Publicidade

Posts com a Tag Gilberto Kassab

sexta-feira, 6 de junho de 2014 Eleições | 12:00

Aliança entre Alckmin e Kassab fica em compasso de espera

Compartilhe: Twitter

Embora as conversas tenham avançado bastante nos últimos dias, continua em compasso de espera a formalização de uma aliança entre o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o ex-prefeito Gilberto Kassab para a corrida eleitoral deste ano.  Mesmo bem engatilhada, a aliança, que pode alocar o presidente do PSD na vice do tucano, só deve ser finalizada e formalizada na última

O principal fator que empaca a finalização do acordo é a esperança que Alckmin ainda tem de atrair o PSB, que deve se reunir nesta sexta-feira para discutir seu destino na eleição paulista.

Há na equação também o ex-governador José Serra, que continua sem dizer quais são seus planos para a corrida eleitoral. Aliados dizem que ele anda mais “animado” com a ideia de disputar o Senado. Mas quem é próximo dele jura que ele não imporia obstáculo a um acordo entre Alckmin e o PSB, caso os socialistas reivindicassem a vaga.

Seja como for, o PSDB entende que tudo pode ser definido de fato só na última hora. Como a convenção do PSD está marcada para o começo do mês, a expectativa é que os delegados permitam que Kassab negocie diretamente o acordo. Assim, os dois partidos empurrariam uma definição só para o fim do mês, quando está agendada a convenção do tucanato paulista.

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 22 de maio de 2014 Eleições | 12:00

Alckmin sonha com chapa que inclua PSB e PSD

Compartilhe: Twitter
Geraldo Alckmin (foto: divulgação)

Geraldo Alckmin (foto: divulgação)

Agora que o PSB retomou as conversas para uma aliança em São Paulo e o PSD de Gilberto Kassab acenou com a possibilidade de vir pelo mesmo caminho, o tucano Geraldo Alckmin sonha com uma chapa que reúna os dois partidos.

Embora reconheçam que será difícil amarrar os dois apoios, interlocutores de Alckmin argumentam que a ordem dada pelo governador é ceder até onde for possível para tentar viabilizar o projeto.

Pelas contas do tucano, uma das siglas levaria a vice. A outra, a vaga para o Senado. Entrariam na conta também secretarias estratégicas.

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 21 de maio de 2014 Eleições | 15:00

PT manda cercar Kassab por todos os lados

Compartilhe: Twitter

A ordem no PT é cercar por todos os lados o ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab. E fazer o que for necessário para garantir que o PSD não debande para a campanha do tucano Aécio Neves.

Kassab já conversou com Lula e trocou telefonemas com a direção petista. Por enquanto, o PT avalia que a situação está “sob controle”. Mas prefere não menosprezar o assédio do PSDB sobre o ex-prefeito.

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 16 de maio de 2014 Eleições | 09:00

Gilberto Kassab leva título de anfitrião da eleição

Compartilhe: Twitter

Nas rodas de negociações para a eleição, já é consenso que o ex-prefeito Gilberto Kassab virou uma espécie de anfitrião da eleição. Isso por causa dos jantares organizados por ele para receber figuras que considera estratégicas para a campanha.

Passaram recentemente pela casa dele a alta cúpula tucana e o senador Aécio Neves (PSDB-MG), no encontro que reuniu o mineiro e José Serra pela primeira vez em um bom tempo.

Mas, antes disso, estiveram lá também o vice-presidente Michel Temer e o candidato peemedebista ao Palácio dos Bandeirantes, Paulo Skaf.

Do lado petista, foram recebidos ainda o coordenador da campanha de Alexandre Padilha, Emidio de Souza, e o prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho.

Quem acompanha diz que só falta mesmo é receber a presidente Dilma Rousseff.

Autor: Tags: ,

domingo, 4 de maio de 2014 Cidades | 10:00

‘Eles não são confiáveis’, diz líder do PSD sobre articuladores de Haddad na Câmara

Compartilhe: Twitter

A aprovação do Plano Diretor da cidade de São Paulo em primeira votação na Câmara de Vereadores – por 46 votos favoráveis contra dois contrários (PV e PSOL) – foi marcada por polêmicas. Os vereadores ficaram cerca de 26 horas sob pressão de movimentos sem-teto que acamparam na Casa.

