Publicidade

Posts com a Tag Nelson Barbosa

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015 Congresso, Economia, Governo | 17:51

Lindbergh comemora saída de Levy

Compartilhe: Twitter
Lindbergh Farias (Foto: José Cruz/ABr)

Lindbergh Farias (Foto: José Cruz/ABr)

O senador Lindbergh Farias, (PT-RJ), um dos mais aguerridos críticos da política econômica e do ajuste fiscal implantado no primeiro ano do segundo mandato de Dilma disse ter esperanças na condução do novo ministro Nelson Barbosa

“Eu tenho muita esperança que o novo ministro Nelson Barbosa mude a política econômica. A grande questão no Brasil, hoje, não é fazer ou deixar de fazer um ajuste fiscal. É colocar o Brasil para crescer, proteger os empregos. Eu sempre fui muito crítico ao ministro Joaquim Levy porque eu sabia que esses ajustes fiscais, feitos dessa forma, levavam à recessão econômica”, disse o senador.
“O pior é que, aqui no Brasil, fizemos ajuste e ao mesmo tempo aumentamos a taxa de juros. Era um caminho que não tinha como dar certo.Espero que, com Nelson Barbosa, a gente corrija a política econômica, coloque o Brasil para crescer, proteja os empregos”, disse o senador.
O anúncio sobre a troca será feito por meio de nota a ser divulgada ainda nesta sexta-feira pelo Palácio do Planalto.

 

Autor: Tags: , ,

Economia, Governo | 17:26

Dilma tenta agradar movimentos sociais e empresários ao nomear Barbosa para a Fazenda

Compartilhe: Twitter

O governo deverá anunciar daqui a pouco, por meio de nota, a troca na condução da política econômica.

Na Fazenda, sai o ministro Joaquim Levy e entra o atual ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, que deverá ser substituído na pasta pelo atual ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Valdir Simão.

Nelson Barbosa é, por excelência um formulador de políticas públicas sua ida para a Fazenda é um claro sinal de que Dilma decidiu afrouxar um pouco as medidas de ajuste fiscal, marca na gestão de Levy.

Barbosa é também reconhecido por sua habilidade em solucionar problemas nesta área, devido as suas ponderações na relação entre a necessidade de corte e de gastos no campo social.

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 27 de maio de 2015 Economia | 16:27

Barbosa descarta volta da CPMF e imposto sobre grandes fortunas

Compartilhe: Twitter

Presente a audiência na Comissão Mista de Orçamento, o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, descartou a criação de novos tributos por enquanto.

Barbosa foi questionado por diversos parlamentares a respeito do ajuste fiscal encaminhado na forma de um conjunto de medidas provisórias para o Congresso Nacional.

Deputados e senadores questionaram, entre outros temas, quando o governo cortaria na própria carne, reduzindo a máquina e também a respeito de um ajuste que contemplasse os milionários brasileiros.

Ao responder sobre o tema, ele também abordou uma possível volta da CPMF. “O esforço é atuar sobre os impostos que já existe. Não faz parte da estratégia do governo a criação de novos impostos”, disse Barbosa.

Assista:

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 25 de maio de 2015 Política | 20:19

Dilma quer alternativa para poder vetar fim do fator previdenciário

Compartilhe: Twitter

Certo de que o fim do fator previdenciário será aprovado no Senado, junto com a Medida Provisória 664, a comissão de ministros criada para debater a questão da previdência no Planalto recebeu da presidente Dilma Rousseff a missão de apresentar uma alternativa para permitir que ela vete o fim do fator.

Na avaliação do governo, não dá para a presidente somente vetar, sem que se apresente uma solução para diminuir o crescente déficit da previdência no país.

O prazo é curto. Até o final do mês, a medida precisa ser votada no Senado para que não perca a validade. Além disso, o governo prefere que o Senado não faça mudanças na medida que motivem sua volta para apreciação na Câmara.

Apesar de o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ter garantido que colocaria a emenda em votação de forma ágil, tudo que Dilma não quer é  ficar nas mãos de Cunha neste assunto.

Fazem parte da comissão os ministros da Previdência, Carlos Gabas; do Planejamento, Nelson Barbosa; da Casa Civil, Aloizio Mercadante; das Comunicações, Ricardo Berzoini; da Fazenda, Joaquim Levy, e da Secretaria Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto.

“Não dá para ser contra o fator previdenciário e colocar alguma coisa em seu lugar”, disse o ministro Nelson Barbosa, sem falar, no entanto, da intenção de veto.

“Não adianta ser bonzinho agora para lá na frente esse sistema ruir”, disse o ministro Gabas. “Sobre a sanção (do fator previdenciário), não temos nenhuma definição sobre a posição do governo. Ao final da votações é que o governo vai analisar a posição a ser adotada”, disse Gabas.

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 22 de maio de 2015 Política | 17:21

“Não é mais que uma gripe”, diz Barbosa sobre ausência de Levy

Compartilhe: Twitter

O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, minimizou a ausência da Fazenda, Joaquim Levy, na coletiva de anúncio do corte de R$69,9 bilhões no Orçamento deste ano. “Não leiam isso como mais que uma gripe”, disse Barbosa. “O ministro Levy esteve conosco todo tempo detalhando este corte. Este esforço fiscal é de todo governo”, justificou.

Antes do anúncio, Levy defendia um valor acima de R$ 70 bilhões e de até R$ 80 bilhões.

