Publicidade

Posts com a Tag PPS

quarta-feira, 16 de abril de 2014 Eleições | 08:00

Arruda e PSDB disputam apoio do DEM no DF

Compartilhe: Twitter
Presidente do DEM no Distrito Federal, Alberto Fraga. (Foto: Divulgação)

Presidente do DEM no Distrito Federal, Alberto Fraga. (Foto: Divulgação)

O presidente do DEM no Distrito Federal, Alberto Fraga, vai ter que escolher se aceita o convite de José Roberto Arruda (PR) e Liliane Roriz (PRTB), para disputar o Senado, ou se entra chapa do deputado federal, Luiz Pitiman (PSDB-DF) – anunciado na última semana como pré-candidato tucano.

Leia também: Arruda convida Alberto Fraga para disputar Senado

O dilema envolve a orientação nacional do DEM de fechar com o PSDB e a contagem dos votos no DF, onde Arruda leva vantagem. Além disso, Fraga também se preocupa em manter o apoio da presidente regional do PPS e deputada distrital, Eliana Pedrosa (PPS-DF), seja qual for sua escolha.

Na última semana, porém, as negociações não avançaram muito: Fraga viajou e está espairecendo, na companhia da família, após ter sofrido um assalto em sua casa, em Brasília.

Autor: Tags: , , , , , , ,

quarta-feira, 2 de abril de 2014 Congresso | 17:13

A contragosto de evangélicos, Picciani conduzirá Estatuto da Família

Compartilhe: Twitter
Deputados Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Marco Feliciano (PSC-SP) posam para foto no lançamento da Comissão. (foto: Mel Bleil Gallo / IG)

Deputados Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Marco Feliciano (PSC-SP) posam para foto no lançamento da Comissão. (foto: Mel Bleil Gallo / IG)

O PMDB indicou o deputado Leonardo Picciani (PMDB-RJ) para presidir a Comissão Especial do Estatuto da Família (PL 6583/2013), mesmo a contragosto de alguns evangélicos. A bancada religiosa conseguiu emplacar o deputado Ronaldo Fonseca (PROS-DF), uma das principais lideranças evangélicas na Câmara, como relator.

Os evangélicos queriam segurar tanto a relatoria como a presidência da comissão, mas Picciani foi indicado como um nome neutro para conduzir a discussão do texto que restringe o conceito de família à união entre um homem e uma mulher. No entanto, o deputado é um dos mais fiéis ao líder do PMDB, Eduardo Cunha, representante importante da bancada evangélica.

A instalação da Comissão foi discreta e demorada. Com o boicote do PT, PCdoB, PV, PPS e Psol, os deputados levaram duas horas para conseguir a presença dos 13 votantes exigidos para começar os trabalhos.

Leia mais: Evangélicos organizam ofensiva contra Plano Nacional de Educação

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 28 de março de 2014 Eleições | 18:30

Rede fará debate sobre segurança pública em SP na primeira semana de abril

Compartilhe: Twitter
Ex-deputado federal Walter Feldman (PSB-SP) - (Foto: Divulgação)

Ex-deputado federal Walter Feldman (PSB-SP) – (Foto: Divulgação)

A decisão sobre uma possível candidatura do PSB ao estado de São Paulo só deve sair em maio, afirmou o ex-deputado federal Walter Feldman (PSB-SP), integrante da Rede Sustentabilidade.

“Temos evitado discutir nomes. Mas vai ter candidatura própria, já está decidido. Estamos montando uma frente ampla e queremos extrair uma chapa majoritária dessa aliança que hoje já inclui PSB, Rede, PV, PPS, PHS e PPL”, disse Feldman.

Até lá, enquanto as negociações políticas entre o PSB e a Rede avançam, o grupo da ex-senadora Marina Silva organiza debates temáticos, para preparar o programa de governo.

O próximo tem como tema “Segurança pública e pacto pela vida” e será realizado na primeira semana de abril.

