Publicidade

Posts com a Tag PSOL

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014 Congresso | 15:00

‘PSOL tá cobiçado’, diz Ivan Valente sobre disputa na Câmara

Compartilhe: Twitter
O líder do PSOL na Câmara, Ivan Valente. (Foto: Divulgação)

O líder do PSOL na Câmara, Ivan Valente. (Foto: Divulgação)

Nos últimos dias, o líder do PSOL na Câmara, Ivan Valente (PSOL-SP), diz ter sido procurado pelos três candidatos na disputa pela presidência da Câmara.  “O PSOL tá cobiçado”, brincou o ex-presidente do partido, enquanto tinha sua atenção disputada para conversas por Arlindo Chinaglia (PT-SP) e Julio Delgado (PSB-MG).

“Só teremos cinco deputados federais, mas agora o pessoal parece que faz questão do nosso apoio. Até o Eduardo Cunha procurou a gente pra conversar”, disse Valente, surpreso com a atitude do peemedebista.

Leia também: Na véspera do recesso, candidatos à presidência da Camara disputam gatos pingados

Autor: Tags: , , , , , , ,

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014 Congresso | 18:59

Maria do Rosário entra com duas ações na Justiça contra Bolsonaro

Compartilhe: Twitter
Maria do Rosário (Foto: André Dusek/AE)

Maria do Rosário (Foto: André Dusek/AE)

A deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) entrará, nesta terça-feira, com duas ações judiciais contra o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ). Uma das estratégias é acionar o Supremo Tribunal Federal com uma queixa-crime por injúria e calúnia. A segunda é a abertura de um processo por danos morais, no Tribunal de Justiça do Distrito Federal.

Leia também: Ativistas preparam manifestações contra Bolsonaro na Câmara

As ações serão apresentadas à tarde, após reunião do Conselho de Ética da Câmara dos Deputados. Na semana passada, PT, PSB, PCdoB e PSOL entraram com uma representação conjunta no Conselho, após Bolsonaro dizer que “não estupraria” Maria do Rosário “porque ela não merecia”.

Assista: Caso Bolsonaro ficará para o próximo ano, diz presidente do Conselho de Ética

Autor: Tags: , , , , , , , ,

Congresso | 15:50

Ativistas preparam manifestações contra Bolsonaro na Câmara

Compartilhe: Twitter
O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ). Foto: Agência Câmara

O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ). Foto: Agência Câmara

Nesta semana, duas manifestações foram convocadas para protestar contra o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), na Câmara dos Deputados. Os atos previstos para terça e quarta-feira pedem a cassação do parlamentar por quebra de decoro e apologia ao estupro contra a deputada Maria do Rosário (PT-RS).

Saiba mais: Após insulto contra deputada, Jair Bolsonaro será alvo de ação judicial

Na semana passada, Bolsonaro disse à ex-ministra “não te estupro porque você não merece” e, em entrevista ao jornal Zero Hora, reforçou a declaração dizendo que a deputada “não merece porque ela é muito ruim, porque ela é muito feia. Não faz meu gênero”. Diante das declarações, PT, PSB, PCdoB e PSOL entraram com uma ação conjunta pedindo a cassação do mandato do deputado.

Na internet, os eventos somam mais de dez mil confirmações. Além disso, foi criada uma petição virtual na Avaaz, que até o momento reúne cerca de 160 mil assinaturas. O objetivo do grupo é alcançar 500 mil, para entregar ao Conselho de Ética da Câmara dos Deputados. Entre as palavras de ordem, está a frase “Bolsonaro não merece ser deputado”, em referência ao movimento “Não mereço ser estuprada”, organizado por feministas no início no ano.

Autor: Tags: , , , , , , , , , ,

sexta-feira, 28 de novembro de 2014 Congresso | 10:30

Corregedoria da Câmara já recebeu cinco denúncias contra Bolsonaro

Compartilhe: Twitter
Jair Bolsonaro (Foto: Renato Araújo/ABr)

Jair Bolsonaro (Foto: Renato Araújo/ABr)

Desde sua criação, em março de 2013, a Corregedoria da Câmara já recebeu cinco pedidos de representação por quebra de decoro contra o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ). Todas foram arquivadas pela Mesa Diretora da Câmara sob o argumento da “imunidade material”, que garante livre expressão aos parlamentares.

