 12:05

Deputados pedirão a Janot afastamento de Cunha da Presidência da Câmara

Compartilhe: Twitter

O grupo de deputados de oposição ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), se reunirá com o procurador geral da República, Rodrigo Janot, na tarde desta quarta-feira (25), para pedir que ele dê andamento ao pedido de afastamento de Cunha do cargo.

O argumento  a ser apresentado ao procurador é de que Cunha precisa ser afastado devido às suas manobras para impedir o trabalho do Conselho de Ética da Câmara, que pretende investigar e julgar o processo por quebra de decoro parlamentar de Cunha.

A representação já tem parecer favorável do relator, Fausto Pinato (PRB-SP), que tenta sua aprovação no colegiado há duas semanas. Cunha e aliados têm se valido de manobras regimentais para impedir a votação.Outro pedido de afastamento de Cunha do cargo já foi feito ao procurador  pelo deputado Sílvio Costa (PSC-PE).

A reunião estava marcada para terça-feira, no entanto, foi adiada a pedido dos deputados. O procurador receberá os deputados às 15 horas.

Autor: Tags: ,

sexta-feira, 6 de novembro de 2015 Congresso | 14:29

Servidores da Câmara preparam ato contra gestão Cunha

Compartilhe: Twitter
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e sua mulher, Cláudia Cruz. (foto: Luciana Lima)

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e sua mulher, Cláudia Cruz. (foto: Luciana Lima)

Revoltados com o tratamento recebido ao chegarem ao trabalho nesta sexta-feira (6), funcionários da Câmara dos Deputados já preparam um ato contra as medidas ordenadas pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para a próxima terça-feira (10).

A manifestação está marcada para as 10 horas no Espaço do Servidor, ao lado da Biblioteca da Câmara.

Além disso, para mostrar a inviabilidade de ter que passar por revista para se chegar ao trabalho, os servidores combinaram que entrarem todos pela Chapelaria, acesso principal da Câmara, por onde chega a maior parte dos deputados, inclusive o presidente, que tem sua vaga de garagem privativa no local.

Nesta sexta-feira, funcionários tiveram que passar por detectores de metal e raio X para entrarem na Câmara. A medida, tomada pela Direção da Câmara, ocorreu depois que um manifestante atirou sobre Cunha uma “chuva de dólares” com sua foto impressa nas cédulas.

Cunha é acusado pelo Ministério Público Federal de manter contas na Suíça pelas quais teriam passado dinheiro proveniente de propina do esquema investigado pela Operação Lava Jato. Informações prestadas pelo Ministério Público da Suíça apontam sua mulher, a jornalista Cláudia Cordeiro Cruz, como titular de contas que o beneficiam e que teriam recebido recursos ilegais.

 

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 3 de novembro de 2015 Congresso | 18:23

PRB tenta convencer Pinato a não aceitar relatoria de processo de Cunha

Compartilhe: Twitter

Tão logo o nome do deputado Fausto Pinato (PRB-SP) foi sorteado entre os três possíveis relatores do processo contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o presidente do PRB, Marcos Pereira, pegou um voo de São Paulo para Brasília.

No PRB, legenda ligada à Igreja Universal e base de Cunha, a avaliação é de que Pinato deveria se abster de aceitar a relatoria, caso seja o nome escolhido pelo presidente do Conselho de Ética, deputado José Carlos Araújo (PSD-BA).

Pinato, no entanto, já avisou ao partido que, se for o nome escolhido, aceitará a tarefa e sinalizou que é a favor a admissibilidade da investigação contra Cunha. O nome deverá ser anunciado pelo presidente do Conselho ainda nesta semana.

Após a definição do relator, o Conselho abre 10 dias de prazo para que se apresente um relatório sobre a admissibilidade da representação que foi apresentada pelo PSOL, pela Rede e e assinada por deputados de outros partidos.

O parecer terá que ser votado pelo Conselho de Ética e se for admitido, dá-se inicio ao processo, abrindo prazo de defesa prévia e apresentação de testemunhas, tanto da defesa, quanto da acusação. Ao todo, o Conselho de Ética tem 90 dias para julgar o caso.

