Publicidade

Posts com a Tag PSB

domingo, 5 de abril de 2015 Partidos | 07:00

‘País vive crise por incompetência e irresponsabilidade’, diz presidente do PSB sobre Dilma

Compartilhe: Twitter

Num sinal de que o PSB está decidido a subir o tom em relação ao governo da presidente Dilma Rousseff, o presidente nacional do partido, Carlos Siqueira, afirma que a petista agora vive as consequências de negligenciar os avisos que recebeu desde a época da última corrida presidencial. Fazendo referência ao ex-governador pernambucano Eduardo Campos, morto num acidente aéreo no ano passado, Siqueira diz que o partido optou pela independência em relação ao governo, que não deve ser confundida com a neutralidade.

“Há um conjunto de crises que, por incompetência e irresponsabilidade o país está vivendo.  Nós temos que dar nossa contribuição, mesmo sabendo que os responsáveis não somos nós, foi o governo”, diz Siqueira. “Dilma foi advertida pelo próprio governador Eduardo Campos, na pré-campanha e depois, durante a campanha, resolveu mentir e acusar os adversários de fazer exatamente o que ela está fazendo. Agora está sentindo as consequências e a insatisfação profunda a população brasileira com o encaminhamento que ela tem dado a seu governo.” Confira a entrevista:

O PSB adotou uma postura de independência do governo federal e do PT, no entanto, foi durante os governos petistas que o PSB mais cresceu, em número de deputados federais, senadores e governadores. A perspectiva de crescimento do PSB nos próximos anos dependerá de que?
O PSB vem crescendo desde sua refundação. Quando pegamos o histórico dos resultados eleitorais, de uma eleição para outra não há nenhuma situação em que o partido tenha crescido menos que na eleição anterior. É um partido que cresce gradativamente, e recentemente tem crescido de forma mais ampla, inclusive na eleição de 2012, disputando diretamente em várias cidades importantes e capitais, com PT. Decorre da sua posição política e programática.

Carlos Siqueira (Foto: Alan Sampaio/iG Brasília)

Carlos Siqueira (Foto: Alan Sampaio/iG Brasília)

A senadora Marta Suplicy já confirmou sua ida para o partido, as conversas avançam no sentido de atrair senadores Lúcia Vânia (PSDB-GO), Paulo Paim (PT-RS), Walter Pinheiro (PT-BS), além do governador do Mato Grosso, Pedro Taques (PDT). O que o PSB tem oferecido a esses políticos?
Nosso partido adotou uma posição de independência, que não é de neutralidade, é crítica em relação ao atual quadro político e, ao mesmo tempo, propositiva e tem sido procurado por que há um respeito muito grande a esta condição que não quer negociar cargos, que não quer posições, benesses, mas quer fazer proposições para sair desta crise profunda que o governo de Dilma colocou o país.

No programa do PSB, o partido pegou carona nas manifestações contra a presidente Dilma Rousseff a acusando de mentir durante a campanha. A crise que o governo vive hoje pode servir de combustível para o PSB?
Há um conjunto de crises que, por incompetência e irresponsabilidade o país está vivendo.  Nós temos que dar nossa contribuição, mesmo sabendo que os responsáveis não somos nós, foi o governo. Dilma foi advertida pelo próprio governador Eduardo Campos, na pré-campanha e depois, durante a campanha, resolveu mentir e acusar os adversários de fazer exatamente o que ela está fazendo. Agora está sentindo as consequências e a insatisfação profunda a população brasileira com o encaminhamento que ela tem dado a seu governo.

O que falta para Marta se filiar ao PSB com o objetivo de se candidatar à Prefeitura de São Paulo?
A senadora Marta Suplicy é uma grande liderança que nós damos as boas vindas. Está acertado o ingresso dela no PSB, falta apenas marcar a data. Ela será nossa candidata à prefeitura da principal cidade do país?

Além de São Paulo, que candidaturas o partido pretende levar como cabeça de chapa nas próximas eleições municipais?
Teremos, além de Marta, candidaturas em Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Recife, Porto Velho, Cuiabá Campinas, Curitiba, São Luís, Teresina, Goiânia, Campo Grande e várias outras que estão surgindo. Há um quadro de candidaturas bastante animador que ainda estão sendo acertadas por nossos dirigentes nos estados. Esta é a principal homenagem que nós podemos fazer ao nosso grande líder que perdemos, lamentavelmente, em agosto passado: continuar crescendo e continuar coerente com a linha programática que nós formulamos.

