Publicidade

Posts com a Tag Pedro Tobias

segunda-feira, 4 de novembro de 2013 Partidos | 22:41

Em evento em SP, dirigentes tucanos ratificam candidatura de Aécio

Compartilhe: Twitter

Dirigentes do PSDB paulista fizeram questão de ratificar a pré-candidatura do senador Aécio neves (MG) à Presidência durante evento de inauguração da nova sede do diretório municipal do partido, no centro de São Paulo, na noite desta segunda-feira.

Leia também: Tensão com Serra eleva críticas a Aécio dentro do PSDB

“Aécio será o nosso candidato. Se continuarmos empurrando a candidatura até o ano que vem, vamos perder mais uma vez a eleição”, afirmou o deputado estadual Pedro Tobias, que teve o discurso reforçado pelo secretário de Energia de São Paulo, José Aníbal.

Saiba mais: José Serra amplia agenda de candidato pelo país

Mais cedo,  Aécio almoçou com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso na ala residencial do Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Assista:

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 16 de outubro de 2013 Partidos | 17:06

Tucano diz que Aécio deveria ser vice de Serra na corrida presidencial

Compartilhe: Twitter

Se em Brasília o senador Alvaro Dias (PSDB-MG) já encampa o discurso em favor da candidatura do senador mineiro Aécio Neves (PSDB-MG), em São Paulo aliados do ex-governador José Serra não arredam o pé. O deputado Pedro Tobias, ex-presidente do PSDB-SP, diz que Serra é “o homem mais preparado do país” e o “reserva” para qualquer cargo.

“Eu já falei que estava fechado com Aécio, agora não falo mais. Quem sabe até a gente não retoma a política café com leite”, disse referindo-se a uma eventual chapa pura de Aécio com Serra.

Leia também: Em nota, líderes do PSDB elogiam ‘pluralidade de quadros’ para 2014

Atualizado em 17 de outubro, às 13h17: 

O deputado Pedro Tobias esclarece que avalia que o momento eleitoral é de Aécio, mas que considera importante uma composição com São Paulo. Por isso, a ideia de uma “política do café com leite” na montagem da chapa poderia significar inclusive alocar Serra na vice do mineiro.  

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 26 de agosto de 2013 Partidos | 07:00

PT e PSDB disputam paternidade do Orçamento impositivo em São Paulo

Compartilhe: Twitter

Não foi só a bancada do PT da Assembleia Legislativa de São Paulo que protocolou uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC)  semelhante ao foi aprovado em primeiro turno na Câmara para Orçamento positivo. O deputado Pedro Tobias (PSDB) também entrou com um projeto semelhante, assinado por outros parlamentares do partido.

Na versão do PSDB, o projeto pede vínculo de 30% do Orçamento do Estado para a saúde. A PEC 5 já foi distribuída e o deputado tucano Cauê Macris será o relator.

Já a PEC 6, protocolada  pelo deputado Enio Tatto (PT),  1º secretário da Mesa Diretora da Assembleia, ainda não foi distribuída.

Leia também: Planalto tentará barrar orçamento impositivo no Senado, mas já estuda ir ao STF

Autor: Tags: , , , ,

domingo, 28 de abril de 2013 Partidos | 12:34

‘Alckmin atuou para buscar solução harmoniosa’, diz Duarte Nogueira sobre eleição do PSDB

Compartilhe: Twitter

Deputado Duarte Nogueira na Câmara (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

Com a ordem de que a confusão na eleição para o diretório municipal do PSDB não se repita, o deputado federal Duarte Nogueira, agora único candidato à presidência do diretório estadual do partido, tem visitado os principais líderes para estabelecer a harmonia entre as alas ligadas ao governador Geraldo Alckmin e ao ex-governador José Serra.

Leia também: Fora da disputa por PSDB paulista, Tobias poderia indicar vice e secretário-geral

Embora seja ligado a Alckmin, Nogueira ganhou o endosso dos serristas por ter afinidade com o ex-governador e bom trânsito na bancada federal. Ao Poder Online, sobre a retirada da candidatura à reeleição do deputado estadual Pedro Tobias, Nogueira afirmou que o governador atuou para buscar uma solução harmoniosa sem manifestar preferência a um dos dois candidatos e que irá defender as propostas de mudança no estatuto do partido sugeridas por Tobias.

