Publicidade

Posts com a Tag Sérgio Côrtes

segunda-feira, 26 de setembro de 2011 Estados | 15:14

Cortês, da Esplanada para Saracuruna

Compartilhe: Twitter

Enquanto o governo discute a recriação da CPMF, os fatos vão mostrando que os problemas da Saúde vão muito além de recursos.

Indicado pelo governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), para ministro da Saúde no início do ano – e nome que chegou a ser aceito por Dilma Rousseff -, o secretário estadual da área, Sérgio Côrtes, colhe os resultados de sua gestão.

Em vez da Esplanada dos Ministérios, Côrtes transferiu seu gabinete hoje para o Hospital de Saracuruna, em Duque de Caxias, onde em cinco dias foram registrados três casos de negligência, sendo um fatal.

Atualização 17h34: A assessoria da Secretaria Estadual de Saúde liga ao Poder Online para dizer que no hospital foi instalado um gabinete de crise e não o gabinete do secretário.

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010 Partidos | 16:16

De Eduardo Cunha sobre a indicação de Sérgio Côrtes

Compartilhe: Twitter

Não, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) não ficou chateado com o fato de o governador Sérgio Cabral indicar o secretário Sérgio Côrtes para o Ministério da Saúde:

– O governador tinha o seu espaço no governo e indicou outro no mesmo espaço. O que interessa é o PMDB não perder os espaços que tem e com a mesma importância.

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 12 de julho de 2010 Eleições | 19:49

Denúncia na Saúde do RJ: Cabral terá que fazer campanha

Compartilhe: Twitter

Líder absoluto nas pesquisas e candidato à reeleição, o governador do Rio, Sérgio Cabral, estava fazendo a não-campanha.

Na primeira semana, teve apenas um café da manhã com o arcebispo dom Orani Tempesta, uma visitinha a Duque de Caxias e outra a São Gonçalo.

Sérgio Côrtes

A estratégia do PMDB era deixar o tempo passar – a exemplo do que ocorre com todos os candidatos com folga nas pesquisas eleitorais.

Mas, agora há pouco, o telejornal RJTV (Rede Globo) fez a denúncia de que a Secretaria de Saúde do Rio dispensa mais licitações do que outros estados e, em 2009, 13% das compras foram feitas sem licitação. O gasto é de R$ 81 milhões – muito maior do que o de estados que usam o pregão.

Como atinge em cheio o secretário de Saúde, Sérgio Côrtes, a denúncia, certamente, fará Cabral entrar na campanha de um jeito que ele não queria.

Autor: Tags: , , , ,