Publicidade

Posts com a Tag Ricardo Teixeira

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012 Cidades | 16:02

Futuro secretário do Verde de São Paulo quer uma árvore plantada para cada criança nascida

Compartilhe: Twitter

O vereador Ricardo Teixeira (PV), que será o secretário do Verde e Meio Ambiente da futura gestão de Fernando Haddad (PT), usou sua despedida da Câmara Municipal de São Paulo para um papo com o colega Abou Anni (PV).

É que Teixeira abrirá uma vaga para o PV ao assumir a secretaria justamente para Anni, o primeiro suplente do PV em São Paulo.

Perguntado sobre o que falava, Teixeira disse que, entre outras coisas, pediu que o colega se empenhasse na condução do Projeto de Lei 514/2007, de autoria dele, que torna obrigatório o plantio e a manutenção de uma árvore por todos os
pais de crianças nascidas no Município de São Paulo.

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 18 de dezembro de 2012 Cidades | 17:04

Vereador Verde diz que partido tem posição “muito frouxa” em relação à participação na gestão Haddad

Compartilhe: Twitter

O vereador Gilberto Natalini (PV), opositor declarado do prefeito eleito Fernando Haddad (PT), reafirma que mesmo a adesão de um correligionário para o lugar de Roberto Tripoli (PV) na secretaria do Verde e Meio Ambiente não significa apoio formal do PV.

Natalini diz ter conversado com o presidente nacional do PV, José Luiz Penna, e ter recebido como resposta que a posição do partido é de não compor a base de Haddad e nem participar de seu governo.

Entretanto, o anúncio de Ricardo Teixeira (PV) para ocupar a vaga aberta pelo desistente Tripoli, recoloca um Verde na gestão de Haddad.

Perguntado se isso não significava adesão ou incoerência diante da orientação partidária, Natalini disse que se trata de uma decisão pessoal de Teixeira, para em seguida admitir em tom crítico:

— Acho que a posição (do PV) é muito frouxa, mas respondo por mim – afirmou o vereador.

Autor: Tags: , , , , , ,

segunda-feira, 11 de junho de 2012 Copa 2014 | 19:45

Por Neymar, Marin tenta reduzir o número de jogos do Brasil até a Copa

Compartilhe: Twitter

O presidente da CBF, José Maria Marin, enfrenta dificuldades para administrar os jogos da seleção Brasileira de Futebol.

Seu antecessor, Ricardo Teixeira, deixou um contrato assinado com uma empresa que explorará as partidas até 2020.

O problema é que só no ano que vem, a previsão é que o Brasil jogue 21 amistosos. Marin entende que é difícil desfalcar o Santos de Neymar em todas as ocasiões.

A idéia é reduzir o número de partidas para que o atacante santista participe de todas as partidas. Marin quer que Neymar já esteja habituado com a amarelinha até a próxima Copa do Mundo, em 2014, no Brasil.

Autor: Tags: , , , ,

quarta-feira, 21 de março de 2012 Brasil | 15:21

CBF estuda incluir venda de bebidas alcoólicas em nova resolução para campeonatos nacionais

Compartilhe: Twitter

Pouco antes de deixar a presidência da CBF, Ricardo Teixeira preparou um texto para a nova resolução que dita as regras dos campeonatos nacionais.

Entre as mudanças estava a permissão da venda de bebidas alcoólicas nos estádios.

A mudança abriria brecha para estados que não tenham leis estaduais proibindo a venda conseguissem na justiça liminares permitindo a comercialização de álcool.

Em contrapartida, a nova regra tornaria o combate à violência nos estádios mais rígido.

Seriam adotadas medidas como as aplicadas na Inglaterra na década de 90 para coibir os hooligans.

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 12 de março de 2012 Congresso | 17:20

“Saída de Teixeira desobstrui preparativos para os jogos” diz relator da Lei da Copa

Compartilhe: Twitter

Na avaliação do relator da Lei Geral da Copa do Mundo de 2014, Vicente Cândido (PT-SP), a saída de Ricardo Teixeira da presidência da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vai agilizar os preparativos dos jogos.

Segundo Cândido, Teixeira tinha um peso muito forte sobre o Comitê Organizador Local (COL). E, como ele vinha gastando muita energia com pautas negativas, respondendo a uma série de denúncias, os preparativos da Copa acabavam sendo prejudicados.

O projeto da Lei Geral da Copa entra na pauta de votações do plenário da Câmara na próxima quarta-feira.

