Publicidade

Posts com a Tag Jô Moraes

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015 Congresso | 10:30

‘Eduardo Cunha fere a autonomia das mulheres’, diz Jô Moraes

Compartilhe: Twitter

A coordenadora da bancada feminina da Câmara, Jô Moraes (PCdoB-MG), diz ter sido pega de surpresa diante da decisão do presidente da Casa de definir novas regras para a eleição da nova coordenação do grupo. Procurado pela bancada, Cunha afirmou que a eleição da Secretaria e da Procuradoria da Mulher teria de obedecer aos blocos parlamentares montados para a eleição da presidência da Câmara.

De acordo com Jô, além de ser uma afronta à autonomia da bancada feminina, a decisão também criaria uma distorção, uma vez que partidos que não elegeram nenhuma mulher também teriam peso na disputa. “Nós sempre evitamos as questões polêmicas e o presidente Eduardo passa a querer, agora, opinar sobre a pauta da bancada feminina. O que fere a autonomia das mulheres, a bandeira fundamental pra sua emancipação”, diz Jô. “Quem decide sobre a bancada feminina deve ser a própria bancada.”

Em entrevista ao jornal Estado de São Paulo, o presidente da Casa disse recentemente que a legalização do aborto só seria pautada na casa “por cima de seu cadáver”.

Assista:

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015 Congresso | 19:48

Membros da nova bancada feminina já começam a se estranhar

Compartilhe: Twitter
A deputada federal Professora Dorinha (DEM-TO). Foto: Agência Câmara

A deputada federal Professora Dorinha (DEM-TO). Foto: Agência Câmara

O café da manhã que estava previsto para ser um momento de descontração e aproximação da nova bancada feminina da Câmara, nesta quarta-feira, deu o tom que deve predominar na próxima legislatura.

Desde o início da semana, a atual coordenadora da bancada, Jô Moraes (PCdoB-MG), vinha tentando um acordo com as deputadas para que PT e PMDB ficassem com coordenadoria e a procuradoria da mulher, uma vez que são as maiores bancadas do Congresso.

A proposta, no entanto, teve resistência de nomes como Clarissa Garotinho (PR-RJ), Rosangela Gomes (PRB-RJ) e Professora Dorinha (DEM-TO), que reivindicam mais espaço para seus partidos na distribuição dos cargos. Diante do impasse, uma nova reunião foi agendada para ainda hoje.

Leia também: ‘Bancada feminina atuará como bloco’, diz Jô Moraes

Autor: Tags: , , , , , , , ,

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015 Congresso | 10:30

Bancada feminina prepara coquetel para ouvir Chinaglia

Compartilhe: Twitter
Coordenadora da bancada feminina, Jô Moraes (PCdoB-MG). Foto: Divulgação.

Coordenadora da bancada feminina, Jô Moraes (PCdoB-MG). Foto: Divulgação.

No próximo sábado, a bancada feminina da Câmara realizará um coquetel para conversar sobre as propostas do candidato petista à presidência da Casa, Arlindo Chinaglia (SP), para as mulheres.

Articulado por apoiadoras do petista, o encontro também pretende reunir as deputadas ainda indecisas na disputa. Na ocasião, será entregue uma plataforma elaborada pela bancada, com demandas específicas sobre projetos voltados para a pauta feminina.

Em dezembro, representantes das mulheres também se reuniram com o candidato peemedebista Eduardo Cunha (RJ), em um café da manhã. De acordo com a coordenadora da bancada, Jô Moraes (PCdoB-MG), o grupo também pretende conversar com os outros dois candidatos declarados – Chico Alencar (PSOL-RJ) e Júlio Delgado (PSB-MG) – até o domingo das eleições.

Leia também: ‘Bancada feminina atuará como bloco’, diz Jô Moraes

 

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015 Congresso | 19:30

‘Bancada feminina atuará como bloco’, diz Jô Moraes

Compartilhe: Twitter
Coordenadora da bancada feminina, Jô Moraes (PCdoB-MG). Foto: Divulgação.

Coordenadora da bancada feminina, Jô Moraes (PCdoB-MG). Foto: Divulgação.

De acordo com a coordenadora da bancada feminina na Câmara, Jô Moraes (PCdoB-MG), a orientação do grupo para a próxima legislatura é atuar como um bloco parlamentar, independente dos partidos de cada deputada, em momentos-chave.

