Publicidade

Posts com a Tag Renan Calheiros

quarta-feira, 9 de setembro de 2015 Brasil, Congresso, Justiça | 17:52

Cristovam Buarque pede a Renan prioridade para propostas sugeridas pela Lava Jato

Compartilhe: Twitter
Senador Cristovam Buarque (PDT-DF) adotou duas propostas de combate a corrupção sugeridas pelos procuradores da Operação Lava Jato

Senador Cristovam Buarque (PDT-DF) adotou duas propostas de combate a corrupção sugeridas pelos procuradores da Operação Lava Jato

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) apresentou nesta quarta-feira (9) dois projetos de lei sugeridos pelos procuradores da Operação Lava Jato, com o objetivo de combater a corrupção.

Buarque quer que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), inclua as propostas na chamada Agenda Brasil, conjunto de prioridades elencadas pelo peemedebista para as votações do senado até o final deste ano.

Uma das propostas apresentadas estabelece multa para instituições financeiras que dificultarem o acesso a dados de clientes investigados e que tiveram seus sigilos constitucionais quebrados pela Justiça.

Outra modifica o Código de Processo Penal, para que se possa utilizar o instrumento da prisão preventiva com o objetivo de evitar a dissipação de dinheiro desviado enquanto a investigação acontece.

“São medidas indispensáveis para blindar o desenvolvimento econômico e social que o Brasil busca e merece. O objetivo é integrar esses projetos à Agenda Brasil”, sugeriu o senador, ao justificar a proposta.

Renan é um dos investigados pela operação.

As duas propostas fazem parte do pacote de 19 anteprojetos de Lei apresentados aos senadores pelo grupo do Ministério Público Federal liderado pelo procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato.

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 13 de agosto de 2015 Brasil, Congresso, Governo, Partidos, Política | 20:07

Senadores sugerem que Dilma não fique a reboque de Renan na relação com Congresso

Compartilhe: Twitter
Randolfe Rodrigues (Foto: Divulgação)

Randolfe Rodrigues (Foto: Divulgação)

Ao se reunir com um grupo de senadores na noite desta quinta-feira (13), a presidente Dilma Rousseff aceitou a sugestão dada pelo grupo de ir ao Congresso falar sobre a situação de crise pela qual passa o país e o seu governo. Dilma se referiu ao Senado como um “poder moderador” nestes tempos de crise e se mostrou aberta ao diálogo.

“Encontramos uma presidente que não esperávamos encontrar. Primeiro, ela não transparecia preocupação ou tensão com o momento político pelo qual estamos passando. Além disso, ao contrário de falar, ela mais ouviu”, relatou o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), que integra o grupo autodenominado “independente”.

Como forma de reverter a crise política, os senadores sugeriram que Dilma não fique a reboque do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e que apresente uma nova agenda de propostas que seja complementar à Agenda Brasil, apresentada por Renan. “Algo que tenha sido pensado pelo governo”, sugeriu Randolfe.

“Ela chegou a questionar se a agenda do PMDB não contemplava. Respondemos: Não contempla. A senhora precisa construir outra, ouvindo os movimentos sociais, a oposição e outras forças políticas”, disse o senador.

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 11 de agosto de 2015 Brasil, Congresso, Economia, Partidos, Política | 20:03

Renan bota para votar proposta sobre repatriação de recursos

Compartilhe: Twitter

Com a adoção da chamada “Agenda Brasil”, por parte do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), a proposta que permite a repatriação de recursos ou patrimônio mantidos por brasileiros no exterior e não declarados à Receita Federal, ganhou prioridade na pauta do Senado e deverá ser votada nesta quarta-feira (12) no plenário.

A decisão de pautar o assunto foi tomada na reunião de líderes desta terça-feira.

O projeto é de autoria do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e conta com apoio do governo, que estima arrecadar cerca de 150 bilhões em impostos ao ano, considerando que os brasileiros tenham hoje cerca de 500 bilhões no exterior.

O projeto indica uma base de tributação de 35% sobre os recursos depositados fora do país. Caso seja aprovada, a proposta seguirá para sanção da presidente Dilma Rousseff.

