Publicidade

Posts com a Tag PDT

segunda-feira, 7 de novembro de 2011 Partidos | 18:46

Deputado do PDT chama líder de “moleque de recados”

Compartilhe: Twitter

A entrevista ao Poder Online do Líder do PDT na Câmara, Giovanni Queiroz (PA), já deflagrou um bate-boca no partido.

O deputado Brizola Neto (RJ) acaba de postar em seu blog:

Nem moleque e muito menos de recado

Hoje, mais cedo, liguei para o deputado Giovanni Queiroz, líder da bancada do PDT. Ponderei a ele que a reunião da bancada com o ministro Carlos Lupi, marcada para o meio-dia de amanhã, deveria ser realizada algumas horas mais tarde, para que todos os deputados estivessem presentes – e muitos, por horários de vôo,  só chegariam a Brasília no início da tarde. Além disso, informei-o de que o deputado Paulinho da Força Sindical, mais cedo, comentara comigo que não poderia chegar neste horário, em razão de compromisso que tinha, de manhã, em São Paulo, e que  acaba de cancelar.

Disse a ele que não gostaria que as eventuais ausências de deputados pudessem ser distorcidas  para serem apresentadas como um boicote – que não existe – ao Ministro Lupi.

A conversa foi cortês e o sr. Queiroz não fez qualquer considerações ou perguntas sobre qual seria minha posição.

Duas horas depois, leio uma entrevista desse deputado ao IG dizendo que “– O Brizola [Neto] é que está brigado com o Lupi, porque ele gostaria de ser ministro. Mas a bancada, como um todo, está coesa. Digo isso com todas as letras “.

O deputado Queiroz está com problemas não apenas com as letras, mas de comportamento. Minha posição está permanentemente clara, escrita e assinada. Hoje, ainda,  manifestei-a aqui.

Desafio o deputado Queiroz a levantar uma entrevista, um discurso, um post neste blog onde eu tenha passado sequer a um milhão de quilômetros desta “briga” com Lupi  por “querer ser ministro”.

A não ser que o deputado Queiroz tenha a pretensão de interditar o debate interno do partido, de calar a opinião livre dos militantes sobre a vida partidária, não lhe reconheço o direito de questionar minhas posições  internas nestas bases. Discordo que o partido seja continuamente administrado por comissões provisórias, sem eleições.

Quero, portanto, recomendar-lhe que não se deixe usar  como moleque de recados de quem pretende me “queimar” nesta história, na qual não tenho qualquer participação. Aliás, nem mesmo nos três meses que passei na Secretaria de Trabalho do Rio sequer assinei um mísero convênio com o Ministério do Trabalho.

Porque eu, além de não ser de recados, eu também não sou moleque.

Autor: Tags: , , , , ,

Governo | 18:37

Orlando Silva sobre crise no Trabalho: “A história se repete como tragédia ou como farsa”

Compartilhe: Twitter

O ex-ministro do Esporte Orlando Silva citou agora há pouco frase do filósofo Karl Marx , por meio do twitter, para se referir às denúncias de irregularidades envolvendo o Ministério do Trabalho, e o ministro, Carlos Lupi.

— Passei os olhos pelo noticiário e veio a inevitável: “a história só se repete como tragédia ou como farsa”. Vale prestar a atenção — disse.

Orlando, como se sabe, deixou o ministério após denúncias — similares às que atingem agora o Trabalho — de fraudes em convênios com ONGs.

Autor: Tags: , , , , ,

Congresso | 16:50

Líder do PDT diz que partido entrará com representação contra Lupi na PGR

Compartilhe: Twitter

Giovanni Queiroz (Foto: Divulgação)

Líder do PDT na Câmara, o deputado Giovanni Queiroz (PA) afirmou que o partido entrará com representação junto à Procuradoria-Geral da República (PGR) a fim de pedir investigação sobre as denúncias — reveladas pelo iG em série de matérias desde o último dia 26 — envolvendo o ministério do Trabalho e o ministro, Carlos Lupi.

Em entrevista ao Poder Online, Queiroz disse que, se necessário, o ministro “vai à Câmara quantas vezes for convidado”, e que as brigas internas entre Lupi e integrantes da bancada não devem prejudicá-lo em meio à crise no Trabalho.

— O Brizola [Neto] é que está brigado com o Lupi, porque ele gostaria de ser ministro. Mas a bancada, como um todo, está coesa. Digo isso com todas as letras — afirmou.

Poder Online – A oposição defende o afastamento do ministro do Trabalho para não atrapalhar as investigações. O que o senhor acha disso?

