Publicidade

Posts com a Tag Henrique Fontana

quarta-feira, 25 de março de 2015 Congresso | 18:34

‘Gilmar Mendes não pode se achar o imperador do Supremo’, diz Henrique Fontana

Compartilhe: Twitter
O deputado federal Henrique Fontana (PT-RS). Foto: Divulgação

O deputado federal Henrique Fontana (PT-RS). Foto: Divulgação

Com representantes de entidades como UNE, CNBB e OAB, que também integram a chamada Coalização pela Reforma Democrática, o deputado federal Henrique Fontana (PT-RS) entregou hoje ao presidente do STF, Ricardo Lewandowski, um documento pedindo a conclusão do julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade contra o financiamento privado de campanha.

“O Gilmar Mendes não pode se achar o imperador do Supremo. Ele é um ministro e está lá para julgar, mas não para decidir sozinho e monocraticamente sobre uma questão importante como essa. Seis ministros já votaram pela inconstitucionalidade, ele não pode ser arrogante ao ponto de achar que só ele compreende o papel do Judiciário e do Legislativo”, criticou Fontana.

Na semana anterior, os deputados Fontana e Jorge Solla (PT-BA) também entraram com uma representação contra Gilmar Mendes junto ao Conselho Nacional de Justiça, alegando que o ministro deve responder a um processo administrativo pela demora na conclusão do voto.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015 Congresso | 15:00

Deputados já esperam tratorada de Eduardo Cunha na reforma política

Compartilhe: Twitter
Eduardo Cunha (PMDB-RJ). (foto: Alan Sampaio iG/Brasília)

Eduardo Cunha (PMDB-RJ). (foto: Alan Sampaio iG/Brasília)

Os deputados que tentam brigar com a reforma política defendida pelo PMDB e amplamente apoiada pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), se reuniram nesta manhã para tentar traçar uma estratégia para responder ao avanço da proposta.

A escolha do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) para presidir a Comissão que discutirá a reforma e a indicação de Marcelo Castro (PMDB-PI) na relatoria acenderam a luz vermelha. A saída, afirmam os parlamentares, é tentar ganhar tempo para discutir alternativas.

Henrique Fontana (PT-RS), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Luiza Erundina (PSB-SP), Chico Alencar (PSOL-RJ) e Orlando Silva (PCdoB-SP) temem que, articulado com a oposição, Cunha passe o trator para aprovar o mais rápido possível a PEC 352/2013. O texto mantém o financiamento privado das campanhas e cria uma espécie de cláusula de barreira, ao dificultar a atuação de partidos pequenos.

Autor: Tags: , , , , , , ,

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015 Congresso | 20:33

PT escala time para Comissão da Reforma Política

Compartilhe: Twitter
O deputado federal Henrique Fontana (PT-RS). Foto: Divulgação

O deputado federal Henrique Fontana (PT-RS). Foto: Divulgação

O PT definiu, nesta tarde, o nome dos deputados que representarão a sigla na Comissão Especial criada para discutir a PEC 352/2013 e diversos outros projetos sobre reforma política.

Foram escalados para titulares os deputados Henrique Fontana (RS), Carlos Zarattini (SP), Rubens Otoni (GO) e Moema Gramacho (BA). Na suplência, ficam Padre João (MG), Odorico Monteiro (CE), Zé Carlos (MA) e Margarida Salomão (MG).

Recentemente, o presidente nacional do PT, Rui Falcão (SP), avisou à bancada que o partido expulsaria aqueles que votassem a favor da proposta de reforma política defendida pela PEC 352/2013 e pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Leia também: ‘Este será um momento de ouvir as bases do PT’, diz Rui Falcão

 

Autor: Tags: , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 21 de novembro de 2014 Congresso | 15:00

Líder do governo corre atrás de apoio para assegurar mudança na meta fiscal

Compartilhe: Twitter

O líder do governo, Henrique Fontana (PT-RS), está desde ontem disparando telefonemas diretamente a deputados da base.

Pediu pessoalmente até aos peixes pequenos que garantam o empenho na aprovação do projeto que altera a meta fiscal do governo.

 

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 19 de novembro de 2014 Justiça | 07:30

Queixa de deputados contra Diogo Mainardi será analisada pelo Ministério Público do Rio

Compartilhe: Twitter
A deputada federal Luciana Santos (PCdoB-PE). Foto: Agência Câmara

A deputada federal Luciana Santos (PCdoB-PE). Foto: Agência Câmara

A denúncia apresentada por parlamentares ao Ministério Público Federal contra o comentarista Diogo Mainardi e a emissora Rede Globo foi encaminhada para análise da procuradora Regional dos Direitos do Cidadão no Rio de Janeiro, Ana Padilha Luciano de Oliveira.

Saiba mais: Deputados vão ao Ministério Público contra Diogo Mainardi

Na representação, Mainardi é acusado de “incitar posições discriminatórias e racistas na sociedade”, em comentário feito sobre o resultado do segundo turno presidencial ao programa “Manhattan Connection”, da GloboNews.

A denúncia é assinada pelos deputados federais Luciana Santos (PCdoB-PE), Henrique Fontana (PT-RS), Alice Portugal (PCdoB-BA), Erika Kokay (PT-DF), Pedro Eugênio (PT-PE) e Luiz Couto (PT-PB), além do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

quinta-feira, 6 de novembro de 2014 Congresso | 10:59

Deputados vão ao Ministério Público contra Diogo Mainardi

Compartilhe: Twitter
A deputada federal Luciana Santos (PCdoB-PE). Foto: Agência Câmara

A deputada federal Luciana Santos (PCdoB-PE). Foto: Agência Câmara

Seis deputados federais apresentaram, nesta manhã, uma denúncia à Procuradoria Geral da República contra o comentarista da Globo News Diogo Mainardi, por suas declarações sobre a votação do eleitorado nordestino nestas eleições. De acordo com a representação, a fala teria o poder de “incitar posições discriminatórias e racistas na sociedade”.

