Publicidade

Posts com a Tag Geraldo Alckmin

quarta-feira, 24 de abril de 2013 Governo | 21:09

Tucano vai relatar proposta de Alckmin sobre Estatuto da Criança e do Adolescente

Compartilhe: Twitter

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), designou nesta quarta-feira (24) o líder do PSDB na Casa, Carlos Sampaio, para ser relator do projeto proposto pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP), que altera o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Uma comissão foi criada para discutir o projeto e o deputado terá 60 dias para apresentar seu parecer. A intenção é que a proposta seja votada ainda no primeiro semestre.

Leia também: Fundação Casa não tem capacidade para suportar pena maior para adolescentes, diz promotor

Autor: Tags: , ,

Partidos | 13:04

Após pressão de Alckmin, Pedro Tobias retira candidatura à reeleição da presidência do PSDB

Compartilhe: Twitter

O deputado Pedro Tobias (PSDB) decidiu nesta quarta-feira (24) retirar sua candidatura à reeleição da presidência do diretório estadual do partido.

A decisão foi tomada após o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), pressionado pela ala ligada ao ex-governador José Serra, ter pedido que Tobias desistisse da reeleição.

A retirada favorece o deputado Duarte Nogueira, indicado para o cargo pela bancada federal do partido e apoiado por Serra.

Embora seja ligado a Alckmin, Nogueira ganhou o endosso dos serristas por ter afinidade com o ex-governador e bom trânsito na bancada federal. Por sua vez, Alckmin tenta prestigiar Serra e evitar uma possível saída sua do partido.

Além disso, a ala de Alckmin não aprovou a mudança nas regras na eleição do partido, marcada para o próximo dia 5, feita por Tobias. Aprovada em assembleia estadual no mês passado, teriam direito a voto cerca de 5.000 militantes. Antes era restrito a 105 delegados.

Com as críticas, Tobias mandou ontem uma carta ao presidente do diretório nacional, Sérgio Guerra, para consultar se a ampliação do colégio eleitoral já poderia ser implementada na eleição da semana que vem. A reposta foi de que seria avaliada por uma comissão. O atual presidente entendeu que não haveria tempo e, como já havia declarado que não disputaria a reeleição sem eleição direta, desistiu.

Na segunda-feira (22), Tobias não compareceu a um encontro marcado com o governador e Nogueira, o que teria irritado ainda mais Alckmin. Amanhã (25) o presidente e o deputado se reúnem em São Paulo.

Leia também: Em eleição tumultuada, grupo de Alckmin assume diretório de SP e expõe racha no PSDB

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 22 de abril de 2013 Partidos | 10:00

Quebrar alternância de poder é ruim para o PSDB, diz Duarte Nogueira

Compartilhe: Twitter

As discussões internas no PSDB parecem estar longe de terminar. Depois da tumultuada eleição do diretório municipal de São Paulo, a briga pelo diretório estadual também promete ser acirrada. Disputam a presidência do partido no Estado o deputado federal Duarte Nogueira e atual presidente, Pedro Tobias, que é deputado estadual.

As negociações têm sido acompanhadas de perto pelo grupo do ex-governador José Serra, após a ação de secretários estaduais tirar o vereador Andrea Matarazzo da disputa pelo diretório municipal. Candidato de Serra para o comando da direção estadual, Nogueira investe no discurso sobre a alternância de poder. Tradicionalmente, os tucanos aplicam um acordo na eleição estadual, por meio do qual a vaga é preenchida com base num rodízio entre um deputado estadual e um federal.

“Estou costurando minha candidatura ponderando que haja respeito à tradição de alternância entre deputados federais e estaduais na presidência. Quebrar essa alternância não vai ser bom para o partido, vai demonstrar a incapacidade de convivência entre as instâncias partidárias”, afirmou Nogueira.

O deputado federal afirmou que colocou sua candidatura para o governador Geraldo Alckmin (PSDB). “Ele registrou que sou um bom nome, elogiou, mas ele ainda não manifestou publicamente apoio a nenhum candidato.”

Autor: Tags: , , ,

sábado, 20 de abril de 2013 Governo | 08:00

Fundação Casa não tem capacidade para suportar pena maior para adolescentes, diz promotor

Compartilhe: Twitter

O promotor da vara da Infância e da Juventude de São Paulo, Thales Cezar de Oliveira, avalia que o projeto de lei proposto pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) -que altera o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)- descaracteriza a medida de internação de jovens infratores.

“Se esse texto passar, vai descaracaterizar a medida de internação, deixá-la mais flexível. Ele coloca que o jovem internado pode sair para trabalhar e estudar, mas isso já é previsto no regime de semi-liberdade da Fundação Casa. O projeto transforma uma medida de internação em semi-liberdade, que já existe”, explicou o promotor.

