Publicidade

Posts com a Tag Paulo Bornhausen

terça-feira, 6 de agosto de 2013 Partidos | 07:30

Paulo Bornhausen será reforço de Eduardo Campos em Santa Catarina

Compartilhe: Twitter

De malas prontas para o PSB, o secretário de Desenvolvimento  de Santa Catarina, Paulo Bornhausen, vai oficializar sua troca de partido no final do mês, em uma solenidade com a presença do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, em Florianópolis.

Bornhausen deixará o PSD, do governador Raimundo Colombo para cuidar do palanque de Eduardo Campos no Estado. No entanto, sua saída não significará um rompimento.

A estratégia de Campos é também atrair Colombo para a campanha presidencial de 2014. Além dele, o PSB conta que conseguirá reunir como apoiadores o governador, o deputado Esperidião Amim e sua mulher, Ângela Amin.

Autor: Tags: , , , ,

domingo, 15 de abril de 2012 Congresso | 06:01

Paulo Bornhausen: “Máfia do jogo ofereceu dinheiro para tentar aprovar legalização no Congresso”

Compartilhe: Twitter

O vídeo acima foi feito pelo Poder Online no dia 16 de junho de 2010, durante a sessão  em que a Câmara dos Deputados negou urgência para a votação do projeto de legalização dos bingos.

Deputado eleito, mas atuando como secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável de Santa Catarina, Paulo Bornhausen na época exercia o mandato de deputado federal. E não havia ainda se transferido do DEM para o PSD.

Naquela sessão ele subiu à tribuna e denunciou que a “máfia do jogo” estava atuando no Congresso, tentando aliciar deputados com “propostas  não-republicanas”. E que ele mesmo fora procurado.

Agora que as gravações das conversas telefônicas entre o bicheiro Carlinhos Cachoeira e o senador Demóstenes Torres (DEM) revelaram parte das articulações dos bingueiros no Congresso, Poder Online voltou a Paulo Bornhausen para tentar obter mais detalhes daquela sua denúncia.

Poder Online – Naquele dia, o senhor disse na tribuna que foi procurado por bingueiros com “propostas não-republicanas”. O senhor mantém a denúncia?

Paulo Bornhausen – Mantenho, claro. Minha intervenção foi decisiva para a derrubada do projeto. Porque ficou claro ali que quem votasse a favor poderia ficar manchado por essa gente.

Poder Online – E quem foi que lhe abordou?

Paulo Bornhausen – O caso é que esses caras têm tentáculos em todos os lados. Jogo, bingo, bicheiros…  Essa máfia está em todos os estados. No meu caso, foi um advogado dos bingueiros de Santa Catarina.

Poder Online – Qual o nome dele?

Paulo Bornhausen – O problema  é que ele falou de maneira meio enviesada. Eu, então, afirmei: “Se o que você está querendo dizer é o que imagino, serei obrigado a lhe dar voz de prisão.”  Aí ele recuou. Disse que não tinha insinuado nada. “Você está louco? Não é nada disso”, afirmou.  Então fiquei numa situação em que não posso acusá-lo publicamente.

Poder Online – O senhor acha que esse pessoal do jogo procurou outros parlamentares com oferecimento de dinheiro?

Paulo Bornhausen – Não quero dizer que alguém tenha aceitado. A grande maioria do Congresso é contra o jogo. E até tem gente que defende a legalização com sinceridade, porque acredita. Mas a verdade é que o político é sempre um alvo fácil dessa gente. Então os mafiosos vêm oferecendo dinheiro, vantagens indevidas, enfim, com propostas não-republicanas.

Poder Online – Por que o político é um alvo fácil?

Paulo Bornhausen – Ora, primeiro porque o político circula em todos os ambientes. E, como eu disse,  essa máfia tem tentáculos em todos os lugares. Depois, porque o cara sabe que o político precisa de  dinheiro para sua campanha eleitoral. Aí ele oferece. Mas, no momento em que você aceita, você está amarrado a eles.

Poder Online – O senhor acha que foi esse o caso do Demóstenes Torres?

Paulo Bornhausen – Não posso afirmar. Não conheço o caso detalhadamente.

Poder Online – Mas vocês  conviveram  quando o senhor estava no mesmo partido que o dele, o DEM.

