Publicidade

Posts com a Tag Geraldo Alckmin

quarta-feira, 25 de março de 2015 Congresso | 07:57

De volta à Câmara, Roberto Freire defende ‘firme oposição’ ao governo

Compartilhe: Twitter

Ao retomar sua cadeira como deputado federal, o presidente nacional do PPS afirma que a expectativa para este próximo mandato está mais em sua relação com o governo federal do que com as atividades parlamentares propriamente ditas. Freire havia sido eleito para a quarta suplência em São Paulo, mas seu retorno foi possível graças a mudanças no secretariado do governador tucano Geraldo Alckmin, aliado do PPS no estado.

“O país está todo voltado para o desmantelo que ocorre no Executivo”, diz Freire. “O PPS está fazendo sua firme oposição ao governo. Há muito tempo a gente estava dizendo que isso iria acontecer, desde o Governo Lula, por opções equivocadas, por perda de oportunidades, por incompetência ou corrupção, isso não poderia acabar bem.”

Assista:

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 17 de março de 2015 Política | 09:00

Para Alckmin, protestos evidenciaram terreno fértil para a oposição no interior

Compartilhe: Twitter
Governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP). Foto: Divulgação

Governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP). Foto: Divulgação

O governador Geraldo Alckmin sentou-se ontem com um auxiliar para fazer um diagnóstico dos protestos do último domingo. Entre um comentário e outro, o tucano comentou com o aliado que as manifestações evidenciaram um terreno fértil para a oposição no interior paulista.

Os dois listaram o desempenho dos atos em alguns colégios que consideram estratégicos: 40 mil pessoas nas ruas em Ribeirão Preto, e 15 mil em Presidente Prudente. No litoral, destacou-se Santos, com 25 mil participantes, segundo as contas do governo.

Autor: Tags: ,

sexta-feira, 6 de março de 2015 Estados | 10:00

PSDB ainda vê interesse de Serra na prefeitura em 2016

Compartilhe: Twitter

O PSDB de São Paulo diz desconfiar e muito das declarações do senador José Serra (PSDB-SP) de que não quer nem ouvir falar em disputar a prefeitura paulistana em 2016. Líderes da legenda investem na tese de que o tucano prefere mil vezes disputar um cargo executivo a se concentrar no mandato de senador. E pode sim reivindicar a candidatura.

José Serra: 'Paz e amor' (foto: divulgação)

José Serra: ‘Paz e amor’ (foto: divulgação)

Serra repete à exaustão que a prefeitura paulistana, para ele, é uma etapa cumprida e nega qualquer interesse em concorrer. Alguns aliados dizem que, no máximo, ele pode vir a cogitar a disputa ao governo paulista. Mas que seu foco continua sendo o de disputar a Presidência mais uma vez, uma indicação que disputaria com o governador Geraldo Alckmin e o candidato derrotado ao Planalto Aécio Neves (MG).

Como bem sabe o PSDB, Serra é famoso por só se colocar na disputa aos 45 do segundo tempo. Eleição após eleição, ele aguarda até dias antes do prazo final de candidatura para se apresentar. Até lá, a articulação é sempre feita de maneira silenciosa.

Uma parcela significativa do PSDB investe hoje no discurso da renovação. Diz que o PSDB seguirá encolhendo se insistir em lançar sucessivamente os mesmos nomes para as disputas de cargos no Executivo. E aponta que o partido perde a oportunidade de construir novos nomes diante do desgaste demonstrado pelo PT.

Dentro desse cenário, a tese é que Serra pode vir a trabalhar por um nome como o senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP). Este último vem sendo mantido longe do holofote eleitoral, mas tucanos argumentam que a jogada é evitar que ele se desgaste antes da hora. Outro tucano interessado na vaga e também próximo de Serra é Andrea Matarazzo.

Alckmin, entretanto, tem demonstrado que fará o possível para manter o controle do processo eleitoral de 2016. Ao menos por enquanto, a expectativa é de que o vereador Mario Covas Neto, seu aliado, assuma o comando do diretório municipal. Alckmin trabalha, em seu círculo próximo, nomes como o secretário Saulo de Castro Abreu. Alguns nomes, embora tidos como mais frágeis, seguem na lista de apostas, como o deputado Bruno Covas.

 

Autor: Tags: , , , ,

Estados | 06:00

Operação Lava Jato trava programa de PPPs do governo Alckmin

Compartilhe: Twitter

Os desdobramentos da Operação Lava Jato travaram o programa de Parcerias Público-Privadas do governo paulista, uma das principais frentes de investimentos da gestão do tucano Geraldo Alckmin.

Geraldo Alckmin (Foto: Ciete Silvério)

Geraldo Alckmin (Foto: Ciete Silvério)

De acordo com auxiliares do governador, grande parte das empresas envolvidas em grandes projetos da administração paulista mandou suspender os investimentos, por conta da devassa em contratos de empreiteiras ligadas ao esquema de desvios desvendado na Petrobras.

A negociação de novos projetos está ainda mais difícil. Segundo interlocutores de Alckmin, a ordem entre as principais empreiteiras do país é aguardar até que o ambiente político se acalme e as investigações avancem.

A saída encontrada por Alckmin foi pedir à equipe que dê prioridade aos projetos que se apoiam no modelo de concessões. Além disso, os principais auxiliares do governador foram orientados a correr atrás de financiamentos, apesar do ambiente econômico complicado.

A prioridade é tentar conseguir novas linhas de crédito junto a organismos internacionais, como o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BIRD).

