Publicidade

Posts com a Tag PE

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015 Congresso | 10:30

‘Cunha tem que ter cuidado para não perder para Júlio Delgado’, ironiza Silvio Costa

Compartilhe: Twitter
O deputado federal Silvio Costa (PSC-PE). Foto: Agência Senado

O deputado federal Silvio Costa (PSC-PE). Foto: Agência Senado

Eduardo Cunha (PMDB-RJ) dá como certos os 13 votos do PSC, mas o deputado Silvio Costa (PT-PE) ainda investe no discurso de que haverá endosso a Arlindo Chinaglia (PT-SP).

“Essa história de voto secreto é o paraíso do blefe. No meu partido, eu lhe asseguro que Arlindo Chinaglia terá cinco votos e o Eduardo Cunha, os outros oito”, diz Costa.

“O Eduardo começou falando que teria 330 votos, já baixou pra 270 e daqui pra domingo chega em 150. Vai ter que ter cuidado pra não perder do Júlio Delgado (PSB-MG)“, completa, em referência ao candidato socialista.

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 11 de outubro de 2012 Eleições | 10:46

Jarbas explica por que o filho não se elegeu: “Ele não comprou voto”

Compartilhe: Twitter

Apesar de todos os esforços, o senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) não conseguiu eleger seu filho vereador do Recife.

Ao blog do jornalista pernambucano Magno Maryins, ele deu a seguinte explicação para o desfortúnio:

— Posso lhe assegurar que Jarbas Filho fez uma campanha limpa, digna, sem extorquir ninguém, sem extorquir empresários nem lideranças políticas do interior ou da capital, e sem comprar votos. Os 4295 votos que Jarbas filho conquistou representam uma votação que muito nos orgulha, a ele e a mim.

Autor: Tags: , , ,

domingo, 7 de outubro de 2012 Eleições | 13:38

Vitórias em São Paulo, Recide e Belo Horizonte pouco influirão em 2014, diz Marcos Coimbra

Compartilhe: Twitter

Artigo do presidente do Instituto Vox Populi de pesquisas eleitorais, o sociólogo Marcos Coimbra, publicado hoje no jornal Correio Braziliense:

Três destaques

Sem desmerecer nenhuma, nestas eleições, o interesse nacional se concentrou em apenas três cidades.

Hoje à noite, saberemos o que nelas aconteceu – bem como em todas.

As eleições dos prefeitos de São Paulo, Belo Horizonte e do Recife motivaram mais discussões, receberam maior cobertura jornalística e foram mais atentamente acompanhadas que as outras. Mas não por ser as mais importantes.

É bom para qualquer partido, grupo político ou pretendente a candidato presidencial terminar a eleição como “vitorioso” nessas cidades. O que não quer dizer que seja inequívoco o significado da expressão “vitória”.

Tampouco é óbvio o impacto que sair-se bem nas três tem na política nacional ou estadual. Já tivemos tantas combinações de resultados que não faz sentido imaginar que só uma hipótese exista.

Em Belo Horizonte, por exemplo, o PT venceu a eleição de prefeito em 1992 com Patrus Ananias e o PSDB elegeu Eduardo Azeredo para o governo mineiro dois anos depois. O mesmo se repetiu em 2004 e 2006, com Fernando Pimentel e Aécio. O fato de o PT ter o prefeito da capital não foi garantia de sucesso na disputa seguinte para o governo do estado.

Assim como ocupar o Palácio da Liberdade não levou o PSDB à prefeitura da cidade.

Quanto às eleições presidenciais, a pouca vinculação entre escolhas locais, estaduais e nacionais fica evidente se lembrarmos que, em 2010, Marina Silva venceu o primeiro turno em Belo Horizonte, apesar do tamanho que PT e PSDB têm na cidade e em Minas.

A força de Eduardo Campos em Pernambuco não aumenta se o candidato que indicou, Geraldo Julio, vencer a eleição no Recife – hoje ou no segundo turno. Nem diminui se não.

Se vier a sofrer uma derrota (o que não parece provável), o governador continuará a principal liderança do estado. Se ganhar, apenas confirmará algo que ninguém discute.

E ele, mais que qualquer pessoa, sabe que não será o resultado do Recife que o tornará um presidenciável viável.

E São Paulo?

Não há exemplo maior da desconexão entre as eleições de prefeito e as outras que a vitória de Celso Pitta em 1996. O PSDB estava no governo do estado e na presidência da República, mas foi derrotado pelo herdeiro de Paulo Maluf.

Permanece no Palácio dos Bandeirantes desde 1994, apesar das mudanças na administração da capital.

Lula perdeu e ganhou eleições presidenciais com o PT na prefeitura. E as derrotas tucanas desde 2006 nada tiveram a ver com quem lá estava.

O que as eleições nas três cidades têm é importância política e simbólica. Nas sucessões estaduais e nacionais, não são decisivas.

O “grande duelo” deste ano, que ocorreria em São Paulo, tendo Lula de um lado e o PSDB do outro, não aconteceu – pelo menos por enquanto, pois não se pode excluir um segundo turno entre os dois. Celso Russomano alterou o jogo.

Qualquer que seja o resultado final, PT e PSDB sofreram com isso. Se um dos dois não estiver no segundo turno, mais que o outro. Mas nenhum terá a vitória que desejava.

No Recife, o PSDB ganha, mesmo se Daniel Coelho não vencer. Fez a coisa certa apostando na renovação, o que, em política, costuma gerar dividendos, se não no curto, no longo prazo. E o PT errou, confundindo-se em conflitos internos que impediram a manutenção da aliança com Eduardo Campos. Só por isso não estão juntos e não por “estratégia do PSB”, como alguns, equivocadamente, interpretam.