Paulo Bornhausen – Convivemos pouco. Mas tivemos contato, sim, quando integramos juntos a Executiva Nacional do partido.

Poder Online – E surpreendeu-se com as gravações revelando a proximidade entre o senador e o Carlinhos Cachoeira?

Paulo Bornhausen – Muito. O Demóstenes que eu conheci não é esse que apareceu aí. Eu não tinha a mais simples pista de que este Demóstenes existisse. Sempre o considerei um político consistente, correto. O outro Demóstenes, aquele que eu conheci, prestava um grande serviço ao país. Eu não podia imaginar que houvesse este Demóstenes revelado nas gravações telefônicas.

Poder Online – E aí em Santa Catarina? Surgiram denuncias de envolvimento de um colega seu de governo, o secretário de Comunicação, Ênio Branco, com o Carlinhos Cachoeira. Há gravações citando o nome dele, que parece ter também ligações com o próprio Demóstenes.

Paulo Bornhausen – Eu conheço bem o Ênio. Sou amigo dele. É uma pessoa muito conceituada por aqui, e por quem tenho estima. O Ênio nunca mexeu com jogo em Santa Catarina. Nunca o vi conversando sobre assuntos correlatos a esse por aqui. Ele declarou que não tem nada com o Cachoeira e eu acredito.

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 14 de junho de 2011 Partidos | 18:45

Paulo Bornhausen diz que inquérito policial contra partido de Kassab “é factóide”

Compartilhe: Twitter

Paulo Bornhausen

Membro da Comissão Nacional Provisória do PSD de Gilberto Kassab, Paulo Bornhausen (SC) está hoje em Brasília para se inteirar da situação da coleta, nos estados, das assinaturas para fundar o partido.

Paulo Bornhausen garante que, em Santa Catarina, o partido já conseguiu as 35 mil assinaturas necessárias.

Sobre o pedido de abertura de inquérito policial,  por parte de juiz eleitoral de Santa Catarina, para investigar irregularidades nas assinaturas apresentadas pelo PSD, Paulo Bornhausen foi enfático: “É factóide”.

— O juiz já até desmentiu a informação. A denúncia dele foi contra outro partido que também está sendo criado, um tal de PTL. Quanto às assinaturas do PSD, eu já disse para o Kassab que é o de menos. O problema hoje é consolidar a proposta de Brasil que apresentaremos para a sociedade — disse ao Poder Online.

Atualização às 19h31: Paulo Bornhausen, em telefonema ao Poder Online, afirmou que o juiz eleitoral Manoel Donisete de Souza realmente pediu abertura de inquérito contra o PSD para investigar suposta fraude na coleta de assinaturas. Segundo ele, quando deu a entrevista, não estava ciente do caso e imaginava que se tratava de denúncia contra outro partido. Bornhausen admitiu falhas “em uma ou outra assinatura” coletada para a fundação do PSD, mas não considera que seja motivo para instaurar uma investigação policial.

Autor: Tags: , , , , , ,

segunda-feira, 2 de maio de 2011 Partidos | 17:13

Bornhausen segue governador de Santa Catarina rumo ao PSD

Compartilhe: Twitter

Paulo Bornhausen

O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, distribuiu hoje uma nota informando que deixa o Partido Democratas e que se juntará ao prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, no novo PSD.

Junto com Raimundo Colombo, vai para o PSD seu secretário estadual de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Paulo Bornhausen, ex-líder do DEM na Câmara e filho do presidente de honra do Democratas, Jorge Bornhausen.

Poder Online — Secretário, o senhor havia dito à coluna que seguiria o governador Colombo se ele optasse por sair ou ficar no DEM. E agora?

Paulo Bornhausen — Agora? Já estou lá no PSD. Foi uma decisão conjunta de nosso grupo.

Poder Online — E seu pai, o ex-senador Jorge Bornhausen?

Paulo Bornhausen — Ele se desfiliará do DEM, mas não se filia ao PSD.

Poder Online — Por quê?

Paulo Bornhausen — Porque ele acha que já está muito velho para ficar mudando de partido.  Não pretende ser candidato a nada, então não tem que se filiar. Mas vai estar torcendo para que tudo dê certo no nosso novo caminho.

