Publicidade

Posts com a Tag Rafale

segunda-feira, 27 de junho de 2011 Governo | 17:46

Em Paris, Vaccarezza visita fabricante do caça Rafale

Compartilhe: Twitter

A convite do Senado francês, os deputados Cândido Vaccarezza, Hugo Napoleão (DEM-PI), Eduardo Azeredo (PSDB-MG), Carlos Zarattini (PT-SP) e o senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) passaram o feriado de Corpus Christi em Paris.

A comitiva, que saiu do Brasil no dia 20, foi recebida na Dassault Aviation, fabricante dos caças Rafale, que disputa o favoritismo na decisão do governo brasileiro sobre a compra dos 36 novos caças da Força Aérea Brasileira.

O grupo também visitou a Embraer e participou de reuniões na Comissão de Relações Exteriores e de Defesa da Assembleia Nacional e no Instituto Universitário de Altos Estudos.

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 6 de abril de 2011 Brasil | 07:02

Caças da FAB: fabricantes exibem simuladores em feira de segurança

Compartilhe: Twitter

Caça Rafale, da francesa Dassault Aviation (Foto: Getty Images)

Apesar de a presidenta Dilma Rousseff ter adiado para 2012 a definição sobre a compra dos 36 novos caças da Força Aérea Brasileira, os fabricantes dos três modelos que disputam o favoritismo no governo federal decidiram trazer para o Brasil os simuladores dos caças que querem vender para o país.

Um simulador do caça Rafale, produzido pelos franceses da Dassault Aviation e o preferido do ex-presidente Lula e do ministro Nelson Jobim, e dos modelos similares F-18, da norte-americana Boeing, e Gripen, da Saab, estarão expostos na LAAD, a maior feira de segurança e defesa da América Latina, que acontecerá no Rio Janeiro entre os dias 12 a 15 de abril.

Cada uma das três fabricantes terá em seu stand um piloto para auxiliar os visitantes que quiserem dar uma volta no caça.

Autor: Tags: , , , , , ,

terça-feira, 22 de março de 2011 Militares | 06:01

Desfile de jatos nos ares da Líbia para brasileiro ver

Compartilhe: Twitter

A autorização do Conselho de Segurança da ONU para os ataques à Líbia permitiu um inusitado desfile de caças dos países interessados em vendê-los ao Brasil.

Em outras palavras: a crise árabe acabou virando uma oportunidade real de se ver em ação os três concorrentes, de França, EUA e Suécia.

No fim de semana, voaram pelos céus de Kadaffi oito jatos franceses Rafale, os preferidos do ministro da Defesa, Nelson Jobim, que eram tidos como franco favoritos durante o governo Lula.

Outros 19 aviões americanos atacaram a Líbia no sábado, entre eles alguns da Boeing, que quer fornecer o F/A-18 Super Hornet ao Brasil. A oferta americana ganhou um impulso do próprio presidente Barack Obama, que lembrou o assunto a Dilma no mesmo dia dos primeiros ataques.

Para não ficar por baixo, ontem as Forças Armadas da Suécia informaram à Otan que, em apenas dez dias, estarão prontíssimas para enviar até oito dos seus caças Gripen à Líbia e ajudar na ação militar.

Autor: Tags: , , , , ,

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011 Brasil | 07:06

Caças da FAB: a estratégia dos franceses

Compartilhe: Twitter

Os franceses da Dassault Aviation, fabricante dos caças Rafale, acreditam que o novo adiamento do anúncio da decisão do governo brasileiro sobre a compra dos aviões pode fortalecer o favoritismo de seu modelo em relação aos similares norte-americano (F-18) e sueco (Gripen).

A Dassault, nos próximos dias, iniciará uma estratégia para reforçar a vantagem da transferência tecnológica de fabricação para o Brasil e tentará mostrar à opinião pública brasileira que seu preço não é o maior – como é acusada pelos concorrentes.

A empresa vai bater na tecla de que, com a transferência tecnológica, os outros modelos aumentariam também de preço. E mais: defende que, com os modelos Rafale, o Brasil precisaria comprar um número menor de aeronaves para a finalidade de uso do país – por motivos técnicos, segundo os franceses.

A Dassault também vai trabalhar o mercado de aviação brasileiro – empresas fornecedoras de peças, manutenção, preparação de profissionais e fabricantes, como a Embraer – para destacar as vantagens que o setor teria com a transferência de tecnologia.

Autor: Tags: , , ,