Entre os casos mais recentes está o da jornalista Manuela Borges, da Rede TV, a quem Bolsonaro chamou de idiota após ser questionado sobre o golpe militar. “Você é uma analfabeta! Não atrapalhe seus colegas, você está censurada!”, disse na época o deputado, visivelmente exaltado.

Boa parte das denúncias, entretanto, não chega a passar pela Corregedoria. É o caso do pedido de representação encaminhado na última semana pela deputada federal Érika Kokay (PT-DF). O documento foi arquivado pelo presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), antes mesmo de ser analisado pela Corregedoria.

Outro exemplo ocorre quando as representações são encaminhadas pelos partidos diretamente ao Conselho de Ética. Foi o que fez o PSOL, no ano passado, quando afirmou que Bolsonaro teria agredido fisicamente o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) com um soco. Na época, a denúncia foi arquivada pois os conselheiros avaliaram que a agressão não podia ser comprovada pelas imagens apresentadas.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

terça-feira, 18 de novembro de 2014 Partidos | 07:30

Jean Wyllys defende ‘Sexo e as negas’ e provoca reação no próprio partido

Compartilhe: Twitter

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) causou polêmica dentro do próprio partido ao defender publicamente a minissérie “Sexo e as negas”, transmitida pela Rede Globo. Em setembro, o programa foi alvo de denúncias por racismo, à Secretaria de Políticas para Mulheres da Presidência, e desde então tem sido boicotado por movimentos de mulheres e negros.

“O Miguel Falabella, nessa série, denuncia o racismo”, diz o deputado, no vídeo divulgado. De acordo com Wyllys, as pessoas foram “pouco generosas” com o diretor, “que sempre deu oportunidade para os atores negros”. “Miguel Falabella é um cara que está longe, muito longe mesmo, de ser um racista”, defende.

O apoio de Wyllys foi mal recebido por diversos militantes do PSOL, que pedem uma retratação pública e estudam levar o caso às instâncias formais do partido. “A postura do Jean invisibiliza todo o debate histórico das mulheres negras do partido. Ele é um deputado que tem projetos importantes, é um aliado, mas nesse caso era melhor ter ficado calado. Os parlamentares precisam lembrar do protagonismo dos movimentos”, criticou Luka Franca, militante do PSOL de São Paulo.

Assista ao vídeo de Jean Wyllys:

Autor: Tags: ,

quinta-feira, 13 de novembro de 2014 Política | 12:00

‘Não vou desistir do PSOL, pelo menos por enquanto’, diz Randolfe

Compartilhe: Twitter
Randolfe Rodrigues (Foto: Divulgação)

Randolfe Rodrigues (Foto: Divulgação)

Depois de sofrer as consequência por ter desistido de ser candidato do PSOL à presidência da República, o senador Randolfe Rodrigues (AP) diz que por enquanto qualquer plano de deixar o partido está congelado.

Ao falar de sua decisão de permanecer, fez menção ao ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, que morreu num acidente aéreo no dia 13 de agosto.

“Parafraseando Eduardo Campos, não vou desistir do PSOL, pelo menos por enquanto”, afirmou o senador. Durante a campanha, Campos tornou famosa sua frase “não vamos desistir do Brasil”. Setores do partido tem se distanciado de Randolfe desde sua desistência e sua saída do PSOL era dada como certa, questão de tempo.

Randolfe flertava com a possibilidade de se juntar a Marina Silva e sua Rede, possibilidade que ficou mais distante depois que a ex-ministra decidiu apoiar Aécio Neves (PSDB) no segundo turno da eleição presidencial.

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 7 de novembro de 2014 Estados | 17:25

PSOL defende CPI das milícias após assassinatos em Belém

Compartilhe: Twitter
O ex-prefeito de Belém Edmilson Rodrigues (PSOL-PA). Foto: Divulgação

O ex-prefeito de Belém Edmilson Rodrigues (PSOL-PA). Foto: Divulgação

Diante da onda de assassinatos no Pará após a morte do policial militar Marcos da Silva Figueiredo, acusado de ter envolvimento com milícias, o PSOL defendeu a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar o caso, a chamada CPI das Milícias.

