Publicidade

Posts com a Tag Luiz Claudio Cunha

quarta-feira, 12 de março de 2014 Social | 17:39

‘Tortura Nunca Mais’ premia autor de livro sobre Operação Condor

Compartilhe: Twitter

O Grupo Tortura Nunca Mais, do Rio de Janeiro,divulgou o nomes dos 13 premiados com a Medalha Chico Mendes de Resistência, que completa sua 26ª edição em 2014, no ano do cinquentenário do Golpe de 1964.

O jornalista Luiz Cláudio Cunha, autor do livro “Operação Condor: o Sequestro dos Uruguaios” é um dos agraciados.

A lista dos premiados inclui cinco personalidades já falecidas: o ex-presidente João Goulart, o pedreiro Amarildo de Souza (desaparecido na UPP da Rocinha), o ex-deputado Luiz Maranhão (do Comitê Central do Partido Comunista, Adriano Fonseca Filho (guerrilheiro do PCdoB desaparecido no Araguaia) e Marcos Antônio da Silva Lima (marinheiro assassinado na ditadura)

Os demais premiados foram o jornalista Julian Assange (fundador do WikiLeaks), o teatrólogo Amir Haddad (do grupo Grupo Tá na Rua), o cacique Ládio Veron (da Nação Guarani-Kaiowá), o advogado Manoel Martins (ex-preso-político), o morador de rua Rafael Braga (preso nas manifestação de junho passado), os promotores Raquel Dodge (subprocuradora da República) e Sérgio Suiama (procurador do Ministério Público Federal/RJ).

A premiação será realizada no dia 1º de Abril, no Salão Nobre da Faculdade de Direito da UFRJ.

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 25 de maio de 2011 Justiça | 11:03

Últimos espasmos da Operação Condor

Compartilhe: Twitter

O inspetor aposentado do DOPS gaúcho João Augusto da Rosa, apontado como um dos seqüestradores  durante a ditadura militar, sob o codinome Irno, dos uruguaios Universindo Díaz, Lílian Celiberti e seus dois filhos, ainda insiste na ação por injúria contra o jornalista Luiz Cláudio Cunha.

Luiz Claudio ganhou o prêmio Esso de Jornalismo com o Caso Lilian Celiberti, que resultou na descoberta da operação Condor, uma aliança entre as ditaduras do Cone Sul durante os anos 60 para caçar militantes de esquerda na região.

Em  julho passado, a juíza Cláudia Maria Hardt, da 18ª Vara Cível do Foro de Porto Alegre, julgou improcedente a ação de João Augusto da Rosa.

Hoje, às 4h, a  desembargadora Marilena Bonzanini, da 9ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça gaúcho, relatora do processo, julgará o recurso de Irno em conjunto com outros dois desembargadores: Íris Helena Medeiros Nogueira e Leonel Pires Ohlweiler

Autor: Tags: , , ,