Publicidade

Posts com a Tag São Paulo

domingo, 19 de junho de 2011 Eleições | 07:02

“Se o Serra for candidato a prefeito é porque deu adeus à disputa presidencial”, diz aliado de Alckmin

Compartilhe: Twitter

(Foto: Agência Câmara)

O deputado Luiz Fernando Machado (PSDB-SP) é um fiel escudeiro do governador Geraldo Alckmin que circula com desenvoltura pelo tucanato paulista. Ele tem uma análise muito curiosa e pragmática sobre as pré-candidaturas à Prefeitura de São Paulo em 2012.

Poder Online — O PT vem de Marta Suplicy mesmo?

Luiz Fernando Machado — A Marta é a candidata do PT para espantar outros pré-candidatos petistas, como o Jilmar Tatto e o Carlos Zaratini, sobre os quais o Lula não tem muito controle. Mas, na hora H, o Lula vai convencê-la a desistir em favor da candidatura do ministro da Educação, Fernando Haddad.

Poder Online — Então a sua aposta é que o candidato do PT será o Haddad.

Luiz Fernando Machado — Este é o nome do Lula e o candidato mais forte deles, porque é um personagem novo na política, sem muita rejeição. E a Marta não terá como contrariar um pedido do Lula, depois de tudo que ele fez por ela.

Poder Online — E o Gabriel Chalita, pelo PMDB? Também é um nome novo…

Luiz Fernando Machado —  Com o Serra na disputa, o segundo turno já está garantido entre o PSDB e o PT.

Poder Online — Mesmo se o governador Geraldo Alckmin abandonar o Serra e colocar a máquina a favor do Chalita?

Luiz Fernando Machado — O Alckmin não vai poder apoiar o Chalita, embora sejam amigos, porque ficaria muito mal no PSDB e na opinião pública. Se o Serra for o candidato do partido a prefeito, o governador trabalhará por ele e com muito afinco.

Poder Online — E o Serra depois desiste e se candidata a presidente da República, atropelando o Aécio Neves e o próprio Alckmin.

Luiz Fernando Machado — O Serra desta vez não poderia desistir da Prefeitura. Da outra vez, houve um movimento para ele se candidatar a governador. Desta vez, não haveria como explicar uma quebra de compromisso com o eleitorado. Se o Serra for candidato a prefeito, é porque deu adeus à disputa presidencial.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

quinta-feira, 16 de junho de 2011 Eleições | 17:01

Presidente do PSDB vê chances de Serra concorrer à Prefeitura

Compartilhe: Twitter

Perguntado pelo Poder Online sobre quais seriam as chances de o ex-governador José Serra decidir por concorrer à Prefeitura de São Paulo em 2012, o presidente nacional do PSDB, deputado Sérgio Guerra (PE), responde:

— Acredito que 30%. Hoje, há 30% de chances de o Serra se candidatar.

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 8 de junho de 2011 Congresso | 11:02

Tiririca e o assédio na Câmara

Compartilhe: Twitter

O deputado e humorista Everardo Tiririca (PR-SP) quase não conseguiu entrar na Câmara agora há pouco, tamanho o assédio de fãs que o prenderam na porta da Casa para tirar fotografias.

Tiririca demorou um tempo para conseguir sair da muvuca:

Autor: Tags: , , , ,

domingo, 5 de junho de 2011 Brasil | 06:59

Presos estrangeiros custam mais de R$ 2 milhões ao mês para o estado de São Paulo

Compartilhe: Twitter

Integrante da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, o deputado Domingos Dutra (PT-MA) visitou na semana passada o presídio Cabo Marcelo Ramos, no município de Itaí, em São Paulo, que hoje concentra mais de 80% dos presos estrangeiros do estado.

Segundo Dutra, cerca de 1.428 estrangeiros de 85 nacionalidades estão presos no município, a maioria por tráfico de drogas. “O problema é que eles passam por inúmeras dificuldades, como a ausência de assistência por parte dos consulados, e problemas de assistência jurídica”.

Além disso, “um preso deste custa muito caro para o Brasil, era melhor que eles cumprissem a pena no país de origem”, completou:

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 26 de maio de 2011 Partidos | 09:12

Marta Suplicy e Vaccarezza discutem eleições para prefeitura de São Paulo

Compartilhe: Twitter

Líder do governo na Câmara, o deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP) se reuniu na noite de ontem com a senadora e vice-presidente do Senado, Marta Suplicy (PT-SP).