A presença da ex-senadora Marina Silva nos quadros do PSB foi uma herança da campanha. Esta relação sobrevive até 2018. Caso ela queira se candidatar, o PSB dará legenda a ela?
Marina e seu grupo não são e provavelmente nunca serão do PSB. Nós temos consciência e ela também, que ela está organizando um partido que tem uma visão programática própria, uma cultura própria de vida, de mundo e da política. Nós respeitamos muito a Marina Silva e seu grupo, mas sabemos que ela está de passagem no PSB. Eventualmente, nos podemos estar alinhados ao seu partido, mas nosso projeto é do PSB e o dela é da Rede Sustentabilidade pelo qual nós temos bastante respeito. Não sei se ela será candidata. O nosso partido se prepara para 2016 com estas candidaturas que me referi há pouco e também deverá ter uma candidatura própria em 2018. Nós temos o nosso próprio caminho, nossa própria visão programática, nossos objetivos, nossas metas e delas não vamos nos afastar.

Ao mesmo tempo em que chegam pessoas ao PSB, o partido também convive com pessoas querendo deixar a legenda, como é o caso da deputada federal Luiza Erundina, que ensaia a criação de um novo partido. Como o partido pretende lidar com isso?
Não acredito na saída da deputada Luiza Erundina do PSB. Ela é uma grande amiga e uma pessoa que admiramos muito. Gostamos dela até mesmo quando ela discorda da direção do partido. Ela tem uma missão meio pedagógica por ser um pouco mais velha que nós. Ela vai ficar no PSB, não acredito na saída dela. Ela vai nos ajudar a fortalecer essa linha de centro esquerda, claramente comprometida com os setores da sociedade. No tocante aqueles que desejam um partido de cento-esquerda, nós damos as boas vindas e estamos sempre abertos. Queremos conversar, queremos discutir, queremos a colaboração deles, se assim desejarem.

 

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 1 de abril de 2015 Partidos | 11:35

PSB aposta no ‘efeito Marta’ para ampliar bancada

Compartilhe: Twitter
A senadora Lúcia Vânia (Foto: Divulgação/PSDB)

A senadora Lúcia Vânia (Foto: Divulgação/PSDB)

O PSB está decidido a aproveitar o que descreve como “efeito Marta” para tentar ampliar sua bancada. Com a vinda de Marta Suplicy já certa, o partido decidiu intensificar as conversas com alguns parlamentares que já manifestaram interesse em trocar de legenda.

Um dos alvos principais é a senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO), que já conversa com o partido faz alguns meses, mas também avalia outras alternativas.

As negociações estão sendo feitas diretamente pelo o presidente do partido, Carlos Siqueira, junto com o comando do PSB em Goiás.

 

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 25 de março de 2015 Partidos | 09:00

‘Eu não faria desta forma’, diz Erundina sobre saída de Marta Suplicy do PT

Compartilhe: Twitter
A deputada Luiza Erundina ( (Foto: Agência Câmara)

A deputada Luiza Erundina ( (Foto: Agência Câmara)

Ao comentar a saída da senadora Marta Suplicy do PT e sua filiação ao PSB, a deputada federal Luiza Erundina – que fez o mesmo caminho em 1998 – critica a maneira como Marta tem conduzido a situação.

“Eu não faria desta forma. Ela tem suas razões, mas não precisa declarar guerra ao PT”, explica Erundina. “Eu mesma não saí assim”, compara. A deputada chegou a ser convidada para a festa de aniversário de Marta na última sexta-feira, mas não compareceu.

Sobre a intenção da senadora de disputar a prefeitura de São Paulo em 2016, Erundina reconhece que ela chega como a candidata natural do PSB e atribui parte do apoio partidário ao desempenho do atual prefeito petista, Fernando Haddad. “Ele não faz política, não construiu uma simpatia com a cidade. Até faz coisas interessantes, mas não dialoga, não fatura, isso favorece a Marta.”

