Publicidade

Posts com a Tag Rondônia

terça-feira, 30 de dezembro de 2014 Partidos | 13:00

Padre Ton busca lugar em Brasília

Compartilhe: Twitter
O deputado federal Padre Ton (PT-RO). Foto: Agência Câmara

O deputado federal Padre Ton (PT-RO). Foto: Agência Câmara

Sem mandato, o deputado federal Padre Ton (PT-RO) tem dito que não pretende voltar para a vida política em Rondônia a partir de 2015, onde disputou as últimas eleições para governador.

Presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Povos Indígenas, o petista já havia sinalizado interesse em ocupar alguma função estratégica na Fundação Nacional do Índio. Agora, tem dito que está à disposição para onde precisarem dele – contanto que fique em Brasília.

Leia também: Deputados pedem investigação de irregularidades em relatório da PEC 215

Autor: Tags: , , , , ,

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012 Justiça | 06:01

Presidente Nacional do PMDB sob o risco de se tornar Ficha Suja

Compartilhe: Twitter

O STF retoma hoje seus trabalhos, depois do feriadão de carnaval, com um caso cabeludo em pauta: recurso impetrado pelo presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), contra sua condenação a seis anos de prisão em regime semi-aberto.

A sentença foi proferida pelo Juízo da 1ª Vara Criminal de Porto Velho em 2002, quando Raupp era governador de Rondônia e foi acusado de desvio de verbas da Secretaria de Educação.

No seu recurso, o senador alega que teve a defesa cerceada. Mas a Procuradoria Geral da República deu parecer contrário ao recurso.

Se o STF mantiver a condenação, o PMDB se tornará o primeiro partido de peso sob a presidência de um político enquadrado na Lei do Ficha Limpa, após ela ter sido aprovada pelo Supremo Tribunal Federal.

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012 Congresso | 15:01

Amir Lando prepara a volta ao Congresso

Compartilhe: Twitter

O ex-senador Amir Lando (PDT-RO) está circulando por Brasília com uma tipoia no braço, segundo ele machucado enquanto andava a cavalo no seu Estado.

A foto ao lado foi tirada num corredor ao lado do plenário da Câmara dos deputados.

Lando veio a Brasília para acompanhar o julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) do deputado federal Natan Donadon (PMDB-RO), que deve ocorrer logo após a votação do Ficha Limpa.

O STF decidirá se confirma a condenação de Donadon a 13 anos de prisão, sob a acusação de integrar, quando diretor financeiro da Assembelia Legislativa de Rondônia, um esquema que fraudou licitações para contratos de publicidade entre 1998 e 1999.

Relator da Comissão Parlamentar de Inquérito que resultou no impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Mello, Amir Lando é o suplente de Natan Donadon. Deve assumir o mandato com a provável cassação do deputado.

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 23 de setembro de 2011 Governo | 08:09

Dilma fará agenda em Rondônia

Compartilhe: Twitter

A presidenta Dilma Rousseff acompanhará o ministro da Pesca, Luiz Sérgio, na entrega de máquinas para piscicultores em Cacoal, em Rondônia, onde vai inaugurar o hospital regional da cidade, no dia 8 de outubro.

Quem anunciou a agenda foi o senador Acir Gurgacz (PDT-RO), em discurso ontem na tribuna do Senado, após participar de audiência com ministro Luiz Sérgio.

Autor: Tags: , , , ,

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011 Brasil | 14:41

Rondônia impõe limite para filas em bancos

Compartilhe: Twitter

A 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Rondônia condenou o Banco do Brasil a pagar R$ 2 mil a um cliente, como indenização por ele ter esperado pelo atendimento por mais de três horas na fila de uma agência de Porto Velho.

O relator do processo, desembargador Roosevelt Queiroz, lembrou  uma outra decisão, acerca de mandado de segurança impetrado pela Febraban, em 2001.

A Federação Brasileira de Bancos alegava incompetência da Prefeitura de Porto Velho para legislar sobre tempo de espera em fila de banco. Mas a Justiça de Rondônia não acolheu o mandado.

 A Febraban apelou e o Supremo Tribunal Federal manteve o entendimento de Rondônia. O que indica que a decisão de agora também tem chances de ser mantida, em caso de apelação.

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 18 de janeiro de 2011 Estados | 15:40

Mangabeira Unger, quem diria, acabou em Rondônia

Compartilhe: Twitter

Mangabeira Unger (Foto: AE)

O governador de Rondônia, Confúcio Moura, convidou e Mangabeira Unger aceitou.

O ex-ministro de Assuntos Estratégicos do governo Lula — e professor da Universidade de Harvard — será coordenador do Projeto Rondônia de Desenvolvimento.

Ou seja, vai elaborar um plano de desenvolvimento para o Estado.

Para quem não lembra, no governo Lula, Unger foi responsável pela saída de Marina Silva do comando do Ministério do Meio Ambiente e até do PT. Os dois bateram cabeça na disputa pelo comando do projeto de desenvolvimento da Amazônia.

A acreana Marina Silva defendia um modelo que priorizasse a ecologia. Unger agora poderá colocar em prática no Estado vizinho ao de Marina seu modelo mais, digamos, desenvolvimentista.

Autor: Tags: , , ,

sábado, 30 de outubro de 2010 Eleições | 07:01

Moreira Mendes critica o cabeça de chapa João Cahulla por baixaria na campanha em Rondônia

Compartilhe: Twitter

Deputado reeleito pelo PPS de Rondônia, Moreira Mendes  afirma que o cabeça de chapa pelo partido, João Cahulla, fez uma campanha de muita baixaria e poucas propostas.

No último debate na TV Rondônia, afiliada à Rede Globo no Estado, Cahulla desceu a lenha no adversário Confúcio Moura (PMDB) e em seu aliado Carlão de Oliveira, ex-presidente da Assembleia Legislativa preso em operação da Polícia Federal em 2006.

— Tem sido muita baixaria nesse segundo turno. E o pior que é por parte do meu candidato, que está atrás nas pesquisas. Isso é coisa de marqueteiro, que em vez de divulgar boas propostas fica usando boa parte do tempo para depreciar o adversário. Acaba dando nisso. Ontem mesmo, o Cahulla perdeu 10 minutos da propaganda eleitoral por causa de direito de resposta, justo no último dia de propaganda antes das eleições – disse ao Poder Online.

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 29 de julho de 2010 Eleições | 07:09

Por que Dilma e Serra não dão bola para Rondônia

Compartilhe: Twitter

O deputado federal Moreira Mendes (PPS-RO) aponta dois motivos para a falta de interesse dos candidatos à presidência da República em fazer campanha no estado de Rondônia:

1º) —  O estado possui uma média de apenas 900 mil eleitores;

2º) —  A falta de consenso entre as coligações gerou palanque duplo para os dois presidenciáveis. A candidata petista, Dilma Rousseff, seria obrigada a um superesforço para conciliar seus dois  candidatos ao governo,  Eduardo Valverde (PT) e Confúcio Moura (PMDB). O candidato tucano, José Serra, por sua vez, teria o mesmo problema com  Expedito Júnior (PSDB) e o atual governador João Cahulla (PPS).

Resultado: Dilma e Serra resolveram deixar Rondônia seguir o caminho que bem entender.

Autor: Tags: , ,