Publicidade

Posts com a Tag José Agripino Maia

terça-feira, 30 de dezembro de 2014 Partidos | 16:55

‘Agripino já deu o que tinha de dar’, diz Alberto Fraga

Compartilhe: Twitter
Presidente do DEM no Distrito Federal, Alberto Fraga. (Foto: Divulgação)

Presidente do DEM no Distrito Federal, Alberto Fraga. (Foto: Divulgação)

De relações estremecidas com a direção nacional do DEM desde as eleições deste ano, o presidente da sigla no Distrito Federal, Alberto Fraga, tem defendido mudanças no comando do partido.

“Agripino já deu o que tinha de dar”, diz  Fraga, que foi o deputado federal eleito mais votado do Distrito Federal. “O partido precisa de uma nova cara. Não pode definhar como está definhando”, completa.

Em julho, o senador e presidente nacional da sigla, José Agripino Maia (RN), barrou a aliança local em torno da candidatura do ex-governador José Roberto Arruda (PR) ao governo. Desde então, o diálogo entre o comando distrital e nacional anda emperrado.

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 14 de novembro de 2014 Partidos | 15:00

DEM descarta plano de fusão com PSDB

Compartilhe: Twitter
O presidente nacional do DEM, senador Agripino Maia (RN) - (Foto: Divulgação)

O presidente nacional do DEM, senador Agripino Maia (RN) – (Foto: Divulgação)

O DEM chegou a falar no assunto, mas, depois de analisar o cenário com calma, não quer mais nem tocar no assunto de uma fusão com o PSDB.

Quando analisados os cenários regionais e a movimentação da oposição no Congresso, líderes do partido concordaram que união faria o DEM simplesmente minguar.

Em tese, seria algo como juntar 15 com 20 e acabar com 20.

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 3 de setembro de 2014 Eleições | 06:00

Tucanos se estranham com coordenador da campanha de Aécio

Compartilhe: Twitter
O coordenador-geral da campanha presidencial de Aécio Neves, Agripino Maia (DEM-RN). Foto: Agência Brasil

O coordenador-geral da campanha presidencial de Aécio Neves, Agripino Maia (DEM-RN). Foto: Agência Brasil

O clima anda tenso entre tucanos que integram a coordenação da campanha de Aécio Neves à Presidência e o coordenador-geral, José Agripino Maia (DEM).

O que não falta entre os partidários de Aécio é gente reclamando que Agripino não “joga com o time” em meio ao crescimento da ex-senadora Marina Silva nas pesquisas de opinião.

Agripino já foi chamado pelos corredores de “inconveniente” e “desagregador”.

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 25 de julho de 2014 Eleições | 06:00

‘Os aloprados estão de volta’, diz coordenador da campanha de Aécio

Compartilhe: Twitter
Agripino: famoso por controlar a balança (Foto: Elza Fiúza/ABr)

Agripino: famoso por controlar a balança (Foto: Elza Fiúza/ABr)

O senador José Agripino Maia (DEM-RN), coordenador da campanha presidencial de Aécio Neves, minimiza as denúncias sobre a construção de um aeroporto em terras da família do senador mineiro. Para isso, recorre ao escândalo dos aloprados, na eleição de 2006, quando dois petistas foram presos tentando comprar um dossiê contra candidatos do PSDB.

“Os aloprados estão de volta. Eles estão anunciados. O que se vê aí é uma central de dossiês em operação”, diz Agripino.

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 2 de julho de 2014 Eleições | 09:00

Um reforço para Aécio não escorregar na dieta

Compartilhe: Twitter
Agripino: famoso por controlar a balança (Foto: Elza Fiúza/ABr)

Agripino: famoso por controlar a balança (Foto: Elza Fiúza/ABr)

A escolha do novo coordenador da campanha presidencial tucana pode ter um efeito colateral: uma ajudinha para o senador Aécio Neves maneirar no cardápio de candidato e não escorregar na dieta.

É que o senador José Agripino Maia (DEM-RN) é famoso por controlar rigorosamente o ponteiro da balança.