Na pauta principal da conversa, as eleições de 2012 para a prefeitura de São Paulo.

Autor: Tags: , , , , , , ,

quinta-feira, 19 de maio de 2011 Congresso | 20:03

Tiririca, o mais blindado da Câmara

Compartilhe: Twitter

Poder Online bem que tentou, mas até agora não conseguiu qualquer resposta do deputado e humorista Everardo Tiririca (PR-SP) — integrante da Comissão de Educação e Cultura da Câmara — sobre o livro do MEC que ensina o aluno a falar errado.

Sua assessoria não aceita nem ouvir falar no assunto.

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 10 de maio de 2011 Brasil | 17:26

Ana de Hollanda recebe apoio do PT paulista

Compartilhe: Twitter

A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, participa neste momento de audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. O evento foi organizado pela bancada estadual do PT, que declarou ontem apoio à ministra.

Participam da audiência representantes de diversas classes culturais, como o ator e diretor Zé Celso Martinez, ícone do teatro brasileiro. Ele cobrou atitudes mais firmes da ministra.

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 3 de maio de 2011 Partidos | 11:26

Temer prestigia cerimônia peemedebista em São Paulo

Compartilhe: Twitter

O prefeito Gilberto Kassab e o vice-presidente Michel Temer (Foto: Hélvio Romero/AE)

O vice-presidente da República e presidente licenciado do PMDB, Michel Temer, ficou em São Paulo após seu retorno da viagem a Roma para assistir a beatificação de João Paulo II.

Temer resolveu participar da posse dos secretários municipais de São Paulo Bebetto Haddad (Esportes) e Uebe Rezeck (Participação e Parcerias), que está acontecendo neste momento na Prefeitura, com a presença em massa de peemedebistas paulistas. Cerca de 500 pessoas participam do evento.

Acaba de chegar o presidente da Fiesp e ainda filiado ao PSB, Paulo Skaf, em mais uma demonstração de que está prestes mesmo a entrar no PMDB.

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 2 de maio de 2011 Estados | 15:55

DEM faz a festa na posse de Rodrigo Garcia

Compartilhe: Twitter

O governador Geraldo Alckmin discursa durante a posse de Rodrigo Garcia (Foto: Tiago Queiroz/AE)

O Partido Democratas transformou num happening a posse do novo secretário de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia.

Ele substitui Paulo Barbosa. Que por sua vez foi para a vaga aberta na secretaria do Desenvolvimento Econômico, do vice-governador Guilherme Afif Domingos.

Para quem não lembra: Afif deixou o DEM a fim de acompanhar prefeito Gilberto Kassab no PSD.

A cúpula nacional do Democratas baixou em peso na solenidade, incluindo o presidente do partido, José Agripino Maia (RN), e os líderes na Câmara, ACM Neto (BA), e no Senado, Demóstenes Torres (GO).

Eram 600 convidados, mas no Hall Nobre do Palácio dos Bandeirantes estão mais de mil pessoas, incluindo dezenas de prefeitos do interior de São Paulo.

Autor: Tags: , , , , ,

domingo, 1 de maio de 2011 Partidos | 06:16

Assim como Delúbio e Rui Falcão, Ricardo Berzoini também está de volta à ribalta no PT

Compartilhe: Twitter

Ricardo Berzoini (foto de Renato Araújo/ABr)

O deputado Ricardo Berzoini (SP) assumiu a presidência do PT logo após o partido viver sua maior crise: o escândalo do mensalão. E deixou o cargo marcado por outra encrenca, a denúncia de que arapongas contratados por petistas — classificados pelo ex-presidente Lula de “aloprados” — teriam preparado dossiês contra o então candidato do PSDB ao governo de São Paulo, José Serra.

Agora a presidência do PT está sendo asumida por um colega de partido, Rui Falcão, que nas últimas eleições também se meteu numa polêmica em torno da elaboração de dossiês contra os tucanos. E num momento em que volta à legenda o ex-tesoureiro, Delúbio Soares, expulso do partido por protagonizar a crise do mensalão.