Vocêconversou com o deputado Pedro Tobias depois que ele retirou sua candidatura?
Duas vezes. Conversei com ele por telefone na terça feira (23) e na quinta-feira (25). Não deu para falar pessoalmente porque eu cheguei em são Paulo de Brasília e ele estava em deslocamento para Bauru. Mas ainda pretendo falar com ele pessoalmente. Mas achei o Pedro muito cordial, a gente tem uma relação pessoal de amizade, ele fala isso, eu falo também, as pessoas sabem disso de longa data. Não só pedi para ele me ajudar, como ele disse que vai me ajudar bastante.

Vocêsconversaram sobre a retirada da candidatura dele?
Ele disse que o compromisso dele como presidente do partido era lutar pelo voto direto na escolha da executiva do partido. Como ele não conseguiu fazer formalmente isso, até pela resposta que a direção nacional deu, nossa tarefa, uma vez encerrada a convenção, é empunhar essas propostas feitas pelo partido, encaminhá-las e defendê-las junto à direção nacional do partido que vai ser eleita agora dia 18 de maio, depois da nossa eleição estadual no dia 5 de maio. Vou ter o compromisso de encaminhar e defender esses vários pontos produzidos por uma comissão de revisão do estatuto, instalada pelo Pedro Tobias.

Como o governador se manifestou sobre a disputa estadual?

O governador em nenhum momento fez qualquer escolha pessoal de nomes. Ele, como importante militante do partido, atuou no sentido de buscar uma solução mais harmoniosa possível tendo em vista os problemas que ele próprio comentou ter tido na eleição do municipal, onde houve um entendimento diferente do que aquilo que havia sido acordado anteriormente. E, obviamente pelos reflexos que isso já teve, ele opinou, não escolhendo nomes, mas pedindo para que as coisas pudessem ser orientadas de maneira harmoniosa e é o que espero que esteja acontecendo.

Quais são seus planos para seu mandato?
Intensificar o trabalho que já vinha sido feito pela atual gestão de fortalecer a militância do partido, modernizar os instrumentos de comunicação, ampliar o nosso contato com a sociedade civil organizada, fortalecer os laços de diálogo com outros partidos no sentido de compor eventual aliança futura para ano que vem e estabelecer um roteiro de reuniões regionais para dar chance de cada coordenação do nosso partido se manifestar nesse momento de renovação da diretoria e da executiva e exercer essa tarefa de fato de militância partidária e de porta voz do partido.

Em 2014 você pretende se candidatar como deputado federal ou estadual?
Antes dessa indicação da bancada federal, para que eu postulasse a presidência do partido em nome dela, em razão dessa tradicional alternância entre deputado estadual e federal na presidência do partido, eu já havia me manifestado de postular à
reeleição de federal e é nisso que vou caminhar.

Há uma meta de número de deputados que o PSDB quer eleger ano que vem?
Após as convenções, vamos fazer um planejamento estratégico sobre isso. Nós temos uma bancada numerosa, dos 51 deputados federais, 13 são do PSDB-SP. É uma bancada diferenciada, de ex-prefeitos, ex-secretários, deputados experiente, líderes que
ajudam a qualificar a bancada da legenda e todo trabalho que estamos fazendo de fortalecer nosso Estado nas teses mais federativas, como nas questões tributárias.

Autor: Tags: , , ,

sábado, 27 de abril de 2013 Partidos | 13:00

Fora da disputa por PSDB paulista, Tobias poderia indicar vice e secretário-geral

Compartilhe: Twitter

Fora da disputa pelo comando do Diretório Paulista do PSDB, o deputado estadual Pedro Tobias, atual presidente do partido em São Paulo, poderia fazer  indicações para a chapa de Duarte Nogueira.

Leia mais: Presidente do diretório do PSDB-SP negocia desistência de candidatura

Tobias tinha intenção de tentar a reeleição, mas deixou a disputa atendendo a um pedido do governador Geraldo Alckmin que optou por prestigiar um nome do agrado de José Serra.

Tobias diz que não fará indicações para a composição da chapa única de Nogueira, mas nos bastidores ganha força a informação de que o atual presidente indicaria o nome de Antonio de Souza Ramalho para a primeira vice-presidência do partido e de Marco Antônio Vieira de Campos, o Marcão, ex-prefeito de Iperó, para a secretaria-geral.