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 25 de abril de 2011 Partidos | 17:54

Paulo Bornhausen insiste na fusão do DEM com o PSDB. Mas mantém a porta aberta para o PSD de Kassab

Compartilhe: Twitter

Paulo Bornhausen

Diante das notícias de que a o ex-senador e ex-presidente do Partido Democratas Jorge Bornhausen e seu filho, Paulo Bornhausen — atual secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável de Santa Catarina — podem deixar o DEM e se filiar ao PSD, a coluna procurou Paulo Bornhausen.

O ex-deputado explicou ao Poder Online que seguirá “o comando do governador” de seu Estado, ou seja, de Raimundo Colombo, também filiado ao DEM. E que o grupo ainda insistirá na fusão com o PSDB.

Paulo Bornhausen revelou ter discutido o assunto com os tucanos no encontro de lideranças empresarias de Comandatuba, na Bahia, neste final de semana.

E que na próxima quarta-feira o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso discutirá a fusão PSDB-DEM com caciques do tucanato, como o próprio Alckmin e o ex-governador José Serra.

Se nada andar, ficou claro que o PSD é, de fato, uma opção para os Bornhausen. Veja:

Poder Online — Afinal, o senhor e seu pai vão para o PSD do prefeito Gilberto Kassab?

Paulo Bornhausen — Estamos aguardando a orientação do governador Raimundo Colombo. Sou um liderado do governador. E ele tem discutido com os tucanos a possibilidade de fusão entre o DEM e o PSDB. Na quarta-feira, haverá uma conversa entre o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o governador Alckmin e o ex-governador José Serra, no sentido de se tentar uma decisão mais rápida sobre se haverá ou não a fusão.

Poder Online — Pelo que se vê no noticiário, tudo indica que não haverá esta fusão…

Paulo Bornhausen — Não vejo assim. Ainda há possibilidade. Tudo depende de se convencer o ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves. Creio que se o Aécio concordar, seus aliados no DEM acabam concordando com a fusão.

Poder Online — Mas e se o PSDB não decidir?

Paulo Bornhausen — O PSDB tem de tomar uma decisão rápida, porque senão corre o risco de perder o protagonismo que exerce nas oposições. Afinal, são eles que têm, até agora, os principais nomes para as eleições presidenciais de 2014. Se não tomarem uma decisão, correm o risco de ficar com aliados apenas entre aqueles que não têm votos e, portanto, não têm para onde ir.

Poder Online — O senhor disse isto ao governador Geraldo Alckmin em Comandatuda?

Paulo Bornhausen — Disse sim. Ele se mostrou simpático. Pareceu concordar. Mas não transpareceu estar decidido.

Poder Online — E a ida de vocês para o PSD, do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab?

Paulo Bornhausen — Pois é. Nossa opção principal é ficar no partido e fundir com o PSDB. Mas o prefeito Kassab de fato tem sido muito simpático. Ele também procurou o governador Raimundo Colombo. É como eu disse: somos liderados pelo governador aqui em Santa Catarina.

Poder Online — Então?

Paulo Bornhausen — Então vamos acompanhar a decisão do governador. É o que posso dizer por enquanto.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

domingo, 13 de fevereiro de 2011 Partidos | 06:01

Agripino Maia propõe acordo a Bornhausen para pacificar o DEM

Compartilhe: Twitter

Foto: Elza Fiúza/ABr

O senador José Agripino Maia (RN) está candidatíssimo a presidente do Partido Democratas.

Ele é apontado na imprensa como um representante da ala ligada ao atual presidente, deputado Rodrigo Maia (RJ), contra o histórico dirigente supremo da legenda, Jorge Bornhausen (SC).

Mas Agripino tentará convencer Bornhausen de que ele pode ser o nome de consenso do partido. Eles têm encontro marcado, amanhã, em São Paulo, com a presença do ex-senador Marco Maciel (PE) — o preferido de Bornhausen para comandar o DEM — e do prefeito Gilberto Kassab, que ameaça deixar a legenda.

Poder Online: Mas o senhor não acha que a imprensa já o identificou demais com o grupo do Rodrigo Maia?

José Agripino Maia: Olha, eu fui convidado a me candidatar pelo Bornhausen. Depois é que surgiu essa história de grupo A e grupo B. Acho que qualquer figura, neste momento, é menor do que a necessidade de unirmos o partido.

Poder Online: Mesmo o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que ameaça deixar o DEM?