Giovanni Queiroz – Não é necessário o afastamento, até porque estamos tomando todas as providências. O deputado Miro Teixeira, inclusive, está produzindo um documento que o partido vai entregar ao Ministério Público pedindo abertura das investigações. O próprio Lupi tem defendido que as denúncias sejam investigadas. Conheço o Lupi há mais de 20 anos, e duvido que ele esteja envolvido em qualquer irregularidade. Mas não garanto que outras pessoas do ministério não estejam. Se alguém for culpado, tem de ir para a cadeia.

Poder Online – O ministro vai à Câmara prestar esclarecimentos sobre as denúncias?

Giovanni Queiroz – Se necessário, ele vai à Câmara quantas vezes for convidado. Recentemente, o ministro compareceu em comissões. Eu defendo que ele tem que se explicar mesmo na Câmara, porque se isso demora a acontecer, acaba parecendo que é uma tentativa de levar ao esquecimento. O que não é o caso.

Poder Online – Mas o PDT vai apresentar requerimento convidando o ministro, como fez o PCdoB com o ex-ministro do Esporte, Orlando Silva?

Giovanni Queiroz – Podemos fazê-lo sim. No entanto, precisamos primeiro ver as comissões que querem ouvi-lo. Se é a de Finanças e Tributação, ou se é a do Trabalho…

Poder Online – Integrantes do PDT têm dito nos bastidores que, se o ministro depender da bancada, ele já está fora do governo. O senhor concorda?

Giovanni Queiroz – A não ser o deputado Brizola Neto, eu queria ouvir isso de um que fosse da bancada. O Brizola é que está brigado com o Lupi, porque ele gostaria de ser ministro. Mas a bancada, como um todo, está coesa. Digo isso com todas as letras. Até porque o ministro tem feito um bom trabalho, as centrais sindicais que o digam. Ele é um cara de origem humilde e um cara sério. Posso até ser surpreendido, mas duvido que ele esteja envolvido em qualquer irregularidade.

Poder Online – Essa briga do Lupi com deputados do partido não pode prejudicá-lo em meio à crise no Trabalho?

Giovanni Queiroz – A dissidência menor não é capaz de provocar instabilidade. Pode provocar intrigas, como tentaram fazer no congresso do partido no Rio Grande do Sul. Mas não passa disso.

Autor: Tags: , , , ,

domingo, 6 de novembro de 2011 Congresso | 14:11

Líder do PSDB na Câmara defende saída do ministro do Trabalho

Compartilhe: Twitter

Duarte Nogueira

Diante das denúncias de irregularidades, desta vez envolvendo o ministro do Trabalho, Carlos Lupi (PDT), o líder do PSDB na Câmara, Duarte Nogueira (SP), defendeu o afastamento do ministro da pasta, e afirmou que a oposição vai fazer pressão para convocá-lo a depor na Casa.

Conforme iG revelou essa semana, o ministério estaria envolvido em esquema de convênios irregulares com ONGs similar ao que derrubou o ex-ministro do Esporte, Orlando Silva.

— O ministro precisa se afastar para garantir isenção durante as investigações. A presença dele, dada a relação direta com as denúncias de fraudes, só compromete e dificulta as investigações — disse Nogueira em entrevista ao Poder Online.

Poder Online – Por que o senhor defende o afastamento do ministro do Trabalho?

Duarte Nogueira – As denúncias que imprensa trouxe são gravíssimas. Tanto que o Lupi determinou ontem o afastamento de um assessor especial, que estaria envolvido e que é uma pessoa diretamente ligada a ele. Diante de tudo isso, o ministro precisa se afastar para garantir isenção durante as investigações. A presença dele, dada a relação direta com as denúncias de fraudes, só compromete e dificulta as investigações.

Poder Online – As denúncias são similares às que derrubaram o ex-ministro do Esporte.

Duarte Nogueira – O modus operandi é extremamente semelhante. O ministério faz o convênio com a ONG e uma pessoa do esquema passa a cobrar propina e ameaçar a renovação do contrato.  Muitas ONGs também estão a serviço de gerar corrupção, por terem relação com pessoas do governo. Elas atuam em várias frentes, no Trabalho, no Esporte e podem estar em outras áreas. O nível de fiscalização do governo é muito ruim. Aí da nisso.

Poder Online – A oposição vai tentar convocá-lo para depor na Câmara?

Duarte Nogueira – Já têm três requerimentos, anteriores a essas novas denúncias, pedindo a presença dele na Câmara, nas comissões de Finanças e Tributação, de Trabalho e da Agricultura. Agora vamos pressionar para colocá-las em votação e aprovar. Esses requerimentos, convocando os ministros do Trabalho e da Pesca, foram apresentados em função do prejuízo de quase R$ 92 milhões devido a fraudes envolvendo o bolsa-pescador. O ministro do Trabalho tem muito a explicar.