“Não vou indicar ninguém”, garante Tobias. Perguntado sobre os nomes, o líder tucano é só elogios. “Ramalho serve para qualquer cargo, teria o meu apoio de olho fechado”, diz. Sobre Marcão, Tobias destaca a experiência do correligionário.

A eleição que conduzirá Nogueira à presidência do diretório paulista do PSDB está marcada para o dia 5 de maio.

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 25 de abril de 2013 Partidos | 16:46

Duarte Nogueira visita deputados na Assembleia de SP para articular candidatura

Compartilhe: Twitter

Após intervenção do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), para que o deputado estadual Pedro Tobias retirasse a candidatura à reeleição à presidência do diretório estadual tucano, o deputado federal Duarte Nogueira visitou nessa quinta-feira (25) os deputados da bancada do PSDB na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Nogueira, indicado para o cargo pela bancada federal do partido e apoiado pelo ex-governador José Serra, é agora o único candidato.

Tobias e Nogueira iriam se reunir hoje em São Paulo, mas quando o deputado federal na cidade, o estadual já havia viajada para Bauru (interior de SP), sua base eleitoral. Os dois conversaram por telefone. Tobias não entrou em detalhes sobre a retirada de sua candidatura mas disse que apoiará a eleição de Nogueira.

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 24 de abril de 2013 Partidos | 13:04

Após pressão de Alckmin, Pedro Tobias retira candidatura à reeleição da presidência do PSDB

Compartilhe: Twitter

O deputado Pedro Tobias (PSDB) decidiu nesta quarta-feira (24) retirar sua candidatura à reeleição da presidência do diretório estadual do partido.

A decisão foi tomada após o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), pressionado pela ala ligada ao ex-governador José Serra, ter pedido que Tobias desistisse da reeleição.

A retirada favorece o deputado Duarte Nogueira, indicado para o cargo pela bancada federal do partido e apoiado por Serra.

Embora seja ligado a Alckmin, Nogueira ganhou o endosso dos serristas por ter afinidade com o ex-governador e bom trânsito na bancada federal. Por sua vez, Alckmin tenta prestigiar Serra e evitar uma possível saída sua do partido.

Além disso, a ala de Alckmin não aprovou a mudança nas regras na eleição do partido, marcada para o próximo dia 5, feita por Tobias. Aprovada em assembleia estadual no mês passado, teriam direito a voto cerca de 5.000 militantes. Antes era restrito a 105 delegados.

Com as críticas, Tobias mandou ontem uma carta ao presidente do diretório nacional, Sérgio Guerra, para consultar se a ampliação do colégio eleitoral já poderia ser implementada na eleição da semana que vem. A reposta foi de que seria avaliada por uma comissão. O atual presidente entendeu que não haveria tempo e, como já havia declarado que não disputaria a reeleição sem eleição direta, desistiu.

Na segunda-feira (22), Tobias não compareceu a um encontro marcado com o governador e Nogueira, o que teria irritado ainda mais Alckmin. Amanhã (25) o presidente e o deputado se reúnem em São Paulo.

Leia também: Em eleição tumultuada, grupo de Alckmin assume diretório de SP e expõe racha no PSDB

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 22 de abril de 2013 Partidos | 10:00

Quebrar alternância de poder é ruim para o PSDB, diz Duarte Nogueira

Compartilhe: Twitter

As discussões internas no PSDB parecem estar longe de terminar. Depois da tumultuada eleição do diretório municipal de São Paulo, a briga pelo diretório estadual também promete ser acirrada. Disputam a presidência do partido no Estado o deputado federal Duarte Nogueira e atual presidente, Pedro Tobias, que é deputado estadual.

As negociações têm sido acompanhadas de perto pelo grupo do ex-governador José Serra, após a ação de secretários estaduais tirar o vereador Andrea Matarazzo da disputa pelo diretório municipal. Candidato de Serra para o comando da direção estadual, Nogueira investe no discurso sobre a alternância de poder. Tradicionalmente, os tucanos aplicam um acordo na eleição estadual, por meio do qual a vaga é preenchida com base num rodízio entre um deputado estadual e um federal.

“Estou costurando minha candidatura ponderando que haja respeito à tradição de alternância entre deputados federais e estaduais na presidência. Quebrar essa alternância não vai ser bom para o partido, vai demonstrar a incapacidade de convivência entre as instâncias partidárias”, afirmou Nogueira.

