Publicidade

Posts com a Tag Paulinho da Força

segunda-feira, 23 de setembro de 2013 Partidos | 12:00

Paulinho da Força já nem atende mais ligações de Lupi

Compartilhe: Twitter

Depois de intervir no diretório do PDT em São Paulo, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi,  diz que tentou por diversas vezes conversar com o deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (PDT-SP), mas não conseguiu falar com ele. Paulinho ainda é o presidente do diretório paulista da legenda, mas lidera em paralelo a criação do  Solidariedade.

Segundo Lupi, o deputado, além de não atender mais suas ligações, também não apareceu mais no partido.

Leia também: Deputados interessados no troca-troca eleitoral buscam alternativas à Rede

 

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 19 de setembro de 2013 Partidos | 12:00

Paulinho da Força espera registro do Solidariedade ainda hoje

Compartilhe: Twitter

O deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (PDT-SP), disse a alguns colegas na Câmara que está na reta final para a criar seu novo partido, o Solidariedade.

Segundo disse o próprio Paulinho a um interlocutor, sua previsão é de que o registro da nova legenda saia ainda hoje.

Autor: Tags: ,

segunda-feira, 9 de setembro de 2013 Partidos | 09:00

Um destino para Solidariedade de Paulinho da Força

Compartilhe: Twitter

Por enquanto, o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força, anda conversando com todos e todas sobre as possibilidades que vislumbra para seu Solidariedade em 2014. Discute montagem de palanques, alianças, tempo de televisão, migração de parlamentares, tudo “na maior humildade”, segundo alguns colegas de Câmara.

Mas isso não deve durar muito, na visão de outros envolvidos nas tratativas para a corrida eleitoral do ano que vem. “Daqui a pouco ele cresce e sobe no salto”, dispara um deputado.

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 27 de agosto de 2013 Partidos | 10:00

Lupi diz que PDT não vai nem com PT, nem com PSDB em São Paulo

Compartilhe: Twitter

Agora que assiste ao desembarque do deputado Paulo Pereira da Silva (SP) do PDT paulista, o presidente nacional do partido, Carlos Lupi, diz que a legenda não vai caminhar nem com os tucanos, nem com os petistas no estado. Embora PT e PSDB duvidem, Lupi diz que vai bancar a candidatura do deputado Major Olímpio (PDT-SP) “no primeiro momento”. “Ter candidatura própria é questão de sobrevivência do partido”, afirmou o ex-ministro.

Lupi também promete atrair novos filiados. Os deputados federais Roberto de Lucena (PV-SP), Ricardo Izar (PSD-SP), o ex-vereador paulistano Carlos Apolinário (PMDB) e o ex-deputado William Woo (PPS) foram convidados a integrarem o partido.

Paulinho da Força deve continuar oficialmente como presidente do diretório estadual até outubro, quando vence o mandato dele. Só depois, segundo Lupi, o PDT fará eleição interna.

Leia também: Lupi assume dianteira do PDT paulista e ignora Paulinho

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 26 de agosto de 2013 Partidos | 19:26

‘Não vou segurar ninguém’, diz Lupi sobre Solidariedade

Compartilhe: Twitter

Em reunião na Assembleia Legislativa de São Paulo, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, tomou a dianteira do diretório paulista e avisou que não vai segurar ninguém no partido.

Foi um recado direto aos que flertam com o Solidariedade, do deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força Sindical.

“Não vou segurar ninguém. Quem quiser ficar, fica. Nossos irmãos sindicalistas são e sempre serão a base desse partido”, afirmou Lupi.

Paulinho, como era de se esperar, não foi nem convidado. E disse não saber o que vai ser do PDT. Também na tarde de hoje aconteceu uma reunião entre os articuladores do Solidariedade.

Lupi já agendou a próxima reunião do diretório para finalizar a organização das coordenadorias regionais para as eleições do ano que vem. E disse que o PDT paulista tem que ser tão grande quanto é na esfera nacional. Leia-se alinhado ao governo Dilma.

Leia também: Lupi assume dianteira do PDT paulista e ignora Paulinho

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 23 de agosto de 2013 Partidos | 18:21

Lupi assume a dianteira do PDT paulista e ignora Paulinho da Força

Compartilhe: Twitter

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, convocou uma renião na próxima segunda-feira (26) na Assembleia Legislativa de São Paulo e irritou o presidente do diretório estadual, deputado federal Paulinho da Força (SP).

“É uma reunião estratégica para as eleições do ano que vem, vou criar coordenadorias regionais para cuidar das candidaturas. Eu sou o presidente, eu fiz a convocação (da reunião). Ele (Paulinho da Força) está indo para outro partido e eu vou fingir que não estou vendo? Ele, inclusive, está convidando deputados para ir para o novo partido. Ele não aparece mais em reunião, não atende meus telefonemas. Eu vou organizar o partido com ou sem ele”, afirmou Lupi.

O deputado Major Olímpio enviou ofício aos filiados e políticos do PDT-SP com o convite para falar de “novos rumos” do partido, com a presença de Lupi, referindo-se à iminência da saída de Paulinho do PDT para o novo partido Solidariedade, que ele está ajudando a criar.