O próprio Berzoini voltou a participar ativamente das decisões partidárias. Não só da reunião do Diretório que elegeu Rui Falcão e decidiu pela volta de Delúbio, como, antes, das articulações que surpreenderam o governo elegeram  Marco Maia a presidente da Câmara, contra o líder Cândido Vaccarezza (PT-SP).

Poder Online — Com a reunião do diretório terminada neste sábado, o PT passou uma borracha nos episódios do passado?

Ricardo Berzoini — O PT não passa borracha em nada. Nem fazemos vereditos jurídicos. Avaliamos as situações politicamente, decidimos qual o melhor quadro e tratamos de avançar.

Poder Online — Mas o Delúbio voltou. O Rui Falcão assumiu a presidência do partido…

Ricardo Berzoine — Quanto ao Rui Falcão, é inimaginável que ele tenha participado de qualquer coisa. No caso do Delúbio, ele sofreu uma punição dura, foi expulso do PT.  Nesses mais de cinco anos de afastamento, manifestou sempre seu amor pelo partido. Então não houve nenhuma mudança em relação ao passado. O que o PT pensa sobre aquilo está formalizado nas resoluções do partido de 2005. Não estamos passando borracha alguma. Apenas achamos que o Delúbio cumpriu sua pena com dignidade e está na hora de voltar.

Poder Online — O sr. se acha vitorioso com a eleição do Rui Falcão?

Ricardo Berzoini — Acho que todos saimos vitoriosos. A escolha do Rui foi praticamente unânime. Incluindo as tendências mais à esquerda do partido, todos votaram a favor. O Rui é um militante e um dirigente experiente e vai conduzir o PT com tranquilidade. O pior dos mundos seria a interinidade.

Poder Online — Por que se falou tanto que o sr. estava estado chateado, deslocado dentro do partido?

Ricardo Berzoini — Isso é um movimento de grupos conservadores que querem disseminar a discórdia entre nós. E infelizmente é reverberado dentro do partido por uns poucos, que não se conformaram com o movimento vitorioso que levou à escolha de Marco Maia (PT-RS) como presidente da Câmara, do qual eu participei. De minha parte, tenho manifestado minhas posições sempre numa linha construtiva. Sem ressentimentos.

Poder Online — Mas diz-se que o sr. e o ex-presidente Lula teriam se distanciado desde aquele episódio dos chamados aloprados.

Ricardo Berzoini — Olha, isso é um mito absurdo. O Lula foi quem me convenceu a presidir o partido. E, também, quando eu não queria ser candidato à reeleição, ele insistiu e trabalhou para que eu continuasse no cargo.

Poder Online — E agora, como fica o PT? Qual o futuro?

Ricardo Berzoini — Precisamos preparar o partido para as eleições municipais de 2012. Especialmente para avançar naqueles pontos que nos diferenciam de qualquer outra legenda do país: conseguirmos ser governo e manter uma vida partidária ativa. E com forte penetração nos movimentos sociais, como os dos sem-terra, dos negros, das mulheres, dos homossexuais.  Só o PT tem isso: é governo, é partido e é movimento social. Acho que estamos num bom momento e em condições de acentuar essas vantagens em relação às demais legendas.

Poder Online — E a eleição em São Paulo? O candidato a prefeito será novo ou velho?

Ricardo Berzoini — Isso é um reducionismo com o qual me nego a raciocinar.

Poder Online — Mas é como muita gente no partido tem colocado. De um lado, aqueles que têm certeza da candidatura do tucano José Serra a prefeito. Eles apostam no lançamento de um candidato mais experiente, tipo Marta Suplicy. De outro lado, têm aqueles petistas que seguem a tese do ex-presidente Lula, segundo a qual São Paulo precisa de um nome novo, como o do ministro da Educação, Fernando Haddad.

Ricardo Berzoini — É. Mas tem também a terceira linha. Os que defendem um nome novo, mas que não é o Haddad, como os dos deputados Ricardo Zaratini e Jilmar Tatto.

Poder Online — O sr. está nesse grupo?

Ricardo Berzoini — Não. Estou no grupo dos que preferem esperar o segundo semestre. Por enquanto, não apoio nada.

Autor: Tags: , , , , , , , , ,

  1. Primeira
  2. 10
  3. 20
  4. 27
  5. 28
  6. 29
  7. 30
  8. 31
  9. Última