O deputado federal afirmou que colocou sua candidatura para o governador Geraldo Alckmin (PSDB). “Ele registrou que sou um bom nome, elogiou, mas ele ainda não manifestou publicamente apoio a nenhum candidato.”

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 10 de abril de 2013 Partidos | 13:00

Ação de deputados federais acirra disputa pelo comando do PSDB paulista

Compartilhe: Twitter

O deputado estadual Pedro Tobias, que atualmente preside o PSDB paulista, não terá caminho livre, caso tente a reeleição no dia 5 de maio. No final de fevereiro, Tobias disse ao Poder Online que só concorreria ao cargo novamente se conseguisse aprovar modificação no estatuto para que haja voto direto dos delegados do partido.

Essa modificação estatutária foi aprovada no último final de semana no Congresso Estadual do PSDB paulista, o que abre as portas para que Tobias tente permanecer no cargo.

Só que, atentos a esse movimento, os deputados federais tucanos resolveram colocar o time em campo e articular a candidatura de Duarte Nogueira sob a justificativa de que o rodízio deve ser respeitado.

Pelo acordo defendido pela bancada federal, o diretório deve ser presidido um mandato por um deputado estadual e outro por um federal em rodízio.

E para ano de eleições nacionais, os tucanos da Câmara dos Deputados preferem um nome que conviva no dia-a-dia da luta nacional do partido.

O coordenador da bancada, Vanderlei Macris já faz campanha abertamente, embora busque eliminar polêmicas sobre um eventual desconforto com Tobias. “Ele é um grande companheiro”, diz Macris.

Assista:

[kml_flashembed movie="http://www.youtube.com/v/fzFyyRjlgmI" width="640" height="480" allowfullscreen="true" fvars="fs=1" /]

Autor: Tags: , , ,

domingo, 7 de abril de 2013 Partidos | 10:00

‘PSDB precisa fazer discurso para o povo’, diz sindicalista tucano

Compartilhe: Twitter

Antonio de Souza Ramalho, presidente nacional do Núcleo Sindical do PSDB, faz críticas à forma como o partido vem se comunicando com as camadas mais simples da população. “Nosso partido precisa fazer discurso para o povo”, resume.

Ao Poder Online, o sindicalista diz que o braço sindical do partido poderia ajudar nesse sentido, mas alerta que o núcleo quer participar das discussões e não apenas ser um “instrumento para pregar cartaz e bater palmas”.

Ramalho alerta ainda para como essa falta de sintonia do PSDB com o público mais simples pode ter consequências graves para a candidatura de Aécio Neves em 2014.

O senhor não acha que o PSDB precisa dialogar melhor com a população mais simples?
Não tenho dúvida. Não é fazer barulho por barulho, mas apontando as coisas erradas do PT. Isto não está sendo dito para as pessoas mais simples. Nosso partido precisa fazer discurso para o povo. Estamos fazendo um discurso para nós mesmos. Eu que sou sindicalista e sou mais simples entendo isso, não é possível que com tanto intelectual no partido não se consiga fazer isso.

O Aécio Neves tem conseguido fazer isso?
O Aécio tem uma facilidade enorme de dialogar com o trabalhador, mas tem um monte de gente no partido que não consegue. O Aécio e o Fernando Henrique têm facilidade de falar as duas línguas, com os mais simples e com não simples. Quem fazia isso muito bem também era o Mário Covas, que ia para a periferia e amassava barro. Mas hoje diria que só Aécio, Fernando Henrique, Sérgio Guerra e o Pedro Tobias têm conseguido isso.

O núcleo sindical pode ajudar nisso?
O núcleo sindical seria um excelente interlocutor do partido para fazer isso. Mas o núcleo sindical quer participar. O núcleo não pode ser somente um instrumento para pregar cartaz e bater palmas. Queremos participar, discutir.

O senhor acha que essa falta de diálogo do PSDB com as pessoas mais simples pode comprometer a candidatura em 2014?
Sem dúvida, ninguém vai virar presidente se não dialogar com as pessoas mais simples, com o trabalhador. O Lula fez isso e se elegeu e conseguiu até eleger poste.

Que mensagem o PSDB deveria passar para o eleitor?
Curto e grosso: é o esclarecimento simples. O PSDB faz muito discurso para si mesmo. O partido faz muitas coisas, mas não se comunica. Derrubamos a ditadura com o povo na rua. O PSDB além de administrar tem de se preocupar em se comunicar.

Autor: Tags: , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. Última