Além disso, ele considera que a Fundação Casa não tem condições estruturais para absorver o aumento da pena previsto no projeto. “Hoje a fundação já trabalha no limite, não tem vaga sobrando, e isso porque atualmente o jovem fica, em média, apenas um ano internado. Se aumentar essa pena por até oito anos, em três anos a população vai quase triplicar e vai gerar superlotação em cascata e piorar o atendimento até dos mais jovens, de 14, 15 anos”, afirmou Oliveira.

O promotor também afirmou que dificilmente o governo conseguirá preparar a Fundação Casa para atender o novo projeto em tempo. “Falando em termos históricos, não especificamente do governo Alckmin, o Ministério Público sempre teve que entrar em ação para a construção de novas unidades, nunca foi espontâneo, sempre foi cobrado”.

Outro problema apontado foi a não inclusão do tráfico de drogas. “Um jovem pode ser apreendido por violência ou ameaça sob pressão, após o terceiro ato grave ou descumprimento de medida anterior. Não há especificação para tráfico de drogas que é um grande problema. O projeto acrescenta crime hediondo mas perde a oportunidade de cuidar do tráfico”, disse o promotor.

Oliveira também criticou o modo como foi elaborado o texto. “Eu acho que o governo poderia ter ouvido as pessoas que militam na área da infância e da juventude no dia a dia, como o Ministério Público e a Defensoria. Pelo que me consta, nenhum de nós que trabalhamos com isso sequer foi ouvido. Temos juízes e promotores aqui que têm essa experiência prática, do dia a dia, há 20 anos”, afirmou Oliveira, que trabalha na vara há 18 anos.

O texto do projeto do governador foi elaborado por uma equipe formada por secretários e técnicos das pastas.

Autor: Tags: ,

sexta-feira, 19 de abril de 2013 Eleições, Partidos, Política | 16:00

Padilha volta a São Paulo no fim de semana para campanha de vacinação

Compartilhe: Twitter

O ministro Alexandre Padilha (Saúde) volta a São Paulo no sábado (20) para lançar a campanha de vacinação contra gripe ao lado do governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Na quinta-feira (18), Padilha participou de uma audiência pública na Assembleia que reuniu cerca de 1.000 pessoas, entre prefeitos, vereadores, deputados e agentes de saúde.

Além de Padilha, os ministros José Eduardo Cardozo (Justiça) e Aloizio Mercadante (Educação) -todos pré-candidatos do PT ao governo do Estado- também participaram de audiências na Casa.

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 18 de abril de 2013 Estados | 14:57

Depois de fusão, Mobilização Democrática põe em dúvida apoio a Alckmin em 2014

Compartilhe: Twitter

Geraldo Alckmin (PSDB) terá de gastar mais energia com um aliado natural em São Paulo. É que depois da fusão com o PMN, o PPS já fala em tom de incerteza sobre o apoio ao tucano em 2014.

O secretário estadual de Gestão de São Paulo, Davi Zaia, que também é presidente do PPS paulista, diz que a tendência é continuar com Alckmin, mas com possibilidades abertas.

“A expectativa é continuar com Alckmin em 2014, mas isso não é 100%”, disse Zaia.

Às 16h10, após a publicação da nota, o secretário Davi Zaia procurou o Poder Online e disse que falava sobre o contexto de Alckmin ainda não ter anunciado sua candidatura à reeleição ao governo paulista e que assim que o tucano o fizesse o partido estará “100%” junto.

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 17 de abril de 2013 Partidos, Política | 08:39

Militantes provocam confusão e chamam Andrea Matarazzo de ‘Judas’

Compartilhe: Twitter

A eleição para presidência do diretório municipal do PSDB na noite de terça-feira (16) na Câmara de São Paulo foi marcada por um tumulto com gritaria e reforço da Polícia Militar e da segurança da Casa.

Militantes contrários à candidatura do vereador Andrea Matarazzo se aglomeraram na porta da sala do local da votação gritando “Judas” e “safado”.

O presidente do diretório zonal de Lauzane Paulista, Gilmar Vieira Borges, afirmou que Matarazzo, assim como o ex-governador José Serra, “seria a próxima maldição do PSDB a morrer”.