Police Neto (de boina) discute com vereadores durante votação do plano (foto: Luiz França/Divulgação/CMSP)

Police Neto (de boina) discute com vereadores durante votação do plano (foto: Luiz França/Divulgação/CMSP)

Na última hora, um acordo com o PSDB para a inclusão de emendas da bancada para a segunda a votação – que deve ocorrer até o fim de maio – conseguiu os votos necessários para a aprovação. No entanto, as emendas do PSD – que integra a base do governo do prefeito Fernando Haddad (PT) – foram rejeitadas em plenário com votos da bancada do PSDB depois da garantia da liderança do governo que sete das 11 emendas apresentadas seriam aceitas.

Leia também: Plano Diretor de São Paulo é aprovado em 1ª votação um dia após protestos

Com o não cumprimento do acordo, o líder do PSD na Câmara, vereador Police Neto – um dos articuladores do Plano Diretor – chegou a obstruir a votação, mas acabou votando a favor. Porém, o vereador afirma que a confiança em Haddad foi quebrada e que se não fosse o PSD não haveria quórum para a aprovação. As emendas do partido serão apresentadas novamente antes da segunda votação, que promete ser tão movimentada quanto a primeira.

“Confiamos no prefeito, na capacidade de articulação da liderança do governo e infelizmente nos frustramos. Eles deram uma demonstração clara de que não são confiáveis”, afirma Police Neto.

Poder Online – Sobre o que eram as emendas rejeitadas?
José Police Neto – Nós estávamos discutindo há seis meses isso. O substitutivo atual tem erros, inconsistências, e tentamos sanar esses erros por meio de emendas. O texto fala da construção de 400 km de corredores de ônibus, mas não diz de onde viria esse recurso. Uma das emendas pede a definição clara da fonte de financiamento do transporte público da cidade para os próximos anos. Sem recursos o Plano Diretor virará, novamente, letra morta. Outra emenda pede que o estímulo ao Retrofit Social no centro da cidade, ou seja, a reforma de prédios antigos e hoje subutilizados ou abandonados para habitação social. Temos um problema sério na região central, tem emprego lá mas não tem morador e o plano não aborda isso. Também propusemos que novos perímetros de ZEIS (Zona Especial de Interesse Social) possam ser propostos anualmente pelos planos regionais e planos de bairro, de acordo com as necessidades definidas no Plano Municipal de Habitação, na Lei de Uso e Ocupação Do Solo. E também apresentamos uma sobre uma sobre a metodologia para o cálculo da outorga onerosa (taxa paga pelo empreendedor pelo direito de construir acima do limite básico de uma região). Não há uma metodologia clara para isso e é perigoso que se calcule o valor do solo de uma forma secreta, a cidade pode ficar mais cara e mais pobre porque sem uma metodologia eficiente, as construções serão feitas com base apenas no local mais barato.

Vocês pretendem obstruir a segunda votação para tentar negociar a inclusão dessas emendas?
Vamos apresentar todas novamente porque queremos o melhor para a cidade. Não posso acreditar que o prefeito dos novos tempos adote praticas do período do obscurantismo, que vai calcular o valor do solo de São Paulo sem esclarecer por quem e de qual maneira. Se ele tem oportunidade de corrigir esses erros nessa primeira fase, por que não fazer isso agora? Não teve obstrução, quem deu quórum para votar foi o PSD, sem o PSD não teria os 33 votos necessários para a aprovação. Foi depois que veio o PSDB. Negociamos tudo com o líder do governo e com o relator do projeto, não foi nada na madrugada como o PSDB fez, não fiz nenhuma reunião de portas fechadas.

Que reunião de portas fechadas?
Eu entrei numa sala, na madrugada do primeiro dia de votação, e o pessoal do PSDB estava reunido com o pessoal do PT falando de um terreno de Cohab, não sei o que é, tem que perguntar para eles. Eles me botaram para fora. O PSD não fez nenhuma reunião de portas fechadas. Confiamos no prefeito, na capacidade de articulação da liderança do governo e infelizmente nos frustramos. Eles deram uma demonstração clara de que não são confiáveis. E quando quebra a confiança, demora tempo para resgatar.

O ex-prefeito de São Paulo e presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, participou da elaboração de alguma maneira desse processo? Ele deu alguma recomendação?
Ele participou dando a legenda pra mim. Ele nunca me recomendou nada, se ele me deu a legenda é porque ele confia no que faço. Nós vamos fazer o que for melhor para a cidade. Não pedimos nada difícil, não pedimos para mudar zoneamento, não fomos tentar acordo na calada da noite pra definir votos da bancada como outros fizeram, foi tudo publicamente. E se o governo quiser tratorar o plano, já vai votar semana que vem como está.

Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 30 de abril de 2014 Eleições | 09:00

Apoio do PSD a Dilma é irreversível, diz Gilberto Kassab

Compartilhe: Twitter

Em meio à aproximação entre PSD e PSDB que marcou as conversas dos últimos dias, o ex-prefeito paulistano Gilberto Kassab diz que o apoio de seu partido à presidente Dilma Rousseff para a corrida presidencial é irreversível.

“Esta é uma decisão tomada. Já foram consultados todos os diretórios”, disse Kassab, que agora vem sendo cotado como possível vice do governador paulista Geraldo Alckmin. Mesmo com as articulações para uma chapa conjunta correndo soltas, ele diz que a prioridade ainda é a candidatura própria do PSD em São Paulo.

Assista:

Autor: Tags: ,

terça-feira, 29 de abril de 2014 Eleições | 15:00

Desgaste de Padilha ajuda a empurrar Kassab para o PSDB

Compartilhe: Twitter

O desgaste sofrido pelo ex-ministro Alexandre Padilha após seu nome ser citado pela PF na Operação Lava Jato tem servido como um dos principais motores da movimentação do ex-prefeito Gilberto Kassab em direção ao PSDB.

A avaliação no time de Kassab é de que, se Padilha largar mal na disputa pelo governo paulista, a ideia de o ex-prefeito integrar a chapa tucana fica bem mais apetitosa. 

Além disso, dependendo da combinação, abriria-se a possibilidade de acomodar na aliança também o ex-presidente do Banco Central Henrique Meirelles.

 

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 28 de abril de 2014 Eleições | 14:30

Time de Alckmin já fala em ter Kassab na vice

Compartilhe: Twitter

Na esperança de selar uma aliança com o PSD de Gilberto Kassab, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, traçou vários possíveis cenários para a eleição paulista.

O prefeito Gilberto Kassab e o governador Geraldo Alckmin (Foto: Mister Shadow/AE)

O prefeito Gilberto Kassab e o governador Geraldo Alckmin (Foto: Mister Shadow/AE)

Um deles é medir o desempenho de Kassab no Senado, como relatou nesta segunda o jornal Folha de S. Paulo. Mas o que os tucanos querem mesmo é emplacar o ex-prefeito no posto de vice, agora que o PSB paulista parece caminhar para uma candidatura própria.

A campanha de Alckmin vai realizar pesquisas para medir o desempenho de Kassab no Senado. Mas, nos levantamentos qualitativos, vai incluir uma série de perguntas relacionadas à montagem de uma chapa na qual ele ocupe o posto de número dois.

A ideia é usar os levantamentos para convencer Kassab a embarcar na aliança. O retorno, sabem bem os tucanos, será o tempo gordo de televisão do partido do ex-prefeito, cerca de um minuto e meio.

Autor: Tags: ,

Eleições | 11:25

‘Afif é o homem certo no governo errado’, diz Aécio

Compartilhe: Twitter

O senador Aécio Neves (MG), pré-candidato do PSDB à Presidência, apertou o cerco ao PSD. Depois de participar de um jantar em sua homenagem ontem no apartamento do ex-prefeito de São Paulo e presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, Aécio elogiou publicamente um ministro de Dilma: o pessedista  Guilherme Afif (Micro e Pequenas Empresas), que também estava presente no jantar de ontem.

“Afif é o homem certo no governo errado”, afirmou Aécio hoje em evento com empresários na Associação Comercial de São Paulo -entidade que já foi presidida pelo ministro.

No jantar de ontem, além de Afif, estava presente o presidente do Banco Central durante a gestão de Lula Henrique Meirelles, pré-candidato ao Senado por São Paulo.

Leia também: Nome de Aloysio Nunes para vice de Aécio Neves ganha força no PSDB

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 1 de abril de 2014 Cidades | 10:00

Vereador de SP descarta proposta de clube futebol chinês

Compartilhe: Twitter

O vereador de São Paulo Marco Aurélio Cunha (PSD), conselheiro do São Paulo Futebol Clube, recusou a proposta do time chinês Shandong Luneng, para ser gerente de futebol do clube. Marco Aurélio Cunha (Juvenal Pereira)

Cunha confessa que a proposta era boa, porém afirma que seu planos para este ano são participar da campanha do ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab (PSD) ao governo do estado e retornar à diretoria do São Paulo.

No próximo dia 16, os conselheiros elegem o novo presidente do clube. Caso Kalil Rocha Abdalla vença a disputa, Cunha será vice-presidente.

Leia também: Kassab elege abastecimento como uma das bandeiras eleitorais contra Alckmin

Autor: Tags: , , , , ,

  1. Primeira
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5
  6. 6
  7. 10
  8. 20
  9. 30
  10. Última