Autor: Tags: , ,

quinta-feira, 6 de agosto de 2015 Brasil, Congresso, Governo, Partidos, Política | 18:35

Em crise com a Câmara, Dilma chama presidente do Senado ao Palácio

Compartilhe: Twitter
Renan Calheiros (foto: Clarissa Oliveira)

Renan Calheiros (foto: Clarissa Oliveira)

 

Em meio a crise política que ronda o governo, a presidente Dilma Rousseff chamou o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), para uma conversa no início da noite desta quinta-feira (6), no Palácio do Planalto.

A reunião não está prevista na agenda oficial da presidente.

O apoio do senador é considerado um contraponto importante às movimentações do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que durante o recesso parlamentar, se declarou oposição ao governo.

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 30 de junho de 2015 Brasil, Congresso, Governo, Partidos, Política, Sem categoria | 14:43

Sarney diz a Lula que ele tem que palpitar

Compartilhe: Twitter
Sarney: "Lula tem que palpitar"

Sarney: “Lula tem que palpitar”

Em uma postura mais conciliadora, bem distante das críticas que vinha fazendo à política econômica, e em meio a “ressaca” após o vazamento das críticas que comparavam a presidente Dilma Rousseff ao “volume morto” do Sistema Cantareira,  o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva confidenciou aos peemedebistas que iria parar de dar palpite no governo.

Prontamente, o ex-presidente José Sarney (PMDB-AP), que participou do café da manhã na casa do presidente do Senado, Renan Calheiros (PDMB-AL) reagiu, pedindo a palavra. Sarney olhou nos olhos de Lula e defendeu que ele tem que palpitar.

“Você é a maior liderança política deste país na atualidade. Tem que palpitar sim”, defendeu Sarney.

Do café da manhã com Lula participaram, além de Sarney e o anfitrião, os senadores, Romero Jucá (PMDB-RR), Eunício Oliveira (PMDB-CE), Jorge Viana (PT-AC) e Delcídio Amaral (PT-MS).

Autor: Tags: , ,

Brasil, Congresso, Governo, Partidos, Política | 14:22

Lula é contra fim da reeleição e aumento de mandato de chefe do Executivo

Compartilhe: Twitter
Os ex-presidentes da República Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Foto: Ricardo Stuckert / PR

Os ex-presidentes da República Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Foto: Ricardo Stuckert / PR

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ser contra o fim da releição, medida aprovada pela Câmara, e única proposta da reforma política colocada em votação pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que deverá ser confirmada no Senado.

Lula citou os Estados Unidos e vários outros países democráticos desenvolvidos que adotam a reeleição, em café da manhã com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

O ex-presidente também disse que é contra aumentar o mandato do chefe do executivo para cinco anos.

Ao argumentar, o ex-presidente fez um alerta aos peemedebistas, lembrando os tempos de Fernando Henrique Cardoso e disse que qualquer governante, que chegar  ao fim do mandato com uma aprovação razoável, deverá aprovar de novo a reeleição e acabar ficando 10 ou 12 anos no poder.

Autor: Tags: , , , , , ,

Brasil, Congresso, Governo, Partidos, Política | 13:19

Lula diz a Renan que Lava Jato não pode ser agenda do país

Compartilhe: Twitter

lula-visita-renan-004Em café da manhã com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva passou a impressão de ter vindo a Brasília em “missão de paz”. Ele pediu que o alagoano relevasse qualquer desconforto em relação à presidente Dilma Rousseff ou com o governo.

Consciente da crise de imagem que atinge o PT e o governo, Lula propôs a Renan um pacto de união, dizendo que a Operação Lava Jato não pode ser a única agenda do país.

Peemedebistas saíram do encontro com a impressão de que Lula retornou  à posição de ajudar o governo a sair da crise e apostar novamente na parceria com o PMDB, postura diferente da que o ex-presidente teria expressado, há algumas semanas, quando destilou críticas à Dilma.

O comentário de um peemedebista deu o clima da conversa: “Ele nem falou mal da Dilma, nem do Mercadante”,disse, referindo-se à presidente e ao chefe da Casa Civil.