Quanto a Belo Horizonte, em qualquer cenário, o PT sai fortalecido da eleição. Pela primeira vez em vários anos, está unificado.

Mas não é mais hora de imaginar o que pode acontecer.

Autor: Tags: , , , , , , ,

quarta-feira, 11 de julho de 2012 Eleições | 09:01

Dilma avisa a Eduardo e Cid que não tem como impedir o uso de sua imagem pelo PT

Compartilhe: Twitter

Na conversa da última segunda-feira com os governadores do PSB, Eduardo Campos (Pernambuco) e Cid Gomes (Ceará), a presidenta Dilma Rousseff deixou claro seu desejo de que as eleições municipais não arranhem o relacionamento do partido com o governo federal, mas também que ela não terá como evitar o uso político de sua imagem pelo PT.

Pela legislação, o PT é o único partido com direito a apresentar Dilma nos seus programas de rádio e TV, já que a presidenta é filiada à legenda.

É o mesmo caso do ex-presidente Lula. A diferença entre Dilma e Lula é que o ex-presidente deverá ir aos dois estados para atos de campanha, enquanto Dilma só aparecerá na TV e no rádio.

Candidato petista à Prefeitura do Recife, o senador Humberto Costa já avisou que não só usará Dilma e o ex-presidente Lula à exaustão, como também pretende entrar na Justiça contra os adversários, sempre que eles tentarem se valer da imagem dos dois em suas campanhas.

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

terça-feira, 26 de junho de 2012 Eleições | 10:01

Humberto Costa tentará atrair Lula para a campanha do Recife

Compartilhe: Twitter

Candidato a prefeito do Recife por obra e graça do comando nacional do PT, o senador Humberto Costa pediu ao presidente da legenda, Rui Falcão, uma “pressão institucional” sobre o ex-presidente Lula.

Caso seja confirmada a candidatura própria do PSB, Humberto Costa quer a presença ostensiva de Lula em sua campanha contra o candidato do governador Eduardo Campos.

Tanto na TV como em aos públicos.

Se isto ocorrer, será a primeira vez nos últimos tempos em que Lula e Campos figurarão como adversários na política.

Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 13 de junho de 2012 Eleições | 12:01

Eduardo Campos enquadrou o PTB de Pernambuco

Compartilhe: Twitter

Do presidente nacional do PSDB, deputado Sérgio Guerra (PE), amigo pessoal do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), sobre a possibilidade de o senador Armando Monteiro, que comanda o PTB no Estado, lançar candidato próprio para prefeito do Recife:

— O Eduardo enquadrou o Armando. Não vai ter nada.

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 29 de maio de 2012 Eleições | 09:30

A dificuldade de Humberto Costa para ser candidato a prefeito no Recife

Compartilhe: Twitter

São grandes as pressões dentro do PT para que o senador Humberto Costa (PT-PE) aceite ser indicado como tertius da brigalhada entre o atual prefeito de Recife, João da Costa, e o secretário estadual de governo, Maurício Rands, pela vaga de acandidato a prefeito.

Só tem um probleminha: o suplente de Humberto Costa.

Trata-se do ex-governador de Pernambuco Joaquim Francisco (PSB), a quem, na CPI do Collor, o PT não se cansou de acusar de ter recebido uma mala de dinheiro de Paulo Cesar Farias para sua campanha a governador.

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 28 de maio de 2012 Eleições | 15:01

João da Costa ameaça não apoiar adversário, se perder as prévias no PT do Recife

Compartilhe: Twitter

Do prefeito do Recife, João da Costa (PT), à imprensa local, sobre as novas prévias do partido para escolha do candidato à Prefeitura que a Executiva Nacional mandou serem realizadas novamente neste domingo:

— Estou avisando, se eu ganhar, ou Rands, a prévia de domingo não será mais legítima do que a primeira.

João da Costa venceu a primeira. Pelo que afirma, tudo indica que, se perder, não apoiará o vencerdor da segunda prévia. Não é mesmo?

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 10 de novembro de 2011 Eleições | 12:03

Aliança PSB-PTB ameaça candidatura do PT no Recife

Compartilhe: Twitter

Enquanto o PT de Pernambuco não se entende sobre a escolha do candidato do partido a prefeito do Recife em 2012, o ministro da Integração, Fernando Bezerra Coelho (PSB),  que transferiu seu título de eleitor para a capital do Estado, vai costurando sua candidatura.

Ontem ele jantou em Brasília com o senador Armando Monteiro (PTB-PE), que já está em plena campanha para governador em 2014.

Se Fernando Bezerra conseguir o apoio do PTB, de Monteiro, vai para o espaço o sonho de o PT encabeçar uma candidatura única dos partidos que dão sustentação ao atual governador, Eduardo Campos.

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 25 de outubro de 2011 Congresso | 13:51

O esquartejamento de David Capistrano

Compartilhe: Twitter

O senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) leu em plenário ontem um artigo com relato sobre a morte e suposto esquartejamento do ex-deputado estadual de Pernambuco David Capistrano, do Partido Comunista. Trata-se de um dos principais aliados do ex-governador Miguel Arraes antes da ditadura militar.

O ex-deputado Maurílio Ferreira Lima (PSDB-PE) está cobrando do governador Eduardo Campos (PSB), que é neto de Arraes — em artigo publicado no blog do jornalista pernambucando Magno Martins –, que ele solicite à Comissão da Verdade esclarecimentos sobre esta versão de esquartejamento.

Eduardo Campos, pelo jeito, não está querendo meter a mão nessa casa de marimbondos. Mas a história é arrepiante. Veja o relato de Jarbas Vasconcelos:

Autor: Tags: , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última