Autor: Tags: , , , , , , ,

sexta-feira, 20 de março de 2015 Eleições | 07:00

PT faz consultas sobre possibilidade de pedir o mandato de Marta Suplicy

Compartilhe: Twitter

O PT ainda tomou a decisão, mas já iniciou consultas a advogados especializados em Direito Eleitoral sobre a possibilidade de pedir na Justiça o mandato da senadora Marta Suplicy, que deve deixar o partido para disputar a prefeitura de São Paulo pelo PSB.

Marta Suplicy (Foto: Agência Senado)

Marta Suplicy (Foto: Agência Senado)

O comando partidário ouviu de advogados que são boas as chances de vitória, mas que não há nenhuma garantia. É que o cargo de senadora é majoritário e, em tese, não se enquadraria na regra da fidelidade partidária. Mas, ainda de acordo com o jurídico do PT, a jurisprudência aponta no sentido de rever esse entendimento.

A questão é que o PT acha que Marta Suplicy quer mesmo é ser expulsa. Assim, avalia o partido, ela poderia justificar a troca de legenda para seu eleitorado e reforçar o discurso de que não teve espaço na legenda para expor suas opiniões.

Por isso a ordem é trabalhar de todas as formas possíveis para evitar que a expulsão se faça necessária. Todos os dirigentes foram orientados a não embarcar em provocações da senadora, como as críticas públicas que tem feito ao prefeito Fernando Haddad.  A expectativa, dizem líderes da legenda, é de que a senadora se torne a cada dia mais agressiva.

Mas, pelo menos na noite desta sexta-feira, o clima deve ser animado para a senadora. Marta recebe os convidados para sua festa de 70 anos. Na lista, a cúpula do PSB. Fora dela, a do PT.

 

 

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 13 de março de 2015 Congresso | 11:00

Erundina recebe pedido de desculpas por votos contra PEC da participação feminina

Compartilhe: Twitter
A deputada Luiza Erundina ( (Foto: Agência Câmara)

A deputada Luiza Erundina ( (Foto: Agência Câmara)

Pouco após a aprovação em primeiro turno da PEC 590/2006, que garante pelo menos uma vaga para mulheres na Mesa Diretora da Câmara, do Senado e das comissões do Congresso Nacional, a deputada Luiza Erundina (PSB-SP) recebeu dois pedidos de desculpas.

É que a proposta foi aprovada por praticamente a unanimidade do Congresso, à exceção de dois deputados: Otávio Leite (PSDB-RJ) e Sinval Malheiros (PV-SP). Constrangidos, ambos fizeram questão de dizer a Erundina, no entanto, que o voto contrário havia sido uma confusão técnica e não uma discordância com o projeto.

Malheiros chegou a tirar uma foto com a deputada, para se retratar publicamente. Já Leite disse que teve de dar explicações a seu eleitorado, após receber telefonemas de amigas criticando a decisão. No segundo turno, os dois prometeram prestar mais atenção no momento da votação.

Leia também: Erundina defende construção de creche em novo anexo da Câmara

Autor: Tags: , , , , , , ,

Política | 07:00

Festa de aniversário de Marta terá lista de convidados recheada de nomes do PSB

Compartilhe: Twitter
Marta Suplicy (Foto: Agência Senado)

Marta Suplicy (Foto: Agência Senado)

Com tudo praticamente pronto para desembarcar do PT, Marta Suplicy está organizando uma festança para comemorar seu aniversário de 70 anos.

O convescote será na sexta-feira da semana que vem. E, se depender da lista de convidados, muita gente acha que ela pode anunciar ali mesmo sua decisão de ingressar no PSB.

É que a cúpula socialista ganhou espaço de destaque na lista de convidados para a comemoração.

 

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 12 de março de 2015 Congresso | 15:55

Delgado diz que CPI poupou Eduardo Cunha: ‘Oposição quer pegar só o PT’

Compartilhe: Twitter

O deputado Júlio Delgado (PSB-MG) saiu irritado da sessão da CPI da Petrobras que ouviu o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Afirmava que o peemedebista foi p0upado pelos integrantes da comissão e queixava-se do tratamento desequilibrado dado a ele pela oposição, na comparação com o PT.