Autor: Tags: , , , , , , ,

Congresso | 12:00

Autor de projeto que restringiu acesso ao fundo partidário critica proposta semelhante

Compartilhe: Twitter
Deputado Edinho Araújo (PMDB-SP) (Foto: Lúcio Bernardo Jr / Divulgação)

Deputado Edinho Araújo (PMDB-SP) – (Foto: Lúcio Bernardo Jr / Divulgação)

Autor de uma das leis mais polêmicas sobre a distribuição do fundo partidário e do tempo de rádio e TV, o deputado federal Edinho Araújo (PMDB-SP) criticou os novos projetos sobre o tema.

“Sou contra. É inconstitucional”, afirmou Araújo sobre as Propostas de Emenda Constitucional 344 e 345, de autoria do deputado Mendonça Filho (DEM-PE).

“Meu projeto estabelece a forma de acesso aos recursos, mas essa PEC não dá nem condições para os partidos disputarem”, afirmou Araújo, autor do texto que condicionou a distribuição do fundo partidário e do tempo de campanha à votação do partido – e não mais à presença deles na Casa, em 2013.

Pela nova proposta do líder do DEM, apenas partidos que tenham concorrido às eleições e eleito pelo menos 3% dos membros da Câmara dos Deputados teriam acesso aos recursos do fundo partidário e à campanha gratuita. Dessa forma, partidos como PCdoB, Psol, PSC, PV e PPS correriam o risco de desaparecer dos rádios e TVs.

O texto está na pauta da Comissão de Constituição e Justiça, de onde segue para o Plenário da Câmara. Na última quinta-feira, o deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ) apresentou voto em separado, contrário às propostas.

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

terça-feira, 25 de março de 2014 Congresso | 09:00

Rede teme politização eleitoral de CPI da Petrobras

Compartilhe: Twitter
Aliado de Marina Silva, Walter Feldman defende instalação da CPI da Petrobras (Foto: Divulgação)

Aliado de Marina Silva, Walter Feldman defende instalação da CPI da Petrobras (Foto: Divulgação)

Apesar de se preocupar com o uso eleitoral de uma possível CPI da Petrobras, o ex-deputado federal Walter Feldman (PSB-SP), aliado de Marina Silva, afirmou que a Rede Sustentabilidade também defende a instalação da comissão.

“Temos defendido uma profunda investigação. Não tendo conseguido resultados nos limites institucionais – e agora com essas denúncias dramáticas de corrupção – não tem problema instalar uma CPI. Só é preciso um cuidado para que não se politize as investigações do ponto de vista eleitoral”, disse Feldman.

De acordo com o ex-deputado, que se licenciou do mandato pelo PSDB em fevereiro, a Petrobras não suportaria um excesso de politização eleitoral.

Feldman reconhece, porém, a dificuldade em evitar que isso venha a ocorrer, caso a CPI seja  instalada. “Mas não tem como ser contra. Muitos deputados da nossa base de apoio, do PSB e do PPS , já se manifestaram publicamente”, afirmou ele.

Autor: Tags: , , , , ,

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014 Eleições | 09:00

‘Ficar com Alckmin em São Paulo é melhor para Eduardo Campos’, diz Roberto Freire

Compartilhe: Twitter
O deputado Roberto Freire (PPS-SP)

O deputado Roberto Freire (PPS-SP)

Alinhado à candidatura presidencial do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, o PPS ainda defende que o socialista mantenha o apoio à reeleição do governador paulista, Geraldo Alckmin (PSDB).

Campos trabalha para firmar um acordo com a ex-senadora Marina Silva, que defende a candidatura própria do PSB no estado.

“O PPS não faz exigências ou reivindicações nesse caso. Mas claro que a nossa avaliação é a de que ficar com Alckmin em São Paulo é melhor para o Eduardo Campos”, diz o presidente do partido, deputado Roberto Freire (PPS-SP).

“Eu não vejo vantagem nenhuma em bancar um candidato inexpressivo no estado”, completou, em referência à proposta do diretório paulista do PSB de reivindicar uma eventual candidatura para o deputado Márcio França (SP).