Leia mais: Veja outras notícias sobre a Operação Lava Jato

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015 Partidos | 10:30

Roberto Freire está a postos para voltar à Câmara

Compartilhe: Twitter
Presidente nacional do PPS, Roberto Freire. Foto: Divulgação

Presidente nacional do PPS, Roberto Freire. Foto: Divulgação

Com a decisão do Supremo Tribunal Federal de arquivar a investigação sobre o suposto envolvimento do deputado Rodrigo Garcia (DEM-SP) no chamado cartel do metrô, a expectativa é de que a qualquer momento ele seja convidado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) para voltar ao secretariado paulista.

Assim, surgiria mais uma vaga para os suplentes eleitos por São Paulo, abrindo espaço justamente para o presidente nacional do PPS, Roberto Freire, que chegou à quarta suplência. Aliado do PSDB em São Paulo, o PPS esperava ansioso desde a eleição para que a fila andasse.

Três já saíram da frente, todos convidados para ocupar secretarias: Arnaldo Jardim (PPS), Floriano Pesaro (PSDB) e Duarte Nogueira (PSDB) assumiram, respectivamente, Agricultura, Desenvolvimento Social e Transportes.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015 Estados | 06:00

‘Estamos montando uma operação de guerra’, diz secretário de Alckmin

Compartilhe: Twitter
Edson Aparecido, chefe da Casa Civil do governo Alckmin

Edson Aparecido, chefe da Casa Civil do governo Alckmin

O chefe da Casa Civil paulista, Edson Aparecido, afirma que o governo de Geraldo Alckmin está atuando em todas as frentes para minimizar o impacto da crise hídrica. O tucano insiste na tese de que a redução da pressão no fornecimento vem demonstrando resultados “positivos” e medidas mais intensas dependerão de fato das chuvas que vierem nos próximos três ou quatro meses.

“Nós estamos acelerando a obra na Billings, montamos um plano de contingência, aumentamos a fiscalização em indústrias e estamos atuando para legalizar ligações ilegais, como aquelas de produtores rurais. Melhoramos a comunicação e estamos mobilizando a população, que vem colaborando muito com esse cenário”, diz Aparecido. “Estamos montando uma operação de guerra”, emenda.

Autor: Tags: , , , , , ,

sábado, 31 de janeiro de 2015 Estados | 09:00

Governo Alckmin diz ver ‘terrorismo’ do PT e fala em dar ‘resposta política’

Compartilhe: Twitter

Nas conversas mantidas nos últimos dias, a equipe do governador Geraldo Alckmin reclamou da ação do PT e dos ataques da oposição por conta da crise hídrica. O governo discutiu a necessidade de dar uma “resposta política” ao que descreve como “terrorismo petista”.

A queixa versa, por exemplo, sobre a tese de que haverá a suspensão de aulas  na rede estadual de ensino, por conta dos problemas no abastecimento de água no estado.

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 20 de janeiro de 2015 Estados | 18:00

Aecistas e serristas tentam evitar controle de Alckmin sobre 2016

Compartilhe: Twitter
Geraldo Alckmin (Foto: Ciete Silvério)

Geraldo Alckmin (Foto: Ciete Silvério)

Nas alas aecista e serrista do PSDB, a ordem é evitar que o governador paulista Geraldo Alckmin domine todas as etapas da escolha do candidato à prefeitura paulistana em 2016.

O plano é dar a Alckmin voz nas negociações, sem bancar irrestritamente os nomes que forem indicados por ele para a vaga.

Autor: Tags: ,

Partidos | 06:00

Duarte Nogueira entra na lista de potenciais candidatos em 2016

Compartilhe: Twitter
O deputado federal Duarte Nogueira (PSDB-SP).

O deputado federal Duarte Nogueira (PSDB-SP).

O novo secretário de Transportes do governo Alckmin, Duarte Nogueira, virou assunto entre os colegas desde que assumiu a nova função. A avaliação dentro do PSDB paulista é que ele não só conseguiu uma pasta de grande visibilidade, como conseguiu, nos últimos meses, ganhar trânsito nas principais alas do PSDB – leia-se alckmistas, serristas e aecistas.

Por isso, Nogueira passou a integrar a lista de potenciais nomes para a disputa da Prefeitura de São Paulo em 2016. Alckmin quer um nome de seu próprio grupo político para a vaga e evita, portanto, bancar opções como Andrea Matarazzo e Aloyso Nunes Ferreira.

Entre as alternativas trabalhadas por Alckmin estão ainda o chefe da Casa Civil, Edson Aparecido, além de Bruno Covas e Mário Covas Neto. A expectativa é de que o governador caminhe logo para uma definição, até para ter tempo suficiente de construir seu candidato para enfrentar o petista Fernando Haddad.

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015 Estados | 07:30

‘Não tem nada de racionamento’, diz Duarte Nogueira

Compartilhe: Twitter
O deputado federal Duarte Nogueira (PSDB-SP).

O deputado federal Duarte Nogueira (PSDB-SP).

Entre os tucanos de São Paulo, a ordem é amenizar o impacto causado pela declaração do governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) de que já haveria um racionamento d’água no estado.

Um dos que tem se esforçado para reverter a situação é o presidente estadual do partido e secretário de Transportes, Duarte Nogueira. “Não tem nada de racionamento”, diz o tucano, que atribui à Agência Nacional de Águas a decisão de multar os usuários.

“Há, sim, uma restrição hídrica. Mas vivemos um momento atípico, é a maior seca em 84 anos”, justifica Nogueira. “É claro que nossos adversários podem insistir nisso, mas nós não vamos alimentar essa história.”

Leia também: ‘Alckmin mentiu para a população’, diz Ivan Valente

 

Autor: Tags: , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. 10
  8. 20
  9. 30
  10. Última