Publicidade

Posts com a Tag guerrilha do araguaia

segunda-feira, 17 de março de 2014 Política | 10:00

Araguaia: Comissão da Verdade vai intimar major Curió

Compartilhe: Twitter

A Comissão Nacional da Verdade intimará, ainda no primeiro semestre deste ano, o coronel da reserva Sebastião Curió Rodrigues de Moura, conhecido como major Curió.

Leia também: Curió revela que Exército executou 41 no Araguaia

Curió tem um arquivo sobre a Guerrilha do Araguaia (1972-1975) que confirmaria a execução de adversários da ditadura nas bases das Forças Armadas na Amazônia.

Dos 67 integrantes do movimento de resistência mortos durante o conflito com militares, 41 foram presos, amarrados e executados, quando não ofereciam risco às tropas. Até a abertura do arquivo de Curió, em 2009, eram conhecidos 25 casos de execução.

Em agosto passado, apesar da anistia, Curió foi denunciado pelo Ministério Público Federal por sequestros e mortes de guerrilheiros no Araguaia (TO).

A Justiça Federal do Pará acolheu ação do MPF contra Curió, por sequestro e morte de cinco guerrilheiros em 1973.

 

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 19 de julho de 2013 Sem categoria | 08:00

Genoino recebe proposta para criação do Memorial do Araguaia

Compartilhe: Twitter

O deputado José Genoino (PT-SP) foi abordado esta semana pelo juiz José Barroso Filho quando estava próximo ao plenário 1, onde se realizam as sessões da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados.

O magistrado entregou ao petista uma proposta de criação de um Memorial do Araguaia, a ser estabelecido no município de Xambioá, no Tocantins.

A região foi palco da Guerrilha do Araguaia na década de 1970, tentativa frustrada de estabelecer um movimento guerrilheiro nos moldes da revolução cubana.

“É algo que tem tudo a ver com a Comissão da Verdade, com a memória. Vou avaliar”, disse Genoino.

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013 Brasil | 18:51

Sinal dos tempos

Compartilhe: Twitter

As Forças Armadas estão colaborando com as investigações para localizar o paradeiro de militantes da esquerda armada desaparecidos durante o período de confronto com a ditadura.

A parceria, inédita, consiste em providenciar documentos e informações que possam ajudar a esclarecer casos pontuais levantados pela Comissão Nacional da Verdade.

Embora o número ainda possa variar, estima-se que das prisões e confrontos ocorridos entre 1968 e 1974 _ quando o general Ernesto Geisel recebeu o governo de seu antecessor, Emílio Garrastazu Médici _ 142 ativistas desapareceram nas mãos do regime militar.

De acordo com o entendimento estabelecido entre o ex-procurador da República, Claudio  Fonteles e os comandantes militares, os casos serão encaminhados um a um à Marinha, Aeronáutica e Exército.

O maior número de desaparecidos, cerca de 60, está concentrado na Guerrilha do Araguaia, o mais forte movimento deflagrado pela esquerda armada, sufocado a ferro e fogo pelas Forças Armadas. A partir da segunda fase dos combates, em 1973, a ordem era não deixar nenhum guerrilheiro sair vivo da selva.

Autor: Tags: , ,