Autor: Tags: ,

terça-feira, 1 de julho de 2014 Eleições | 17:43

Aécio faz primeira reunião formal com coordenador da campanha e vice

Compartilhe: Twitter
Senadores Agripino Maia (DEM-RN) e Aécio Neves (PSDB-MG) - (Foto: Agência Senado)

Senadores Agripino Maia (DEM-RN) e Aécio Neves (PSDB-MG) – (Foto: Agência Senado)

O presidenciável Aécio Neves (PSDB-MG) fará daqui a pouco sua primeira reunião formal com o novo coordenador-geral de sua campanha, o também senador José Agripino Maia (DEM-RN).

O candidato a vice Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) também foi convidado para a conversa.

 

Autor: Tags: ,

Eleições | 06:00

Aécio mostrou que pretende controlar de perto a campanha tucana

Compartilhe: Twitter

O desfecho de meses de negociação para a montagem da chapa do PSDB ajudou a comprovar o que boa parte dos tucanos dizia desde o início da pré-campanha presidencial: o senador Aécio Neves (PSDB-MG) pretende controlar de perto tudo o que acontecer na campanha e tende a concentrar em suas mãos todas as decisões importantes. Na avaliação de aliados do petista, este foi o balanço deixado pelas conversas das últimas semanas.

Leia também: Para serristas, Aécio jogou água em projeto para ter ex-governador como vice

Aécio Neves (Foto: Alan Sampaio/iG Brasília)

Aécio Neves (Foto: Alan Sampaio/iG Brasília)

No caso da escolha do vice Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-MG), por exemplo, não faltou gente no partido sugerindo a Aécio que talvez o melhor fosse buscar uma outra alternativa. Houve quem afirmasse que falta a Aloysio a expressão eleitoral ideal para de fato agregar votos em São Paulo. Ou ainda quem atentasse para o fato de ele ter integrado as administrações atingidas pelas denúncias de irregularidades no metrô, em São Paulo.

Aécio sempre rebateu que o colega se tornou um quadro atuante no Congresso, com boa visibilidade no estado, e nunca foi diretamente ligado a nenhuma denúncia. Disse desde o início que, se fosse para escolher um vice de São Paulo dentro do PSDB, via no senador a melhor opção. No fim das contas, mesmo com a ala ligada ao ex-governador José Serra pressionando para que o posto ficasse com ele, prevaleceu o vice que Aécio queria.

Aliados dizem que o mineiro esteve à frente de todas as decisões tomadas até agora. E, com a coordenação-geral entregue ao aliado José Agripino Maia (DEM-RN), tende a manter esse monitoramento.

 

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014 Eleições | 19:15

Aécio Neves e Agripino Maia oficializam aliança entre PSDB e DEM

Compartilhe: Twitter

Os senadores Aécio Neves (PSDB-MG) e José Agripino Maia (DEM-RN) oficializaram nesta quinta-feira (6) a aliança nacional entre os dois partidos.

Agripino Maia e Aécio Neves (foto: divulgação)

Agripino Maia e Aécio Neves (foto: divulgação)

Embora o deputado federal Ronaldo Caiado (DEM-GO)  tenha se lançado como pré-candidato à Presidência, Maia -presidente nacional do DEM- fechou apoio à candidatura de Aécio.

Segundo o tucano, a aliança entre os dois partidos também está consolidada em 90% dos estados.

Leia também: Aécio incorpora apagão ao discurso e ataca ‘má gestão’ de Dilma

Autor: Tags: , , ,

domingo, 8 de julho de 2012 Congresso | 12:21

Presidente do DEM avalia que plenário do Senado cassará nesta quarta-feira Demóstenes Torres, ex-integrante da legenda

Compartilhe: Twitter

Presidente nacional do Partido Democratas (DEM), o senador José Agripino Maia (RN) não compareceu à votação da cassação de Demóstenes Torres (sem partido-GO) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, na última quarta-feira.

Por conta disso, surgiram especulações de que Agripino poderá votar contra a cassação de um senador que integrava as fileiras de seu partido.

Em entrevista ao Poder Online, o senador afirma que não foi à sessão porque sabia que seu voto não seria necessário. E porque está em missão partidária no EUA, participando de reuniões da IDC (Internacional Democrata Cristã) e da União de Partidos de Centro Latino-Americanos.