 

Autor: Tags: , , , ,

terça-feira, 23 de junho de 2015 Brasil, Congresso, Eleições, Governo, Política | 14:40

Renan chama Tófolli e Gilmar Mendes para jantar e discutir reforma política

Compartilhe: Twitter
Presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) - (Foto: Agência Brasil)

Presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) – (Foto: Agência Brasil)

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), oferecerá um jantar nesta terça-feira (23) aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes e José Antônio Dias Toffoli, que preside o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O objetivo é conversar sobre a reforma política que começará a ser discutida no Senado.

Para o jantar, também foram convidados senadores que integram a comissão especial que discutirá o assunto. Além disso, os senadores da comissão especial já marcaram uma audiência para amanhã com o presidente do STF, Ricardo Levandowsky.

Alguns senadores já analisam que, com exceção do fim da reeleição, a tendência do Senado é derrubar todas as mudanças feitas na Câmara, inclusive a permissão de doações de empresas para os partidos.

Gilmar Mendes é o responsável por ainda permanecer o financiamento de campanhas por empresas na lei brasileira. Antes das últimas eleições, o STF já havia construído maioria pelo fim das doações de empresas privados com o voto favorável de seis ministros. Na vez de Mendes votar, ele pediu vistas do processo e até hoje não devolveu.

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 18 de junho de 2015 Brasil, Congresso, Governo, Partidos, Política | 17:16

Renan sinaliza que não colocará veto em votação

Compartilhe: Twitter

O presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), sinalizou que não colocará em votação o veto da presidente Dilma Rousseff ao fim do fator previdenciário.Nesta quinta-feira, o senador fez questão de enfatizar que foi um avanço, a adoção, por parte do governo, do novo cálculo da previdência, a chamada regra 85/95. Falta agora, na opinião de Renan, melhorar a regra da progressividade na tramitação da nova medida provisória.

“O importante é saber como o Congresso vai receber a medida provisória. O congresso, terá oportunidade para melhorá-la. Eu acho que tem que melhorar essa regra da progressividade, mas não podemos deixar de dizer que, em relalão ao 85/95, já houve avanços”, disse.
Renan tem sido pressionado por sindicalistas a cumprir a promessa de colocar o veto à regra que prevê o fim do fator previdenciário ainda neste semestre. De acordo com sindicalistas, Renan, antes da decisão de Dilma, havia prometido marcar a apreciação do veto para o dia 14 de julho, véspera do recesso parlamentar.

Leia também: Fator Previdenciário: sindicalistas pressionam Renan por veto antes do recesso

 

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 17 de junho de 2015 Brasil, Governo, Política | 18:39

Dilma tenta último acordo com Renan e centrais para vetar fim do fator previdenciário

Compartilhe: Twitter

O governo tenta ainda um último acordo com as centrais sindicais e com o presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), para que a presidente possa vetar o fim do fator previdenciário, e apresentar uma medida provisória capaz de servir de alternativa à medida aprovada pelo Congresso.
Interlocutores do Planalto dizem que a tendência é que Dilma realmente vete a proposta aprovada pelo Congresso e apresente esta nova medida provisória.
O ministro da Previdência, Carlos Gabas, após passar a tarde em reunião com os demais ministros, apresentou a proposta à presidente Dilma Rousseff e, em seguida, seguiu para uma reunião com Renan, no Senado na tentativa de construir um acordo.
Além de Gabas, também foram para a reunião com Renan, os ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e da Secretaria Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto.
Segundo o Planalto, o conteúdo já foi apresentado aos sindicalistas. Antes de se reunir com Renan, Gabas ainda ligou para os sindicalistas para tentar acordo.
O governo quer trocar o fim do fator por uma nova medida provisória que garanta que a soma da idade com o tempo de contribuição chegue a 95 anos para homens e 85 anos para mulheres.
Além disso, o governo conseguiu acordo para que haja o escalonamento da implantação da fórmula 85/95, levando em conta a expectativa de vida da população. O que ainda está em desacordo seria o ritmo de implantação dessa regra.
Após a reunião com Renan, os ministros ainda retornam ao Planalto para reportar à Presidente as reações. Dilma tem até a meia noite para vetar a proposta que terá que ser publicada no Diário Oficial de amanhã.

Autor: Tags: , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. 10
  8. Última