Agripino: Tenho o maior respeito e admiração pelo Kassab. Mas a unidade dos que ficarem no partido é mais importante do que a entrada ou saída de qualquer um.  Eu vou trabalhar pelo consenso. Acredito que podemos conseguir isso.

Poder Online: O sr. viu o artigo do ex-prefeito do Rio Cesar Maia (DEM) em que ele diz que Bornhausen quer deixar o DEM para entrar no PMDB e aderir ao governo?

Agripino: Não li, e não pretendo ler. Tenho o maior respeito também pelo Cesar Maia, que é uma liderança muito importante do partido, mas não é hora de incentivar a discórdia.

Poder Online: Numa convenção, quem vence? O grupo dos Maia ou o dos Bornhausen (Jorge Bornhausen e o filho, Paulo Bornhausen)?

Agripino: Bem, você viu o resultado da eleição na bancada (nota da coluna: o candidato de Rodrigo Maia, ACM Neto (BA), derrotou Eduardo Sciarra (PR), que foi apoiado pelo ex-líder Paulo Bornhausen).  Mas não interessa neste momento falar quem é mais forte ou mais fraco. Interessa saber uma forma de compor os diversos grupos do partido, dando-lhes uma representação consensual na Executiva, capaz de manter o Democratas unido.

Poder Online: Mas parece que isso vai ser difícil…

Agripino: Na política é preciso habilidade e capacidade de negociação. Veja o ACM Neto: chamou o próprio Sciarra para seu vice-líder e outros dois nomes que votaram contra ele. É isso que tem que ser feito. Superar problemas do passado e unificar a legenda. A unidade é que nos trará força. É isto que vou propor na reunião de segunda-feira: que encontremos uma equação em que todos caibam no partido.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010 Estados | 16:32

Paulo Bornhausen assume secretaria de Colombo

Compartilhe: Twitter

O governador eleito de Santa Catarina, Raimundo Colombo (DEM), acaba de anunciar vários secretários, entre eles o deputado Paulo Bornhausen (DEM) para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável.

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 18 de novembro de 2010 Congresso | 09:57

Denúncia contra os bingos ficou no ar, sem apuração

Compartilhe: Twitter

A propósito: o líder do DEM na Câmara,  Paulo Bornhausen (SC), já denunciou em plenário que foi procurado por bingueiros com  “propostas não-republicanas”.

Poder Online filmou tudo e reproduziu aqui, no dia 16 de junho, inclusive o protesto do deputado Silvio Costa (PTB-PE), que é favorável à legalização dos bingos.

Reveja o vídeo:

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 2 de novembro de 2010 Congresso | 17:35

Paulo Bornhausen diz que DEM tem “resistência” ao PMDB na presidência da Câmara

Compartilhe: Twitter

O líder do DEM na Câmara, Paulo Bornhausen (SC), confirmou a tendência do partido de apoiar o deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP) para a presidência da Câmara, conforme declarou hoje o presidente nacional da legenda, Rodrigo Maia (RJ).

Bornhausen disse que vai ouvir na próxima semana os deputados e os eleitos sobre a predileção entre Vaccarezza e o líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves, também cotado para o cargo.

— Há uma resistência da bancada atual do DEM ao PMDB. Acontece que a eleição do Michel ficou mal resolvida, ele assumiu compromissos que não cumpriu durante esses dois anos. Na semana que vem, vou escutar os deputados eleitos e os que vão sair da Casa para saber a opinião da bancada a respeito dos dois nomes – afirmou ao Poder Online.

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 11 de outubro de 2010 Eleições | 16:25

Kassab faz almoço para o DEM em São Paulo

Compartilhe: Twitter

Rodrigo Maia (Foto: AE)

Terminou agora há pouco o almoço organizado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, para receber integrantes do DEM, em sua casa, na capital paulista .

O presidente do partido, Rodrigo Maia, o ex-presidente do DEM, Jorge Bornhausen, os senadores José Agripino Maia (DEM-RN) e Heráclito Fortes (DEM-PI) e os deputados federais Paulo Bornhausen (SC), líder do DEM na Câmara dos Deputados, e Marcos Montes (MG) estavam entre os convidados.

A maioria deles esteve ontem à noite na plateia do debate da Band para acompanhar o primeiro embate do segundo turno entre José Serra e Dilma Rousseff.

Autor: Tags: , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. Última