Agripino  diz que não revela o voto apenas para não dar chances a Demóstenes de pedir anulação do processo. Mas, na entrevista, deixa claro que foi ele quem liderou o DEM na decisão de expulsar o senador da legenda e que concorda com a avaliação do presidente do Senado, José Sarney, segundo a qual a situação de Demóstenes “é muito frágil”.

Ao explicar essa fragilidade, Agripino praticamente revela o voto: “Um sentimento de auto-defesa do Senado. Os senadores entendem que uma negativa à cassação deixaria a Casa exposta.”

Poder Online – O senhor faltou à sessão em que a CCJ votou pela cassação de Demóstenes Torres. Isso gerou especulações de que o DEM votará por sua absolvição nesta quarta-feira, no plenário.

José Agripino Maia – O DEM expulsou Demóstenes de seus quadros logo que as denúncias contra ele apareceram. Diante disso, ninguém tem moral para suspeitar do partido.

Poder Online – E qual será o seu voto?

José Agripino Maia – Pois é. Não revelei o voto publicamente e não revelarei agora porque isto beneficiaria o próprio Demóstenes, dando-lhe argumento para pedir a anulação do processo. Afinal, a Constituição determina a votação secreta para casos de cassação de mandatos. Mas basta ver como o DEM se comportou logo que apareceram as denúncias, sob a minha liderança, para concluir como nós do partido estamos, estivemos e estaremos nos comportando.

Poder Online – E por que o senhor não compareceu à votação na CCJ.

José Agripino Maia – Primeiro, porque o resultado já estava definido, independentemente do meu voto. Todos nós senadores já tínhamos essa avaliação. Depois, porque estava e ainda estou em missão partidária no exterior. Falo com você dos EUA, mas na segunda-feira já estarei no Brasil.

Poder Online – Quanto à votação de quarta-feira, qual deverá ser o resultado?

José Agripino Maia – O que posso dizer é que concordo com o residente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Ele avaliou que a situação do senador Demóstenes é muito frágil. Eu também acho.

Poder Online – Por quê?

José Agripino Maia – Porque há um sentimento de autodefesa do Senado. Os senadores entendem que uma negativa à cassação deixaria a Casa exposta, em choque muito frontal com aquilo que deseja a opinião pública.

Poder Online – E quanto ao Carlinhos Cachoeira? Qual sua avaliação? Ele comandava mesmo uma organização criminosa com tentáculos no meio político?

José Agripino Maia – Acho que o fundamental desse caso é apurar a conexão deste senhor com a construtora Delta. E elucidarmos os contratos da Delta. É aí que ocorreu o desvio do dinheiro público, e o fundamental é levantarmos como e quanto de prejuízo eles causaram aos cofres públicos.

Poder Online – E esse objetivo será alcançado?

José Agripino Maia – Acho que há tentativas de se contornar esse objetivo. Porque é evidente que a maior parte dos contratos da Delta foram fechados com o governo federal. A maior parte das obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) tinham a Delta.

Poder Online – Mas também tinham obras com governos estaduais. O caso das obras do Tietê, fechadas com o governo tucano de São Paulo, por exemplo…

José Agripino Maia – Seja lá de quem for. Tem que apurar todos os contratos da Delta. Chegue onde chegar. É aí que está o mau uso do dinheiro público.

Poder Online – A convocação do dono da Delta, Fernando Cavendish, ajuda?

José Agripino Maia – Claro que ajuda. A dele e a dos ex-diretor-geral do DNIT Luiz Antônio Pagot.

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 18 de maio de 2012 Eleições | 08:01

Agripino Maia deixa claro que DEM apóia, mas espera apoio do PSDB

Compartilhe: Twitter

O senador José Agripino Maia pregou nesta tarde a “união das oposições” Brasil afora para o enfrentamento eleitoral em 2012.

A fórmula proposta pelo parlamentar é simples: onde o PSDB for eleitoralmente mais forte será apoiado, mas onde o DEM estiver com melhores condições espera receber o apoio dos tucanos.

Maia citou alguns casos além de Salvador e São Paulo, como por exemplo Curitiba, Recife, Fortaleza, Belo Horizonte e Goiânia onde espera repetir a tabelinha DEM/PSDB.

Assista:

Autor: Tags: , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. Última