[kml_flashembed movie="http://www.youtube.com/v/AR4A1OJ2lIs" width="560" height="315" allowfullscreen="true" fvars="fs=1" /]

Autor: Tags: , ,

Eleições, Partidos, Política | 08:20

Em eleição tumultuada, grupo de Alckmin assume diretório de SP e expõe racha no PSDB

Compartilhe: Twitter

Apesar do governador Geraldo Alckmin (PSDB) ter defendido a
candidatura do vereador
Andrea Matarazzo
para a presidência do diretório
municipal do partido, três secretários de sua equipe – José Aníbal
(Energia), Bruno Covas (Meio Ambiente) e Julio Semeghini
(Planejamento) – articularam a vitória do ex-deputado Milton
Flávio, assessor de Aníbal. “O processo eleitoral foi mal
conduzido. Eu me preparei para disputar como candidato e eu
enfrentei três secretarias de Estado com todo o poder delas. Aí
obviamente eu perco com orgulho”, afirmou Matarazzo, que é ligado
ao ex-governador José Serra. Antes da votação, uma reunião no
gabinete do vereador definiu uma chapa que contemplaria todas as
alas do partido, como havia sido pedido pelos secretários no
domingo (14),
quando a eleição foi adiada
. Matarazzo cedeu a
secretaria-geral, a tesouraria e a primeira-vice-presidência e se
manteria como presidente. Na votação, porém, o acordo não teria
sido cumprido e Covas teria mudado sua posição na hora da votação,
apoiando Milton Flávio para presidência. Matarazzo, então, retirou
sua candidatura e Flávio foi aclamado presidente por 45 votos
contra 26. Semeghini, atual presidente da sigla, negou que o acordo
teria sido fechado. “Eu fui derrotado junto com o Andrea. Eu
conduzi tentando construir acordo, o Andrea acertou mas não
conseguimos apoio da militância. Eu entrego o partido sem ter
conseguido um consenso, infelizmente, mas muito menos dividido do
que antes e muito mais participativo, com a força da militância”,
disse. Por trás da eleição do diretório está a eleição para
Prefeitura de São Paulo em 2016. Covas, Aníbal e Matarazzo são
pré-candidatos. O
racha foi criticado pelo secretário de Estado da Casa Civil, Edson
Aparecido, pouco antes da reunião do diretório.
Aparecido
tentava costurar um acordo pela aclamação de Matarazzo. Com o
tumulto, os vereadores Floriano Pesaro, Gilson Barreto e Mario
Covas Neto não votaram. “Mais uma vez a história se repete e os
vereadores foram preteridos. A cada eleição interna o partido se
divide um pouco mais”, afirmou Pesaro.

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 11 de abril de 2013 Eleições, Partidos, Política | 17:34

‘Eu jamais serei político’, diz Andrés Sanchez ao lado de ministro e governador

Compartilhe: Twitter

O ex-presidente do Corinthians Andrés Sanchez, filiado ao PT, afirmou que não será candidato em 2014. Ele participou nesta quinta-feira (11) da visita às obras do estádio do Corinthians (zona Leste de São Paulo) ao lado do ministro dos Esportes, Aldo rebelo (PCdoB), do governador Geraldo Alckmin (PSDB) e do prefeito Fernando Haddad (PT).

“Eu jamais serei político”, afirmou Sanchez ao ser questionado se tinha planos para 2014.

Uma comitiva de cerca de 50 pessoas esteve no estádio hoje. Segundo a Odebrecht, construtora responsável, 70,12% da obra já foi concluída. Antes, estiveram nas obras das alças viárias das avenidas José Pinheiro Borges e Jacu-Pêssego, na região do estádio.

Alckmin, Haddad, Rebelo e Sanchez assistiram a uma apresentação em power point apresentada pela empreiteira sobre a evolução da obra.

O ministro do Esporte negou a possibilidade da obra parar por falta de recurso e afirmou que o repasse do empréstimo de R$ 400 milhões do BNDES para a construção do estádio corintiano sairá em breve.

Comitiva com o governador, prefeito, ministro de Esporte e Andrés Sanchez (centro) no estádio do Corinthians

Autor: Tags: , , , , , ,

segunda-feira, 8 de abril de 2013 Política | 18:00

Alckmin vai a Brasília discutir PEC do comércio eletrônico

Compartilhe: Twitter

O governador de Sã0 Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP), reúne-se no início da noite desta segunda-feira (8) com o deputado Márcio Macedo (PT-SE), relator da PEC do comércio eletrônico. Alckmin, que reabriu o escritório do governo paulista em Brasília recentemente, acompanha de perto a proposta.

O objetivo do governador é negociar coletivamente todas as questões tributárias envolvidas para que o Estado não seja prejudicado com a redução de arrecadação de impostos.

A proposta vinda do Senado divide o ICMS entre os Estados de origem e de destino das compras pela internet, quando o comprador for consumidor final e não uma empresa. Hoje, o Estado de onde sai a mercadoria fica com a totalidade do ICMS devido.

Alckmin já se reuniu com os governadores do Rio, Sérgio Cabral (PMDB) e do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), nas últimas semanas para tratar do assunto.

Autor: Tags: , , ,

  1. Primeira
  2. 10
  3. 20
  4. 28
  5. 29
  6. 30
  7. 31
  8. 32
  9. 40
  10. 50
  11. 60
  12. Última