Poder Online – Diferente de outros ministros, Lupi ainda não se dispôs a ir à Casa. Por que?

Duarte Nogueira – Depois do caso Palocci, quando surgiram denúncias no Turismo e na Agricultura, eles vieram rapidamente prestar esclarecimentos na Câmara. Mas a vinda só ratificou os problemas. Veja que todos pediram para sair porque a situação ficou insustentável. O Lupi deve estar receoso de vir e se enrolar ainda mais. E tem a bancada do PDT também. A gente vai perceber o nível de fidelidade da bancada à medida que insistirmos em aprovar o requerimento.

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 1 de novembro de 2011 Governo | 15:04

Dilma recusa beija-mão de Carlos Lupi

Compartilhe: Twitter

Presidenta reage mal a beija-mão do ministro em solenidade no Palácio do Planalto (foto: Orlando Brito/OBritoNews)

A foto acima — do repórter fotográfico Orlando Brito, em recente solenidade no Palácio do Planalto — mostra por que corre solta a tese de que o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, é a bola da vez a ser encaçapada pela presidenta Dilma Rousseff.

Autor: Tags: , , , , ,

Eleições | 14:06

PT cada vez mais distante da candidatura de Manuela D´Ávila

Compartilhe: Twitter

A deputada Manuela D'Ávila (Foto: Divulgação)

O PT de Porto Alegre está cada vez mais distante da candidatura da deputada Manuela D´Ávila à prefeitura da capital gaúcha.

A direção nacional do PT, o ex-presidente Lula e a presidenta Dilma Rousseff preferem aceitar a proposta do PDT do atual prefeito José Fortunatti (ex-PT) para indicar o vice na chapa em troca do apoio dos pedetistas em 2014 e 2016. É o que está sendo batizado de “acordo de período”.

Já o PT municipal bate o pé na candidatura própria com três nomes fracos e uma infinidade de argumentos fortes. Mas todos incapazes de enfrentar a vontade de Lula, sobretudo, depois de Fortunatti e Manuela aparecerem empatados tecnicamente em pesquisa recente.

Autor: Tags: , , , , ,

quarta-feira, 19 de outubro de 2011 Congresso | 20:47

Paulinho da Força apóia paralisação na Infraero para irritar o governo

Compartilhe: Twitter

Apesar de ser a favor de privatizar os aeroportos de Campinas e Guarulhos, em São Paulo, e de Brasília, o presidente da Força Sindical, deputado Paulo Pereira (PDT-SP), afirmou que apoiará os funcionários da Infraero que fazem paralisação de 48h contra a privatização a partir da meia-noite de hoje.

Questionado por Poder Online por que, então, apoiará à paralisação, Pereira justificou:

— Só para encher o saco do governo.

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 22 de setembro de 2011 Congresso | 13:36

Conselho de Ética discute cassação por fato anterior mandato

Compartilhe: Twitter

O presidente da Câmara, Marco Maia, encaminhou para o Conselho de Ética questão de ordem do deputado Miro Teixeira (PDT-RJ) questionando se atos cometidos anteriormente contaminam o mandato parlamentar.

Teixeira levantou a questão na votação que absolveu a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF), flagrada em vídeo recebendo dinheiro do delator do esquema do mensalão do DEM, Durval Barbosa.

O Conselho deverá colocar o assunto em pauta nas próximas semanas.

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 20 de setembro de 2011 Congresso | 18:24

Partidos médios se únem em torno de proposta comum para reforma política

Compartilhe: Twitter

Os líderes de partidos médios (PSB, PCdoB, PDT, PSC, PV e PPS) se reuniram hoje à tarde na Câmara para discutir uma proposta comum para a reforma política.

— Queremos evitar que os partidos maiores acabem engessando os médios — afirmou ao Poder Online o líder da bancada verde, Sarney Filho (MA).

Durante a reunião, os partidos fecharam acordo para defender o financiamento público de campanha, uma distribuição mais “equilibrada” do tempo de TV, lista partidária e participação popular.

A próxima reunião para discutir o texto com as propostas foi marcada para terça-feira da semana que vem.

Autor: Tags: , , , , , , ,

Partidos | 17:16

Racha no PDT esvazia seminário do partido na Câmara

Compartilhe: Twitter

Convidado pelo PDT, o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, não colocou o pé hoje em seminário do partido sobre alternativas de políticas econômicas para o desenvolvimento, que começou às 14h, na Câmara.

Também não apareceu no evento o deputado Brizola Neto (PDT-RJ).

Os dois, como se sabe, brigaram feio no último encontro nacional do partido, quando Brizola chegou a chamar Lupi de ditador.

Autor: Tags: , , ,

  1. Primeira
  2. 10
  3. 18
  4. 19
  5. 20
  6. 21
  7. 22
  8. Última