“Nós tomamos uma decisão de atuar conjuntamente, para fortalecer a participação das mulheres na Câmara. Em assuntos estratégicos, nós atuaremos como bloco parlamentar”, diz Jô.

De acordo com a mineira, a união se dará sobretudo na articulação para a distribuição de relatorias de projetos de maior relevância e na indicação de parlamentares para ocuparem as presidências das comissões. “Você raramente vê mulheres ocupando estes espaços”, explica a deputada.

Leia também: ‘Reforma política não será feita com este Parlamento’, diz Érika Kokay

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 17 de novembro de 2014 Congresso | 10:30

Ex-deputadas planejam criar ‘rede de consultoras legislativas’

Compartilhe: Twitter
Ex-coordenadora da bancada feminina da Câmara dos Deputados, Janete Pietá (PT-SP). Foto: Divulgação

Ex-coordenadora da bancada feminina da Câmara dos Deputados, Janete Pietá (PT-SP). Foto: Divulgação

Diante da saída de nomes atuantes no dia a dia da bancada feminina, as parlamentares buscam uma forma de se manterem ativas na defesa de políticas públicas para mulheres. Até o momento, uma das alternativas que mais tem empolgado tanto reeleitas e aquelas que perderam o mandato é a criação de uma Rede de Consultoras Legislativas.

Leia também: Bancada feminina prepara reivindicações aos candidatos à presidência da Câmara

“Tivemos deputadas e senadoras que acumularam uma experiência muito importante na formulação de propostas legislativas, nas duas casas, e que, por várias circunstâncias, não foram reconduzidas para a próxima legislatura. O que nós pretendemos é que não se desperdice e não se desarticule um capital político de tamanha importância”, explica a atual coordenadora da bancada, Jô Moraes (PCdoB-MG).

De acordo com Jô, a consultoria seria voltada para contribuir com ações tanto no Congresso Nacional como em assembleias legislativas estaduais, câmaras municipais, partidos políticos e em atividades de formação de mulheres em geral. A princípio, a rede funcionaria de forma mais virtual, de maneira autônoma e não-governamental.

Entre os nomes que deixarão o Congresso Nacional no próximo ano estão a ex-coordenadora da bancada Janete Pietá (PT-SP) e a ex-ministra de Políticas para Mulheres Iriny Lopes (PT-ES), além das senadoras Ana Rita Esgario (PT-ES) e Ivonete Dantas (PMDB-RN) e das deputadas Perpétua Almeida (PCdoB-AC), Manuela d’Ávila (PCdoB-RS), Fátima Bezerra (PT-RN) e Rosane Ferreira (PV-PR).

 

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 13 de novembro de 2014 Congresso | 13:30

Bancada feminina prepara reivindicações a candidatos à presidência da Câmara

Compartilhe: Twitter
Coordenadora da bancada feminina, Jô Moraes (PCdoB-MG). Foto: Divulgação.

Coordenadora da bancada feminina, Jô Moraes (PCdoB-MG). Foto: Divulgação.

Sem força política no momento para apresentar uma candidatura própria, a bancada feminina está preparando uma plataforma com reivindicações que serão apresentadas aos candidatos à presidência da Câmara. De acordo com a coordenadora da bancada, Jô Moraes (PCdoB-MG), uma das preocupações centrais é por um comprometimento do futuro presidente com a ampliação da presença das mulheres nas instâncias decisórias da Casa.

Leia também: Bancada feminina terá perfil mais conservador na próxima legislatura

“Queremos o compromisso dos candidatos com a pauta legislativa das deputadas e também um compromisso que amplie a presença das mulheres na relatoria de projetos importantes, de medidas provisórias, na condução das comissões. Hoje, a quase totalidade disso é feita por homens”, critica Jô.

Entre as pautas prioritárias que a bancada apresentará às candidaturas, estão projetos na área de enfrentamento à violência contra a mulher, pela garantia do estado laico e dos direitos sexuais e reprodutivos, pelo apoio às mulheres chefes de família e que fortaleçam a participação feminina em uma reforma política. “Ter uma candidata mulher ainda é um sonho”, diz Jô, “quem sabe na próxima vez”.