“A oposição se aliou no sentido de pegar só o PT. Como se o PT fosse o único partido que compõe o governo”, diz o socialista, que também defendeu que Cunha disponibilize a quebra de seu sigilo para a comissão.

Assista:

Autor: Tags: , , , , , ,

quarta-feira, 4 de março de 2015 Eleições | 07:30

PT dá como certa saída de Marta e faz diagnóstico desanimador em SP

Compartilhe: Twitter

Depois de ficar absolutamente sem resposta nas tentativas de diálogo que fez com a senadora Marta Suplicy, o PT jogou a toalha e já dá como certa a saída da ex-ministra do Turismo. A informação que circulava ontem à tarde no comando partidário era a de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já foi avisado formalmente do acerto entre a senadora e o PSB, para a disputa pela prefeitura paulistana em 2016.

Marta Suplicy (Foto: Agência Senado)

Marta Suplicy (Foto: Agência Senado)

O interlocutor foi o ex-ministro Fernando Bezerra Coelho, que na semana passada se reuniu com o comando do PSB em São Paulo para discutir o que descreveu como “Operação Marta”. A petista não deu nenhum sinal de vida ao partido, de acordo com dirigentes.

Como informou na época o Poder Online, a negociação entre Marta e o PSB teve o aval do governador paulista Geraldo Alckmin (PSDB) na virada do ano. Alckmin entende que a candidatura da ex-prefeita enfraqueceria significativamente o prefeito Fernando Haddad (PT), abrindo terreno para a construção de um novo nome do PSDB para a corrida municipal. Em troca do endosso, o tucano indicou que não quer nenhum tipo de interferência da senadora em seus planos de disputar a Presidência em 2018.

A avaliação do PT parece não ser lá muito diferente. Há no partido quem diga que Marta tem inclusive boas chances de ir para o segundo turno. Como ninguém duvida que Celso Russomanno dará muito trabalho a petistas e tucanos na eleição do ano que vem, nem colegas de Haddad parecem descartar o risco de o prefeito ficar fora da segunda etapa de votação.

 

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 2 de março de 2015 Congresso | 19:30

Átila Lira comandará comissão pelo PSB na Câmara

Compartilhe: Twitter
O deputado federal Átila Lira (PSB-PI). Foto: Divulgação

O deputado federal Átila Lira (PSB-PI). Foto: Divulgação

A bancada piauiense do PSB foi escolhida para presidir a comissão que couber ao partido na Câmara. Ainda não se sabe qual será a pasta comandada pela sigla, mas quem assumirá o posto é o socialista Átila Lira, segundo deputado federal mais votado no estado.

Com cinco deputados, Pernambuco teve direito à liderança da sigla. Já São Paulo e Piauí, que têm as segundas maiores bancadas, conquistaram um lugar na Mesa Diretora e a presidência de uma comissão, respectivamente.

Leia também: Comissão de Educacão da Câmara ficará com PCdoB

Autor: Tags: , , , , ,

Congresso | 15:00

Delgado defende convocação de empresários à CPI da Petrobras

Compartilhe: Twitter
Deputado Júlio Delgado (Foto: Agência Câmara)

Deputado Júlio Delgado (Foto: Agência Câmara)

Integrante da nova CPI da Petrobras na Câmara dos Deputados, o deputado Júlio Delgado (PSB-MG) apresentou requerimentos para que os donos das empreiteiras investigadas no esquema sejam convocados para prestar esclarecimentos.

Irritado com a associação de seu nome à lista de parlamentares que mais receberam dinheiro das empresas na campanha eleitoral, de acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral, Delgado diz querer tirar a limpo as suspeitas. O socialista aproveita para alfinetar os deputados do PSDB, que focaram seus requerimentos em alvos do PT. “Quero que todo mundo seja convocado. Não é só para fazer bonitinho”, disse Delgado.

Nesta manhã, o líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), e o ex-líder da bancada, Antonio Imbassahy (BA), madrugaram para protocolar 57 requerimentos – entre eles um pedido de convocação do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto.

Leia também: ‘É duro cortar na própria carne’, diz presidente da nova CPI da Petrobras

Autor: Tags: , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. 10
  8. 20
  9. 30
  10. Última