Leia também: PGR recebeu mais de 1,2 mil denúncias de discriminação desde a eleição

Os comentários criticados foram feitos no dia 26 de outubro, ao programa Manhattan Connection, após a divulgação dos resultados do segundo turno. Na ocasião, Mainardi afirmou que “o nordeste sempre foi retrógrado, sempre foi governista, sempre foi bovino, sempre foi subalterno em relação ao poder durante a ditadura militar, depois com o reinado do PFL, e agora com o PT. É uma região atrasada, pouco educada, pouco instruída, que tem uma grande dificuldade de se modernizar, e se modernizar na linguagem”.

Após a repercussão negativa das declarações, Mainardi se desculpou publicamente, na televisão. “Peço desculpas ao Hulk e a todos que se sentiram ofendidos. Não era minha intenção ofender ninguém. Minha intenção era ofender a mixórdia petista que usou e abusou dos programas sociais do governo para rebanhar votos nas regiões mais pobres do País, em especial o Norte e o Nordeste”, disse o comentarista ao programa da Globo News, no último domingo.

A representação é assinada por Luciana Santos (PCdoB-PE), Henrique Fontana (PT-RS), Alice Portugal (PCdoB-BA), Erika Kokay (PT-DF), Pedro Eugênio (PT-PE) e Luiz Couto (PT-PB), além do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação. No texto encaminhado, o grupo também afirma que os comentários contribuíram para os ataques realizados contra nordestinos nas redes sociais e cita, ainda, o fato de que a Ordem dos Advogados do Brasil contabilizou cerca de 90 denúncias sobre o assunto, naquele período.

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 16 de maio de 2014 Governo | 12:00

Dilma estuda manter Henrique Fontana na liderança do governo

Compartilhe: Twitter

Ganha força no Palácio do Planalto a ideia de manter a liderança do governo na Câmara nas mãos do deputado Henrique Fontana (PT-RS).

Hoje vice-líder, ele já está exercendo interinamente o posto desde que Arlindo Chinaglia (PT-SP) foi escolhido para a vice-presidência da Casa.

Por enquanto, a proposta ainda é informal. A ideia é “ir deixando” Fontana no cargo.

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 19 de julho de 2013 Congresso | 15:00

Indicação de Vaccarezza para grupo da reforma política teve mão de Lula

Compartilhe: Twitter

Teve a mão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a indicação do deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP) para o comando do grupo de trabalho responsável pela discussão da reforma política. Diante das queixas de parte da bancada petista e da disputa interna aberta com o deputado Henrique Fontana (PT-RS), a mensagem entendida por aliados foi a de que o ex-presidente quer ver contemplados nas negociações da reforma os pedidos dos partidos considerados estratégicos para a aliança em torno da presidente Dilma Rousseff.

O maior deles, naturalmente, seria o PMDB. Ali, também não faltaram defensores da saída do deputado Henrique Fontana (PT-RS) do grupo de trabalho. O principal deles foi o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ). Ele chegou a dizer com todas as letras aos demais colegas que se Fontana estivesse no grupo, o PMDB não estaria.

Assim, coube ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), ratificar a indicação de Vaccarezza, que tem uma melhor relação com o PMDB. Um interlocutor de Cunha tentou justificar a postura do líder dizendo que Fontana, quando era relator da última proposta não votada pela Câmara, não aceitava negociar.

*Colaborou Luciana Lima, iG Brasília

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 17 de julho de 2013 Sem categoria | 09:00

Expectativa é de ‘jogo rápido’ no grupo de trabalho da reforma política

Compartilhe: Twitter

Embora o clima generalizado seja de ceticismo quanto à realização da reforma política, integrantes do grupo criado na Câmara para discutir o assunto acreditam que será possível encerrar os trabalhos em poucos meses. Um “jogo rápido”, de no máximo “dois ou três meses”, estima um participante da comissão.

É consenso que a largada já ocorre com clima “pesado”, depois do embate entre os deputados Cândido Vaccarezza (PT-SP) e Henrique Fontana (PT-RS) pelo comando do colegiado. O primeiro ficou com o posto de coordenador, enquanto o segundo optou por deixar ao grupo, sob o argumento de que a presidência da Câmara agiu de maneira “desrespeitosa”.

 

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 16 de julho de 2013 Partidos, Política | 19:40

‘Presidente da Câmara agiu de forma desrespeitosa’, reage Henrique Fontana

Compartilhe: Twitter

Insatisfeito com o desfecho das negociações para a montagem do grupo de trabalho que vai debater a reforma política, o deputado Henrique Fontana (PT-RS) disse que o comando da Câmara agiu de forma “desrespeitosa”.

Leia também: Grupo da reforma política é instalado e vai receber sugestões pela internet

Fontana, relator do projeto de reforma política há dois anos e meio e indicado pela bancada para ser coordenador do grupo, abriu mão de sua participação no colegiado após presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), indicar Cândido Vaccarezza (PT-SP) como coordenador.

“Do meu ponto de vista, a forma como o presidente da Casa agiu foi desrespeitosa. Ele fez um movimento de buscar um deputado do PT e o Vaccarezza articulou com ele. Na minha opinião, o Vaccarezza procurou o presidente e se moveu para construir essa puxada de tapete. Uma coisa desrespeitosa, não se faz politica assim”, afirmou Fontana.

Após o impasse, o PT decidiu indicar o deputado Ricardo Berzoini (PT-SP) para assumir a segunda cadeira do partido no grupo.

 

 

Autor: Tags: , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última