Autor: Tags: , , , , , ,

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014 Eleições | 06:00

‘Esta decisão não pode ser baseada em exigências’, diz Freire, sobre aliança PSB-PSDB em SP

Compartilhe: Twitter

Sem disfarçar o incômodo com a notícia de que o PSB pode retirar o apoio à reeleição do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o presidente nacional do PPS, Roberto Freire (SP), queixa-se da forma como os socialistas abriram a discussão sobre a aliança regional.

O deputado Roberto Freire (PPS-SP)

O deputado Roberto Freire (PPS-SP)

Freire, que já declarou a intenção de apoiar a candidatura presidencial do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, disse que ainda é cedo para falar em recuo. Mas afirmou que não aceita discutir o tema apenas com base em “exigências” que teriam sido feitas pela ex-senadora Marina Silva.

A ex-verde defende a candidatura própria do PSB no estado e teria condicionado a essa premissa a disposição em se lançar como vice de Eduardo Campos na corrida presidencial.

“Isso é um processo. Não pode simplesmente ser antecipado desta forma, é uma decisão que não pode ocorrer com base em exigências”, reagiu Freire. “Eu me nego a tomar uma decisão como esta com base somente nisso”, emendou.

Freire, que planeja procurar Campos para discutir o assunto, disse considerar que ainda não há elementos suficientes para medir até que ponto a ruptura da aliança em São Paulo seria o melhor caminho para Eduardo Campos.

Embora evite seguir a mesma linha, ele disse compreender as declarações feitas pelo presidente do diretório estadual do PPS, Davi Zaia, que levantou a possibilidade de o PPS retirar o apoio ao socialista. ‘Se as condições mudam, a decisão pode mudar também”, disse Zaia, ao Poder Online.

Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014 Eleições | 18:00

Roberto Freire vai procurar Eduardo Campos

Compartilhe: Twitter

O deputado Roberto Freire (PPS-SP) pretende procurar nos próximos dias o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, para uma conversa. Quer saber em que pé está de fato a tese de ruptura da aliança entre o PSB e o PSDB em São Paulo.

Até agora, o deputado não foi procurado para tratar do assunto.

Autor: Tags: , , , ,

Eleições | 07:00

‘Se as condições mudam, a decisão pode mudar’, diz PPS sobre apoio a Campos

Compartilhe: Twitter

Diante da perspectiva de uma ruptura na aliança entre o PSB e o PSDB em São Paulo, o PPS avisa que pode sim rever o apoio à candidatura presidencial do governador de Pernambuco, Eduardo Campos. O partido do deputado Roberto Freire deixou claro desde o início que enxergava como condição o apoio à reeleição do governador Geraldo Alckmin.

“Se as condições mudam, a decisão pode mudar também. Algumas condições estavam claras naquele momento, a negociação do PSDB com o PSB estava avançada. Nossa decisão de apoio ao Alckmin está definida e não vai mudar. Se o PSB mudar, nós teremos que avaliar esse novo quadro”, afirma o presidente do PPS-SP, Davi Zaia, secretário de Gestão Pública do governo de São Paulo.

Leia também: Campos e Marina se reúnem com membros da Rede em SP

Autor: Tags: , , , , , ,

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014 Eleições | 15:03

Aliados sugerem que Soninha tente vaga na Assembleia de SP

Compartilhe: Twitter
Soninha Francine

Soninha Francine

Depois que o PPS aprovou tendência de apoio para a candidatura de Eduardo Campos (PSB) na esfera nacional, Soninha Francine, então pré-candidata do partido à corrida nacional, retorna aos planos originais: sair candidata a deputada federal.

Entretanto, Soninha revela que correligionários e aliados andam sugerindo que ela abandone os planos de mudança para Brasília e dispute uma vaga na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Segundo ela, existe uma corrente que acredita que ela deva permanecer em São Paulo. A possibilidade, porém, não parece ter convencido Soninha. “Acham que é bom eu continuar em São Paulo, mas olha, só se eu mudar completamente de ideia”, afirma ela.

Autor: Tags: , , ,

  1. Primeira
  2. 2
  3. 3
  4. 4
  5. 5
  6. 6
  7. 10
  8. 20
  9. Última