 

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 22 de outubro de 2015 Brasil, Congresso, Governo, Partidos, Política | 14:28

Lotéricos pedem presença de Cunha no Planalto, mas ele evita aparecer ao lado de Dilma

Compartilhe: Twitter
Eduardo Cunha (PMDB-RJ). (foto: Alan Sampaio iG/Brasília)

Eduardo Cunha (PMDB-RJ). (foto: Alan Sampaio iG/Brasília)

Ao serem recebidos pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em seu gabinete, nesta quinta-feira (22), representantes do lobby das casas lotéricas agradeceram o empenho de Cunha na aprovação da lei que regulamenta o setor.

Os lotéricos disseram que faziam questão da presença de Cunha na cerimônia de sanção da lei, marcada para esta tarde no Palácio do Planalto.

No entanto, Cunha optou por não comparecer ao evento, para o qual foi convidado oficialmente, como presidente da Câmara. Seria o primeiro encontro dele com Dilma após o bate-boca pela imprensa, sobre as denúncias da Operação Lava Jato.

 

 

 

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 21 de outubro de 2015 Brasil, Congresso, Governo, Partidos, Política | 12:25

Aliados de Cunha garantem ter apoio de tucanos

Compartilhe: Twitter

Apesar das cobranças por parte do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso por uma postura mais crítica do PSDB em relação ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), aliados do peemedebistas garantem ter o apoio dos tucanos para evitar que ele saia do cargo.

Cunha é hoje o principal denunciado por envolvimento nos casos de corrupção investigados pela Operação lava Jato e é alvo de uma representação feita ao Conselho de Ética da Câmara, por quebra de decoro parlamentar. A representação é encabeçada pela Rede e pelo PSOL.

Ao contabilizar possíveis votos contrários ao afastamento, um dos mais fieis escudeiros de Cunha avaliou que a única manifestação contra Cunha, por parte dos tucanos foi uma “nota de quatro linhas”. “Alguém tem dúvida de que os tucanos não estão conosco?”,questionou o aliado que pediu anonimato.

“Se não estivessem, estariam aí, com o PSOL e com a Rede, dando entrevista a todo momento no Salão Verde”, ponderou.

A primeira manifestação dos tucanos saiu do líder do partido na Câmara.Carlos Sampaio, que disse dar a Cunha o “benefício da dúvida”.

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 14 de outubro de 2015 Brasil, Congresso, Governo, Partidos, Política | 17:25

Picciani descarta rompimento de bancada peemedebista com Dilma

Compartilhe: Twitter

O líder do PMDB da Câmara, Eduardo Picciani (RJ), um dos principais interlocutores do partido com o governo, disse que não recebeu nenhum convite para o encontro do partido que tem sido organizado pela Fundação Ulysses Guimarães, instituto de estudos do PMDB.

Ele aposta que o encontro, que estava sendo previsto para o próximo dia 15 de novembro, não deve se realizar. Mesmo que ocorra, Picciani aponta que não há possibilidade de rompimento de sua bancada com o governo.

“Certamente, não será na Fundação Ulysses Guimarães, não será em um congresso, organizado pelo ex-governador Moreira Franco (RJ) (presidente da fundação), que o partido decidirá se fica ou não fica. Essa é uma tarefa da convenção do partido que a princípio, só está marcada para o ano que vem”, explicou o líder que aposta em tempos melhores para a presidente Dilma Rousseff no Congresso, após a decisão do STF que embargou as decisões, por parte do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, sobre os pedidos e impeachment.

“O momento agora é de calmaria. Temos que votar este clima de tranquilidade institucional e votar a agenda que o país precisa”, defendeu o líder. “O ambiente político de disputa atrapalha a agenda do país”, completou.

Picciani enfrenta a rebeldia de um terço da bancada que não gostou de suas negociações com o Planalto no âmbito da reforma ministerial, que ampliou o domínio do PMDB para sete pastas. O líder tem planos de suceder Eduardo Cunha no cargo e já chegou a negociar apoio do Planalto para uma futura disputa.

Em relação ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha, Picciani diz que não há entre eles nenhum clima de disputa. “Temos uma relação partidária e pessoal positiva”.

Ele considerou, no entanto, que as denúncias contra Cunha configuram um tema “grave” e que devem ser tratadas sem açodamento.

 

Autor: Tags: , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. 10
  8. 20
  9. Última