 

 

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 Congresso | 17:39

Cunha reúne centrais sindicais para tentar barrar ajuste fiscal no Congresso

Compartilhe: Twitter
O líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). (foto: divulgação)

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). (foto: divulgação)

Enquanto o governo federal tenta convencer os deputados da base aliada a defenderem o pacote de medidas que mexem nos benefícios previdenciários e trabalhistas, o presidente de Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), se reunirá com centrais sindicais para traçar a melhor estratégia pra derrubar as medidas provisórias 664 e 665.

Num café da manhã realizado na próxima quarta-feira, Cunha receberá dirigentes da CTB, UGT, NCST e Força Sindical para discutir o assunto. Tradicionalmente aliada ao PT, a CUT não foi convidada para a reunião, embora tenha se posicionado contra o pacote fiscal. Além das centrais, também participarão do encontro deputados de partidos como PMDB, Solidariedade, PP, PTB, PSC, PHS, PEN, DEM e PSDB.

No mesmo horário, os ministros Pepe Vargas (Relações Institucionais), Manoel Dias (Trabalho), Nelson Barbosa (Planejamento), Carlos Gabas (Previdência) e Miguel Rossetto (Secretaria-Geral da Presidência) farão um café da manhã com líderes da base aliada para tentar costurar uma estratégia favorável à aprovação das medidas. Na sequência, os ministros receberão as centrais para uma nova rodada de negociações.

Leia também: ‘É pra fechar contas, não para o trabalhador’, diz dirigente da CUT sobre mudança previdenciária

Autor: Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015 Governo | 17:25

Pepe Vargas prepara ofensiva para tentar vencer resistência a pacote fiscal

Compartilhe: Twitter
O ministro da Secretaria de Relações Institucionais, Pepe Vargas. (Foto: Agência Brasil)

O ministro da Secretaria de Relações Institucionais, Pepe Vargas. (Foto: Agência Brasil)

Na tentativa de reverter no Congresso o clima contrário ao pacote de medidas do governo que mexe nos benefícios previdenciários e trabalhistas, o ministro de Relações Institucionais, Pepe Vargas, tratou de agendar uma série de encontros com líderes da Câmara e do Senado.

Saiba mais: Governo espera cortar R$ 18 bi com alteração de regras trabalhistas

Já na próxima terça-feira, logo após o carnaval, Pepe fará um café da manhã com líderes dos partidos no Senado e um almoço com os líderes da Câmara, incluindo a oposição. No dia seguinte, em outro café da manhã, o ministro reunirá os líderes da base aliada para tentar costurar uma estratégia favorável à aprovação das medidas.

O objetivo é convencer e municiar os líderes da base de argumentos para defesa do pacote considerado impopular. Para isso, também foram escalados para os três encontros os ministros Manoel Dias (Trabalho), Carlos Eduardo Gabas (Previdência), Nelson Barbosa (Planejamento) e Miguel Rossetto (Secretária-Geral da Presidência).

Leia também: ‘É pra fechar contas, não para o trabalhador’, diz dirigente da CUT sobre mudança previdenciária

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015 Economia | 16:00

Fundação petista faz as pazes com equipe econômica

Compartilhe: Twitter
Nelson Barbosa (Foto: Agência Brasil)

Nelson Barbosa (Foto: Agência Brasil)

Depois do mal-estar provocado pelas críticas que fez às primeiras medidas do ajuste fiscal do governo, a Fundação Perseu Abramo, ligada ao PT, parece ter resolvido fazer as pazes com a nova equipe econômica.

A entidade convidou o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, para fazer uma explanação sobre o pacote a militantes e líderes petistas.

Autor: Tags: , , , , ,

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015 Partidos | 14:30

Esquerda petista reclama de posts do partido sobre Kátia Abreu, Levy e Barbosa

Compartilhe: Twitter

A publicação de posts sobre os ministros da Fazenda, Joaquim Levy, da Agricultura, Kátia Abreu, e do Planejamento, Nelson Barbosa, na página oficial do PT, irritou grupos mais à esquerda do partido. Em nota, a corrente Articulação de Esquerda chegou a dizer que os interesses dos três seriam “opostos” aos do partido.

“Que tenhamos que conviver com eles no mesmo governo, é uma coisa. Que difundamos suas opiniões como se fossem nossas, é uma fronteira que, se ultrapassada, afeta a natureza do PT”, diz o grupo que afirmou ainda que “partido é partido, governo é governo”.

A nota pede também a “retificação” formal quanto às publicações, consideradas uma “iniciativa desastrada”.

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015 Governo | 06:00

Ordem no novo ministério de Dilma agora é obediência

Compartilhe: Twitter
Cid e Ciro Gomes (foto Marcelo Casal Jr ABr)

Cid Gomes, à frente do irmão Ciro (foto Marcelo Casal Jr ABr)

Depois de digerida a notícia de que a presidente Dilma Rousseff pediu ao ministro Nelson Barbosa que recuasse das declarações sobre mudanças nas regras de valorização do salário mínimo, alguns colegas do novo titular do Planejamento preferiram não correr risco.

Um que vem repetindo que vai seguir à risca tudo o que a presidente recomendar é Cid Gomes. Tido como um dos queridinhos de Dilma na nova leva de ministros, ele diz que vai fazer “tudo o que a presidente mandar”.

Autor: Tags: , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última