Autor: Tags: , , , , , ,

segunda-feira, 10 de novembro de 2014 Congresso | 07:30

Bancada feminina terá perfil mais conservador na próxima legislatura

Compartilhe: Twitter
Coordenadora da bancada feminina, Jô Moraes (PCdoB-MG). Foto: Divulgação.

Coordenadora da bancada feminina, Jô Moraes (PCdoB-MG). Foto: Divulgação.

Líderes da bancada feminina na Câmara avaliam que, embora tenha crescido ligeiramente no número de cadeiras, o grupo terá uma composição consideravelmente mais conservadora da próxima legislatura. Tradicionalmente, a dianteira da bancada tem sido tomada por deputadas mais próximas da militância feminista, favoráveis a pautas como legalização do aborto, casamento igualitário e separação entre política e religião.

Leia também: Mulheres negras têm mais dificuldade em se reeleger

A expectativa de mudança no perfil se apoia na chegada de deputadas evangélicas Clarissa Garotinho (PR-RJ), Tia Eron (PRB-BA), Julia Marinho (PSC-PA), Geovania de Sá (PSDB-SC) e Eliziane Gama (PPS-MA). Ao mesmo tempo, saem de cena nomes como a ex-coordenadora da bancada Janete Pietá (PT-SP) e a ex-ministra de Políticas para Mulheres Iriny Lopes (PT-ES), além de Perpétua Almeida (PCdoB-AC), Manuela d’Ávila (PCdoB-RS), Fátima Bezerra (PT-RN) e Rosane Ferreira (PV-PR).

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 29 de setembro de 2014 Eleições | 07:30

‘Ainda bem que direitos das mulheres não viraram moeda de troca’, diz Jô Moraes

Compartilhe: Twitter
Coordenadora da bancada feminina, Jô Moraes (PCdoB-MG). Foto: Divulgação.

Coordenadora da bancada feminina, Jô Moraes (PCdoB-MG). Foto: Divulgação.

Na opinião da coordenadora da bancada feminina da Câmara dos Deputados, Jô Moraes (PCdoB-MG), o grande avanço destas eleições foi o sentimento de rejeição criado contra possíveis retrocessos nas liberdades individuais.

Leia mais: Cota feminina é insuficiente para assegurar eleição de mulheres

De acordo com Jô, esse sentimento surgiu “a partir da sinalização de um recuo programático de certas candidaturas”, notadamente no episódio em que a presidenciável Marina Silva (PSB) retirou trechos sobre LGBTs de seu programa de governo.

“Ainda bem que os direitos das mulheres não viraram moeda de troca desta vez”, comemora Jô. “O grande saldo eleitoral destas eleições é o sentimento contra o avanço de opiniões religiosas sobre o estado laico, em especial sobre os direitos homoafetivos. É uma onda que, no futuro, pode fazer avançar também a luta pelos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres”, diz a candidata à reeleição que defende a legalização do aborto.

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 24 de junho de 2014 Eleições | 10:30

Bancada feminina pede ao TSE mapeamento sobre eleição de mulheres

Compartilhe: Twitter
Representantes da bancada feminina se reúnem com o presidente do TSE, ministro Dias Toffoli. Foto: Marcelo Favaretti

Representantes da bancada feminina se reúnem com o presidente do TSE, ministro Dias Toffoli. Foto: Marcelo Favaretti

Deputadas e senadoras pediram ao Tribunal Superior Eleitoral para a realização de uma pesquisa que identifique os principais desafios e entraves enfrentados pelas mulheres para se elegerem.

A intenção da bancada feminina é entrevistar candidatas eleitas e derrotadas para fazer esse mapeamento.

A proposta aguarda apenas o retorno do presidente do TSE, o ministro José Dias Toffoli, sobre a possibilidade de repassar ao Senado informações sobre mulheres candidatas desde 1994.

Autor: Tags: , , , , , ,

segunda-feira, 9 de junho de 2014 Congresso | 10:30

Deputadas organizam campanha contra linchamentos

Compartilhe: Twitter

Assim que passar a Copa do Mundo, a bancada feminina da Câmara lançará uma campanha por solidariedade, contra os linchamentos ocorridos recentemente no país.

Assista também: Após linchamento no Guarujá, deputada cobra suspensão de verbas publicitárias do SBT

Ao Poder Online, a coordenadora da bancada feminina, Jô Moraes (PCdoB-MG), antecipou os primeiros detalhes da campanha.

Assista:

Autor: Tags: , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última