Publicidade

Posts com a Tag Instituto Acende Brasil

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011 Economia | 10:08

Estudo mostra que quase metade da conta de luz é imposto

Compartilhe: Twitter

A cada R$ 100 que o consumidor paga na conta de luz, R$ 45,08 são impostos e encargos. O dado é da 4ª edição do estudo Tributos e Encargos do Setor Elétrico Brasileiro, do Instituto Acende Brasil em parceria com a consultoria Pricewaterhouse Coopers.

Da parte que vai para o governo, 13,9% referem-se a impostos federais; 20,8% a impostos estaduais; 0,02% impostos municipais; 1,6% encargos trabalhistas e 8,8% a encargos setoriais.

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 22 de julho de 2011 Economia | 11:06

Consultor da União Europeia debate energia no Brasil

Compartilhe: Twitter

Consultor da União Europeia para questões ligadas à economia, mudanças climáticas e segurança energética, o economista Jeremy Rifkin estará no Brasil para participar de uma conferência sobre o setor elétrico brasileiro.

Rifkin debaterá com o ex-ministro José Goldemberg e o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, a participação estatal e privada no setor elétrico brasileiro e os desafios em relação à expansão da oferta de energia.

Brazil Energy Frontiers 2011 acontece nos dias  22 e 23 de agosto em São Paulo e é organizado pelo Instituto Acende Brasil.

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 11 de janeiro de 2011 Economia | 18:18

Instituto alerta para a revisão das tarifas do setor elétrico

Compartilhe: Twitter

Em 2011 começa o terceiro ciclo de revisão das tarifas de energia elétrica em todo Brasil. É sempre assim: dequatro em quatro anos, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) refina a metodologia utilizada para definir o valor das tarifas.

Mas, para o Instituto Acende Brasil, a atual revisão tarifária da Aneel está indo além dos refinamentos. As alterações, segundo a organização que estuda e fiscaliza o setor, pecam pela precariedade técnica, a partir de uma base de dados insuficiente; e pela precariedade legal, que contrariam as condições previstas nos contratos de concessão.

O temor do instituto é que a implementação de metodologia possa resultar em graves distorções na revisão das tarifas, além de a Aneel correr o risco de ser contestada judicialmente.

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010 Economia | 07:04

Energia elétrica fica mais cara

Compartilhe: Twitter

(Foto: AE)

O Instituto Acende Brasil e a PSR Consultoria apresentam no Rio de Janeiro a 8ª edição do Programa Energia Transparente, que monitora o cenário de oferta de energia e o risco de racionamento no Brasil.

Apesar de mostrar que não há risco de racionamento para um futuro próximo, o estudo fará um alerta: o consumidor deve se preparar para pagar mais pela energia. Isso porque, apesar de não ter havido seca neste ano, os reservatórios estão vazios.

O documento faz uma análise dos erros e acertos de 2010 no planejamento energético nacional e o quanto a energia tem custado para o consumidor. Um monitoramento e a avaliação da segurança de suprimento de energia elétrica e gás natural no país até 2014 também estão no documento.

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 17 de novembro de 2010 Economia | 09:02

Imposto da conta de luz atinge R$ 41 bilhões

Compartilhe: Twitter

O Impostômetro do Setor Elétrico, desenvolvido pelo Instituto Acende Brasil em parceria com a Pricewaterhouse Coopers, está próximo de atingir R$ 41 bilhões.

O estudo mostra o quanto os consumidores brasileiros têm pagado de impostos em suas contas de luz desde o dia 1º de janeiro até hoje.

São R$ 5,3 milhões por hora, R$ 88 mil por minuto e R$ 1.465 por segundo.

De acordo com o Acende Brasil, R$ 41 bilhões seria suficiente para se construir duas usinas hidrelétricas de Belo Monte ou pagar o custo de distribuição elétrica no Brasil inteiro durante o mesmo período.

O último monitoriamento sobre a carga de tributos e encargos do setor elétrico foi feito em 2008, quando foram arrecadados R$ 46, 2 bilhões.