Militantes do partido e de entidades engajadas na defesa dos direitos humanos convocaram uma manifestação para a manhã da próxima terça-feira, na Assembleia Legislativa do Estado do Pará, para cobrar providências dos parlamentares e do governador reeleito Simão Jatene (PSDB-PA).

Leia também: Deputados federais irão ao Pará investigar onda de assassinatos

Em nota assinada por diversas organizações, além de parlamentares da sigla como o ex-prefeito de Belém e deputado federal eleito Edmilson Rodrigues e o vereador Fernando Carneiro, o grupo fala em “extermínio” e acusa o governo de “silenciar”. Oficialmente, pelo menos dez mortes já foram confirmadas, mas a Ordem de Advogados do Brasil trabalha com a possibilidade de mais de cem vítimas.

 

Autor: Tags: , , , , , ,

quinta-feira, 30 de outubro de 2014 Eleições | 15:00

Dilma fez questão de agradecer pessoalmente empenho do PSOL

Compartilhe: Twitter
A presidente Dilma Rousseff. (Foto: Alan Sampaio / iG Brasília)

A presidente Dilma Rousseff. (Foto: Alan Sampaio / iG Brasília)

A presidente Dilma Rousseff fez questão de agradecer a líderes do PSOL pela forcinha que deram na reta final de sua campanha de reeleição.

Dilma, por exemplo, telefonou a Marcelo Freixo antes de embarcar para a base de Aratu, na Bahia, onde descansa da maratona eleitoral.

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 6 de outubro de 2014 Eleições | 15:47

Primeira transexual a concorrer pela cota feminina do Rio deixa o PSB

Compartilhe: Twitter
Renata Tenório, na época ainda filiada ao PSB, ao lado do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ). Foto: Acervo Pessoal

Renata Tenório, na época ainda filiada ao PSB, ao lado do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ). Foto: Acervo Pessoal

Candidata a deputada federal pelo PSB do Rio de Janeiro nestas eleições, Renata Tenório anunciou já no dia seguinte ao primeiro turno sua desfiliação do partido para entrar no PSOL. O objetivo é disputar uma vaga como vereadora pela nova sigla, em 2016.

Saiba mais: Candidatos transgêneros tentam vencer preconceito na política

Renata foi a primeira mulher transexual a ser incluída na cota feminina, pela Justiça Eleitoral do Rio de Janeiro. No entanto, ainda durante as eleições, ela já criticava uma falta de apoio partidário para sua candidatura.

“O PSB é um partido que ainda precisa se organizar. Daqui pra frente, não sei como vai ficar minha situação, porque a qualquer momento posso mudar de partido”, disse Renata ao iG, na semana passada.

Autor: Tags: , , , , ,

quinta-feira, 2 de outubro de 2014 Eleições | 14:17

Jean Wyllys oferece aula de inglês a Marina após polêmica com ator

Compartilhe: Twitter
Publicação do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ). Foto: Divulgação

Publicação do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ). Foto: Divulgação

Diante das explicações contraditórias da campanha da presidenciável Marina Silva (PSB) sobre casamento igualitário ao ator hollywoodiano Mark Ruffalo, o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) ofereceu “aulas de inglês grátis” à candidata, para explicar a diferença entre casamento e união civil.

Leia mais: Mark Ruffalo retira apoio a Marina ao saber que ela é contra casamento gay

“Vamos lá, candidata. ‘I support gay civil marriage’, em inglês, quer dizer ‘Eu apoio o casamento civil igualitário'”, traduz Jean. “Na entrevista do Jornal da Globo, a senhora disse claramente que era contra o casamento igualitário (‘gay marriage’, em inglês) e que apoiaria uma lei de ‘união civil’ (‘civil union’, em inglês)”, completa o deputado.

Jean Wyllys diz ainda que a proposta de união civil é “defendida em vários países por políticos de ultra-direita e reacionários e que, aqui no Brasil, depois da decisão do Conselho Nacional de Justiça que regulamentou o casamento igualitário, seria um retrocesso em termos de direitos civis”.

“Talvez você não saiba, candidata, mas Mark Ruffalo e todos os americanos esclarecidos e progressistas sabem a diferença entre ‘civil union’ e ‘gay marriage'”, alfineta ainda o candidato à reeleição pelo Rio de Janeiro.

Autor: Tags: , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. 10
  8. 20
  9. Última