Paulinho respondeu ao primeiro ofício do deputado afirmando que o diretório estadual não convocou nenhuma reunião. “Neste sentido, a convocação de qualquer reunião do PDT-SP para esta data, estará sendo feita Á REVELIA DO DIRETÓRIO ESTADUAL DO PDT-SP, em confronto com os dispositivos legítimos do Partido. Em que pese o respeito mantido pelo companheiro Deputado Estadual Major Olimpio, informamos que não corresponde à verdade a informação de que este signatário `decidiu novos rumos com a criação de uma nova legenda`. Pelo contrário, informamos que o Diretório Estadual tem mandato vigente até o dia 07 de outubro de 2013, tendo sido eleito democraticamente nos devidos termos do Estatuto do Partido”, respondeu Paulinho.

O documento fez com que Lupi respondesse dizendo que a reunião estava mantida. “Vamos juntos fazer dessa reunião um novo momento do PDT de São Paulo e uma notável oportunidade para ampliar a ação participativa, encaminhando nossos projetos com ousadia e companheirismo”, afirmou o presidente nacional no e-mail enviado aos filiados.

 

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 19 de agosto de 2013 Eleições | 08:00

Solidariedade deverá buscar aproximação com Alckmin e distância de Dilma

Compartilhe: Twitter

O Solidariedade, novo partido articulado pelo deputado Paulo Pereira da Sailva, o Paulinho da Força (PDT-SP), tem dois caminhos praticamente definidos para seus primeiros meses de existência.

Leia também: Paulinho da Força conclui processo no TSE para criar Solidariedade

Articuladores do novo partido dizem que o caminho natural é que em São Paulo seja fechado acordo em torno da reeleição do governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Já no plano federal, os caminhos ainda estão pouco definidos, a única certeza é que o partido deve manter distância de Dilma Rousseff (PT).

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 15 de agosto de 2013 Congresso | 08:00

Paulinho oferece Solidariedade para Romário não perder mandato

Compartilhe: Twitter
Romário, Paulinho e outros articuladores do Solidariedade

Romário, Paulinho e outros articuladores do Solidariedade

Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, esteve com Romário nesta terça-feira. O ex-jogador chegou até a divulgar uma foto do encontro em seu twitter.

Leia também: PSB deixa nas mãos de suplente disputa por mandato de Romário

Acontece que Paulinho e seu embrionário Solidariedade têm algo que os outros partidos não poderão oferecer para o ex-jogador: uma cartada infalível contra a movimentação de Carlos Vitor (PSB-RJ), suplente de Romário que articula ação para assumir a cadeira dele na Câmara dos Deputados.

Articuladores próximos a Paulinho dizem dar como “quase certo” um acordo entre Romário e o Solidariedade. Se migrar para um partido novo, Romário não poderá ter seu mandato questionado pelo PSB.

Antes mesmo de deixar o PSB, Romário já vinha sendo assediado pelo PR, por meio do ex-governador Anthony Garotinho.

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 1 de agosto de 2013 Economia | 19:27

Sindicato da Construção Civil de SP vai se desligar da Força Sindical

Compartilhe: Twitter

Dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo (Sintracon) decidiram, por unanimidade, deixar a Força Sindical.

O baque para a Força não será dos menores. O Sintracon responde por uma contribuição anual de mais de R$ 1 milhão para a central sindical comandada pelo deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho da Força.

O presidente do Sintracon, Antônio de Souza Ramalho (PSDB), afirmou ainda que todos os cargos ocupados por membros do Sintracon serão entregues e que a decisão não tem volta.

Um dos principais motivos para o desgaste foi a falta de espaço do Sintracon na Força Sindical. A maior parte dos cargos de gestão da Força estão nas mãos de pessoas ligadas ao Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo.

Ramalho disse que ainda não ficou decidido o destino do Sintracon, mas ele deve fazer uma consulta interna para saber para qual central deverão migrar depois do divórcio com a Força Sindical.

Autor: Tags: , ,

sábado, 13 de julho de 2013 Partidos | 07:25

Paulinho da Força bate de frente com cúpula do PDT

Compartilhe: Twitter

A reunião que selou o acordo entre PT, PDT, PC do B e centrais sindicais para apoio ao projeto de decreto legislativo para uma reforma política, que aconteceu na sexta-feira (12) na sede estadual do PDT em São Paulo, estava marcada para acontecer na sede da Força Sindical, presidida pelo deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (PDT).

Em cima da hora, Paulinho pediu para o presidente do PDT, Carlos Lupi, alterar o local da reunião por ter uma posição contrária ao plebiscito, mas se comprometeu a comparecer. No entanto, o deputado não apareceu nem mandou representante e deixou o presidente do partido irritado.

“Ele disse que viria à reunião. Eu lamento muito porque nem comunicação disso eu recebi. Ele poderia ter me avisado, sou presidente do partido, lamento ele ter faltado, lamento ele sequer ter me comunicado. Ele como presidente sindical pode ter opinião divergente, mas como membro do partido, tinha que estar presente”, afirmou Lupi.

Quem também não compareceu à reunião foi o presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah.

“Ele está respondendo à imprensa até agora”, disse um dos participantes do encontro no início da reunião, provocando risos dos presentes. A UGT foi acusada de pagar R$ 50 para um grupo participar do Dia Nacional de Luta na quarta-feira (11).

Autor: Tags: , ,

  1. Primeira
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5
  6. 6
  7. 10
  8. Última