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 20 de outubro de 2010 Economia | 07:02

Estudo analisa a rentabilidade do setor elétrico no Brasil

Compartilhe: Twitter

(Foto: AE)

O Instituto Acende Brasil divulgará na próxima semana um estudo realizado em parceria com a consultoria Stern Stewart & Co. sobre a rentabilidade do setor elétrico brasileiro na última década.

O diferencial deste estudo é a base de cálculo:  o Valor Econômico Adicionado (EVA, na sigla em inglês).  O conceito Economic Value Added – EVA, métrica de desempenho econômico desenvolvida na década de 1980 pela Stern Stewart & Co., leva em conta o custo de oportunidade de qualquer negócio.

– A análise isolada de medidas de lucro, como o EBITDA, lucro líquido ou outros indicadores contábeis, muitas vezes leva a conclusões distorcidas quanto à rentabilidade econômica – justifica Claudio Sales, presidente do Instituto Acende Brasil.

A proposta do estudo, além de comparar a performance dos negócios do setor elétrico no Brasil e no mundo, é avaliar se tem sido, de fato, rentável investir no setor elétrico ou se seria mais interessante investir em outro negócio.

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 20 de julho de 2010 Economia | 06:02

Pelo menos um imposto está com os dias contados

Compartilhe: Twitter

Há 50 anos, na conta de luz de todos os consumidores brasileiros existe um impostinho oculto raramente percebido por representar 1,23% do valor total.

Pode parecer pouco, mas para os grandes consumidores de energia – empresas principalmente – dói no bolso ao longo do ano. Ou de meio século.

Pois esse impostinho tem data para acabar: 31 de dezembro. O Instituto Acende Brasil iniciará nos próximos dias a contagem regressiva para as distribuidores encerrarem a cobrança da chamada RGR – Reserva Global de Reversão.

Trata-se de um encargo para indenizar empresas concessionárias caso o poder público decida rescindir o contrato de fornecimento.

O fim do impostinho chato está na Lei 10.438/2002, cujo artigo 8º diz que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) deve “proceder à revisão tarifária de modo a que os consumidores sejam beneficiados pela extinção do encargo”.

Ao longo de meio século, a RGR foi mudando sua vocação – tal como aconteceu com a CPMF– e o Acende Brasil, agora, como um observatório do setor elétrico, quer mobilizar a sociedade para que não se adie mais a extinção dessa tungada.

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 13 de julho de 2010 Economia | 05:02

Itaipu: Fim do tratado dará receita de US$ 2 bilhões por ano ao Paraguai

Compartilhe: Twitter

O presidente do Instituto Acende Brasil, Claudio Sales, calculou a renda que o Paraguai pode ter, a partir de 2023, com o fim do Tratado de Itaipu e a posse de 50% da usina:

– Com o fim do tratado, se o Paraguai assumir os custos e riscos de comercializar a sua metade da usina a preço de mercado, digamos a US$45 por megawatt-hora, pode esperar uma receita superior a US$ 2 bilhões por ano, com a venda de 47 mil gigawatts-hora a cada 12 meses.

Sales afirma que se a Câmara dos Deputados aprovar o Projeto de Decreto Legislativo (PDL) que revisa o Tratado de Itaipu (assinado em 1973), “os brasileiros desembolsarão R$ 5,5 bilhões adicionais aos paraguaios”.

Autor: Tags: , , , , ,

Economia | 05:01

Lula vai a Assunção de mãos abanando

Compartilhe: Twitter

O Projeto, já aprovado no Parlamento do Mercosul,  fará com que o Brasil triplique de US$ 120 milhões para US$ 360 milhões os pagamentos anuais a Assunção pela compra da energia excedente da hidrelétrica de Itaipu que não é usada pelo Paraguai.

No fim do mês, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva já tem encontro marcado com o presidente paraguaio, Fernando Lugo. A ideia de Lula era apresentar a revisão (já aprovada) do Tratado de Itaipu, tão desejada pelo país vizinho. Provavelmente, não dará tempo.

Autor: Tags: , , , ,