Publicidade

Posts com a Tag funcionalismo

sexta-feira, 21 de setembro de 2012 Congresso | 13:32

Governistas preferem dividir com oposição regulamentação das greves do funcionalismo

Compartilhe: Twitter

Articuladores políticos do governo estão aconselhando o Palácio do Planalto a não mandar para o Congresso o tal projeto de regulamentação das greves no funcionalismo e incentivar a base governista a trabalhar em cima do projeto do senador tucano Aloysio Nunes Ferreira (SP).

Afinal, para que chamar a si o desgaste se já há setores da oposição dispostos a se expor?

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 20 de setembro de 2012 Brasil | 08:14

São 206 demitidos do governo de Brasília desde 2005. Casos vão de corrupção à preguiça

Compartilhe: Twitter

A Secretaria de Transparência e Controle do Distrito federal promete colocar hoje em seu site (http://www.stc.df.gov.br/) nomes, cargos e funções dos funcionários demitidos do governo de Brasília desde 2005.

Foram 206, no total, os demitidos por faltas graves.

O motivo mais comum é abandono de cargo. Mas também são muitos os casos de improbidade administrativa, peculato, corrupção em geral.

E três demissões por desídia. Que os dicionários traduzem por “preguiça” mesmo.

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 4 de setembro de 2012 Congresso | 14:24

Relatório mantém essência do projeto de regulamentação das greves no funcionalismo

Compartilhe: Twitter

Relator na Comissão de Constitutição e Justiça do Senado do projeto de regulamentação de greves no serviço público, Pedro Taques (PDT-MT) manteve, na essência, a proposta elaborada pelo senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP):

O relator também manteve a relação dos serviços essenciais – 21 ao todo – que afetam a vida, a saúde e a segurança dos cidadãos e, por isso, devem ser preservados em caso de greve, além dos percentuais mínimos de servidores que devem permanecer em atividade durante a paralisação.

O projeto determina a manutenção de, no mínimo, 50% dos funcionários trabalhando durante as greves. Percentual que sobe para 60% e 80%, no caso de paralisação em serviços essenciais à população – saúde, abastecimento de água e energia, transporte coletivo – e na segurança pública.

Estipula ainda como efeitos imediatos da greve a proibição da contagem dos dias não trabalhados como tempo de serviço e a suspensão do pagamento da remuneração correspondente aos dias parados. Mas admite a revisão dessas medidas se houver compensação do período de paralisação. A remuneração dos grevistas estaria limitada, no entanto, a até 30% do que receberiam se estivessem trabalhando.

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 31 de agosto de 2012 Governo | 05:01

Líder do governo defende Lei de greve do funcionalismo somente após as eleições

Compartilhe: Twitter

O líder do governo no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), acha que setores do governo estão errando ao defender a edição imediata de uma lei limitando o direito de greve do funcionalismo público.

Não que Eduardo Braga seja contra o projeto do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), por exemplo, que obriga alguns setores estratégicos do funcionalismo a manterem, quando em greve,  entre 60% e 80% de suas atividades.

— Acho que esse não é o momento para tratarmos desse assunto aqui no Congresso. Os ânimos estão muito exaltados.  Com todas as categorias do funcionalismo em estado de mobilização. O melhor é tratarmos agora de acabar com as greves e discutir a nova lei só depois das eleições.

Autor: Tags: ,

segunda-feira, 27 de agosto de 2012 Congresso | 08:01

Direito de greve do funcionalismo deve ser votado na CCJ na semana que vem

Compartilhe: Twitter

Presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE),  avisa que colocará em votação na terça-feira da semana que vem o projeto do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) que regulamenta o direito de greve do funcionalismo público.

O texto determina quais atividades deverão ser mantidas em funcionamento mesmo durante as greves.

Autor: Tags: , , , , , ,

Governo | 05:01

Greves: corpo mole do PT obriga o governo a se virar sozinho

Compartilhe: Twitter

Não é só o ex-presidente Lula quem tem evitado se meter na encrenca da greve do funcionalismo público federal.

O tema também é motivo de um silencioso racha entre a presidenta Dilma Rousseff e as principais lideranças petistas, incluindo o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS).

Com fortes raízes sindicais, esses líderes conseguiram, inclusive, tirar da pauta da Câmara na semana passada a votação do fim da multa de 10% sobre o saldo do FGTS nos casos de rescisão de contratos de trabalho de empresas privadas.

Isso levou a presidenta Dilma a concluir que, para brigar com o funcionalismo, ela precisará muito mais do apoio de outros partidos da base – e até da oposição – a fim de contrabalançar o corpo mole do PT em relação ao assunto.

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 24 de agosto de 2012 Congresso | 05:01

Greves do funcionalismo podem unir governo e oposição

Compartilhe: Twitter

Já está pronto para ser votado, na comissão de Constituição e Justiça do Senado, projeto do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) que regulamenta o direito de greve do funcionalismo público.

Pela proposta do senador, em caso de greve, pelo menos 20 setores do funcionalismo terão que manter 60% de seus serviços em funcionamento. Na área de segurança, o limite é de 80%.

Nunes Ferreira informou ao Poder Online que o relator do projeto, Pedro Taques (PDT-MT), entregou ontem seu parecer À CCJ. Pela aprovação.

Antes, o governo não tinha muito interesse no assunto. Mas agora, com a eclosão generalizada de greves, os governistas devem apressar a votação do texto de Aloysio Nunes Ferreira.

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 23 de agosto de 2012 Congresso | 08:32

Simon pede que Lula ajude Dilma Rousseff

Compartilhe: Twitter

Do senador Pedro Simon (PMDB-RS), do alto da tribuna, sobre a greve do funcionalismo público:

— O meu querido amigo Lula, esse sim amigão da CUT, que intervém em tudo e a qualquer pretexto, deveria conversar com a Central dos Trabalhadores para parar com isso.

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 15 de agosto de 2012 Governo | 05:01

“Relações de Dilma com funcionalismo vão se radicalizar” diz ex-ministro do Trabalho

Compartilhe: Twitter

Com a experiência  de quem foi ministro do Trabalho durante o governo Lula e o início da gestão Dilma Rousseff, Carlos Lupi afirma ao Poder Online que “deverão radicalizar ainda mais” as relações entre o governo federal e o funcionalismo público, mesmo que a greve acabe.

— O caixa do governo vai ficar ainda mais apertado no ano que vem,  a economia vive um momento de retração, há a crise internacional, menos investimentos estrangeiros…

Sobre o fato de ter havido menos greves quando ele estava no governo, ele diz:

—  Era complicado para os sindicalistas baterem de frente contra o Lula, que presidiu suas entidades. E tem também o temperamento da Dilma, que não tem o costume de ouvir. Ela parte para as conversas com ideias pré-concebidas.

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 14 de agosto de 2012 Governo | 21:04

Veja os grevistas cantando palavras de ordem dentro do Ministério do Planejamento

Compartilhe: Twitter

Cinegrafista e repórter fotográfico do iG em Brasília, Alan Sampaio ficou durante algum tempo como o único profissional de imagem dentro do prédio do Ministério do Planejamento, quando cerca de 30 servidores do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) ocuparam a Secretaria de Relações do Trabalho (SRT).

O grupo, em greve há 50 dias, cantou palavras de ordens na sala de reuniões do secretário Sérgio Mendonça. Cobrava da presidenta Dilma Rousseff desde a abertura de negociações sobre salários até reforma agrária.

Veja:

Autor: Tags: , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última