Publicidade

Posts com a Tag licitação

terça-feira, 3 de junho de 2014 Congresso | 14:11

Senado vai gastar R$ 90 mil em materiais de copa e cozinha

Compartilhe: Twitter

O Senado abriu procedimento licitatório para a substituição de artigos de copa e cozinha diversas unidades administrativas e legislativas da casa. Ao todo, o Senado pretende gastar R$ 90,8 mil com novas bandejas, xícaras, garrafas de café, colheres de pau, bules, porta copo, colheres, facas, garfos, copos de vidro, entre outros itens.

Apenas para substituição de xícaras, o Senado pretende gastar aproximadamente R$ 36 mil com 2.446 novas peças. Em copos de vidro, a Casa vai gastar outros R$ 22 mil em 5,6 mil unidades. E para 230 garrafas térmicas, a previsão de gasto gira em torno de R$ 6 mil. E mais 2,9 mil em 360 garfos. A licitação deve acontecer no próximo dia 11 de junho.

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 16 de maio de 2012 Estados | 19:00

PT entra com representação contra presidente da Fundação para o Desenvolvimento da Educação

Compartilhe: Twitter

Deputados estaduais do PT entraram com uma representação na procuradoria-geral de Justiça de São Paulo contra o presidente da Fundação para o Desenvolvimento da Educação, José Bernardo Ortiz.

Os petistas querem a apuração de supostas irregularidades numa licitação realizada no ano passado pela fundação para a compra de mochilas escolares.

A representação pede, entre outras coisas, a suspensão da execução das ordens de fornecimento das mochilas.

A Fundação para o Desenvolvimento da Educação, órgão vinculado à Secretaria Estadual de Educação de São Paulo, nega que tenha havido qualquer tipo de irregularidade na referiada licitação.

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 15 de maio de 2012 Estados | 15:51

Fundação para o Desenvolvimento da Educação diz que é falsa a denúncia de advogado sobre licitação de mochilas

Compartilhe: Twitter

A Fundação para o Desenvolvimento da Educação classificou como falsa a denúncia feita pelo advogado José Eduardo Bello Visentin de que teria havido irregularidades no processo licitatório (36/00499/11/05) realizado no ano passado para a aquisição de mochilas escolares.

Em nota, a FDE afirma não ter sido encontrado “nenhum indício de ilegalidade, muito menos de prejuízo ao erário em decorrência do procedimento licitatório”.

A FDE diz ainda que o edital citado pelo advogado “já havia sido apreciado pelo Tribunal de Contas do Estado em exame prévio e os preços registrados foram os melhores do Brasil”.

Autor: Tags: , ,

Estados | 06:00

Advogado denuncia licitação da Fundação para o Desenvolvimento da Educação na compra de mochilas escolares

Compartilhe: Twitter

O advogado José Eduardo Bello Visentin entregou no gabinete da presidência da Fundação para o Desenvolvimento da Educação, órgão ligado à secretaria estadual de Educação de São Paulo, uma petição em que denuncia supostas irregularidades num processo licitatório (36/00499/11/05) realizado no ano passado para a aquisição de mochilas escolares.

O advogado anexou ao documento uma declaração registrada em cartório no dia 3 de agosto de 2011 (um dia antes da data inicialmente prevista para abertura da sessão que acabou adiada para 16 de setembro do mesmo ano) em que fala a respeito da sua suspeita de que três empresas participantes da licitação teriam formado um cartel para deturpar a concorrência.

Duas das três empresas citadas previamente na declaração do advogado acabaram ganhando a licitação para fornecimento das mochilas escolares.

Os três lotes da licitação geraram contratos que ultrapassam a marca dos R$ 40 milhões.

A Fundação para o Desenvolvimento da Educação é presidida pelo ex-prefeito de Taubaté, José Bernardo Ortiz.

Em nota, a FDE diz que a denúncia feita pelo advogado é falsa.

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 12 de julho de 2011 Governo | 10:02

O plano C do trem bala

Compartilhe: Twitter

O plano C do governo federal para manter a viabilidade do trem bala era transformar em regime de obra pública a parte de infraestrutura do empreendimento de mais de R$ 33 bilhões.

A ideia, que não é nova, tem origem na percepção de que o governo terá, de fato, de assumir boa parte desse risco – que tem valor de dois terços do total da obra.

Porém, a alternativa de licitar a parte das obras em separado, anunciada ontem, foi uma forma de melhor driblar a Lei das Licitações, a 8.666, que poderia atrasar o projeto.

Esse plano C, contudo, poderá ser revisitado se, de novo, faltarem interessados em colocar dinheiro do bolso no risco da obra – a ser ditado pelo vencedor da primeira fase.

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 12 de novembro de 2010 Estados | 10:02

As dúvidas da Comunicação no governo Alckmin

Compartilhe: Twitter

O governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (Foto: AE)

Não é apenas o status de secretaria – sob o risco de virar apenas uma coordenadoria – que aflige a área de Comunicação do Palácio dos Bandeirantes no governo de Geraldo Alckmin.

A expectativa do setor é grande sobre a licitação do governo paulista para contratar agências de assessoria de imprensa.

Mas dificilmente o processo será concluído até dezembro. As propostas foram entregues dia 22 de outubro. No entanto, o trâmite legal deve ir até o fim de dezembro – no mínimo. O mais provável é que fique mesmo para janeiro.

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 2 de setembro de 2010 Eleições | 06:06

O novo pomo da discórdia entre alckmistas e serristas

Compartilhe: Twitter

José Serra e Geraldo Alckmin (Foto: Cris Castello Branco)

Um processo de licitação para contratar agências de assessoria de imprensa é o novo pomo da discórdia entre o pessoal de José Serra e o de Geraldo Alckmin.

O fato de a Secretaria de Comunicação do Palácio dos Bandeirantes abrir o processo a quatro meses de encerrar o governo contrariou políticos tucanos ligados a Alckmin, favorito nas pesquisas de intenção de votos, e agências que prestam serviço ao governo.

A Secretaria de Comunicação afirma que a licitação é uma imposição da lei federal de publicidade. Desde maio, as agências de comunicação, antes escolhidas pelo critério de tomada de preço – por meio das agências de publicidade -, devem ser contratadas por licitação específica.

Segundo a Secom, a licitação, neste momento, é uma orientação da Procuradoria Geral do Estado e da assessoria jurídica do Bandeirantes que afirmam que se o governo protelar a publicação do edital terá problemas com o Tribunal de Contas ou com o Ministério Público.

Autor: Tags: , , ,

Eleições | 06:05

Valor da briga é algo em torno de R$ 5 milhões por ano

Compartilhe: Twitter

Há dez dias, o primeiro edital foi cancelado para a Secom fazer adaptações no texto. O pessoal de Geraldo Alckmin acreditou que a licitação seria postergada. Mas era apenas um ajuste técnico, segundo a Secom.

Nos próximos dias, o edital será publicado novamente com alterações no projeto de comunicação (“exercício criativo”, no jargão do setor) que as concorrentes devem apresentar no processo.

Antes o exemplo de trabalho a ser feito pelas concorrentes era um caso real do governo. Agora, será um caso fictício para evitar que as empresas que já prestam serviço ao estado de São Paulo possam ser beneficiadas por terem informações do governo.

O valor do contrato mensal é de até R$ 500 mil. As concorrentes devem apresentar valor menor. A duração é de 60 meses, ou seja, o montante total no período deve ser um pouco menor a R$ 30 milhões – ou algo em torno de R$ 5 milhões por ano.

Autor: Tags: , , ,