Autor: Tags: , , ,

segunda-feira, 31 de outubro de 2011 Governo | 16:20

Pelé e Ricardo Teixeira participam da posse do novo ministro do Esporte

Compartilhe: Twitter

Participam neste momento da posse do novo ministro do Esporte, Aldo Rebelo, o embaixador da Copa do Mundo de 2014, Pelé, e o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira.

Ao contrário de Pelé, que quebrou o protocolo e se sentou no palanque junto a Rebelo e à presidenta Dilma Rousseff, Teixeira se manteve mais discreto. Sentou-se em meio aos convidados, e aplaudiu prontamente o discurso novo ministro.

Autor: Tags: , , ,

sexta-feira, 28 de outubro de 2011 Governo | 16:03

Aldo e CBF: as voltas que o mundo dá

Compartilhe: Twitter

O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, está numa encruzilhada.

Está pressionado pelos escândalos da Fifa, pressionado pelo Congresso, que resolveu apurar as denúncias contra a CBF, e pressionado pela presidenta Dilma Rousseff, que ainda não o engoliu.

Agora para piorar as coisas, o deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP) foi escolhido ministro ds Esporte.

Quando candidato a ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Aldo recebeu informação de vários deputados de que Ricardo Teixeira havia telefonado para eles pedindo votos para a deputada Ana Arraes (PSB-PE).

Eis que agora, ministro,  Aldo é quem vai comandar, pelo governo, as negociações com a CBF para Copa do Mundo.

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 29 de setembro de 2011 Copa 2014 | 15:28

Briga de Dilma e Teixeira chega a Economist

Compartilhe: Twitter

A briga de Dilma Rousseff e o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, ganhou as páginas da revista inglesa The Economist de hoje em reportagem sob o título Os objetivos pessoais do Senhor Futebol.

A matéria apresenta Teixeira como “um acusado de suborno há anos”, aborda a CPI do Futebol, contratos suspeitos e muitas histórias conhecidas pelos brasileiros. Mas chama a atenção por sair daquela prática de copiar o que a imprensa brasileira já publicou e ir a campo.

Embora cite veículos brasileiros – entre eles reportagem da Rede Record que está no calcanhar de Teixeira – The Economist assumiu a investigação do personagem para contar sua própria versão ao mundo.

A revista obteve cópias de contratos que mostram recebimento “de milhões” por Teixeira a título de propina pelo jogo Brasil e Portugal, em Brasília, em novembro de 2008. O caso já foi noticiado no Brasil, mas é relevante o fato de uma revista internacional de prestígio entrar na investigação.

Se a moda pega, será outra a cobertura da Copa do Mundo de 2014 pela imprensa internacional – com possibilidade de o Senhor Futebol dominar o noticiário ao lado das dúvidas sobre a organização do evento, como cita a revista.

Teixeira e João Havelange, presidente da Fifa, muito citado no texto, se recusaram a conceder entrevista a Economist.

Autor: Tags: , , , , ,

Copa 2014 | 12:03

Bola cheia e bola murcha de Orlando Silva

Compartilhe: Twitter

Presente ao lançamento do livro de José Dirceu, ontem num restaurante de Brasília, o ministro dos Esportes, Orlando Silva, admitiu que o ex-deputado, na sua avaliação, está com a bola cheia.

Mas, quando Poder Online perguntou se o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, em rota de colisão com o Palácio do Planalto, está com a bola murcha, o ministro desconversou:

Autor: Tags: , ,

segunda-feira, 26 de setembro de 2011 Copa 2014 | 11:09

Planalto se prepara para a guerra contra Ricardo Teixeira

Compartilhe: Twitter

Foi recebido como uma declaração de guerra ao governo o convite do do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, ao ex-presidente do Banco central Henrique Meirelles para comandar o Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014.

Como se sabe, Meirelles preside o Conselho da Autoridade Pública Olímpica e não anda lá muito satisfeito com o cargo, uma espécie de rainha da inglaterra, reina mas não governa.

Ao convidá-lo, Teixeira só criou problemas para  a presidenta Dilma Rousseff: obrigou-a a aconselhar Meirelles a não aceitar.

Logo que voltou da viagem aos EUA, Dilma ordenou à ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann: quer dar uma geral nas obras da Copa, para evitar qualquer atraso e se preparar para a guerra aberta contra Teixeira.

Autor: Tags: , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. Última