Publicidade

Posts com a Tag Serys Slhessarenko

quinta-feira, 19 de maio de 2011 Congresso | 10:08

No Senado, Serys é assediada para mudar de partido

Compartilhe: Twitter

Trajando blusa vermelha, calça preta e sapato de salto alto, a ex-senadora petista Serys Marli Slhessarenko perambulou sorridente ontem pelo Senado.

Sob processo de expulsão no PT de Mato Grosso, ela recebeu dos ex-pares beijinhos, abraços, tapinhas nas costas e, segundo afirma, 11 convites para mudar de partido.

Apenas nos cinco minutos em que conversou com Poder Online, na entrada do Plenário, foram dois convites:  um do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) e outro de Inácio Arruda (PCdoB-CE).

Apesar do assédio, a ex-senadora garante que não arreda o pé do partido de Lula.

–Só saio se me arrancarem — disse.

A acusação de infidelidade partidária deve ser julgada no fim do mês pelo diretório estadual da legenda.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

segunda-feira, 16 de maio de 2011 Partidos | 19:01

Mato Grosso: onde o PT está menor que o DEM

Compartilhe: Twitter

Existe um Estado onde o PT definha como o Partido Democratas no resto do país: é o Mato Grosso.

Lá, a ex-senadora Serys Slhessarenko (hoje Serys Marly) teve sua candidatura à reeleição atropelada pelo ex-deputado  Carlos Abicalil, que se tornou o candidato do partido ao Senado.

Os dois brigaram e nem Serys, nem Abicalil se elegeram. O PT ficou sem nenhum senador.

Na Câmara Federal, dos oito representantes do Mato Grosso, o PT só conseguiu eleger um, Ságuas Moraes. E ele perderá o mandato para o tucano Nilson Leitão, por conta da recontagem dos votos devido à revogação da Lei do Ficha Limpa para as eleições de 2010.

Na Assembleia Legislativa, o PT só conquistou uma cadeira também.

Abicalil virou assessor especial do Ministério da Educação e chefe político do PT regional.

Seu grupo agora está expulsando Serys da legenda. E os aliados da ex-senadora ameaçam sairem juntos.

Só falta apagar a luz.

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 14 de março de 2011 Estados | 18:22

Petista Serys Slhessarenko vira Marly, e pode se filiar ao PCdoB ou ao PV

Compartilhe: Twitter

A ex-senadora Serys Slhessarenko (PT-MT) não conseguiu se eleger deputada com um nome tão difícil. Passou a se chamar simplesmente Serys Marly.

Mas o novo nome não a poupou de um processo de expulsão do partido movido pelo ex-presidente da legenda no Estado Carlos Abicalil. Candidato derrotado ao Senado, Abicalil acusa Serys de ter boicotado sua campanha.

Serys Marly diz que vai lutar contra a expulsão. E que, se perder, já tem convites de filiação ao PCdoB e ao PV.

Autor: Tags: , , , , , , ,

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010 Congresso | 14:02

A curiosa biografia da assessora de Serys

Compartilhe: Twitter

A jornalista Liane Muhlemberg, ex-assessora da senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), exonerada sob acusação de desvio de verbas do Orçamento [leia nota abaixo], é uma das principais criadoras do grupo de rock Barão Vermelho, na década de 1980.

Sua participação já foi reconhecida publicamente por Roberto Frejat.

Liane foi figura importante no Rock Brasil. Seus dois filhos, os atores Ana e Arthur, inclusive, estão no elenco do filme “Bete balanço”. Arthur era muito amigo de Cazuza.

Ah, sim, é só curiosidade. Já que isso não muda nada.

Autor: Tags: , , , ,

Brasil | 12:02

Assessora de Serys foi a mesma que negociou Neusinha Brizola nua para a Playboy

Compartilhe: Twitter

A jornalista e assessora da senadora Serys Slhessarenko (PT-MT), Liane Muhlemberg — que se demitiu ontem depois de ter seu nome envolvido em esquema de corrupção com verbas parlamentares destinadas ao Turismo –, é a mesma que, nos anos 80, negociou um fracassado contrato de Neusinha Brizola com a revista Playboy.

Liane era amiga de Neusinha e fã incondicional de Leonel Brizola. Depois de muitas e difíceis conversas, sem que papai Leonel soubesse, a então roqueira rebelde chegou a assinar o acordo e posou, mas as fotos nunca foram publicadas. O então governador do Rio de Janeiro teria ameaçado deserdar a moça e a filha voltou atrás.

Pouca gente viu este ensaio. As fotos eram, no mínimo, surreais. Por exigência de Neusinha, em uma delas ela aparecia com uma cabeça cheia de cobras, como medusa…  Com uma ponta de alívio, a Playboy aceitou as razões da contratada para romper o contrato e relevou.

*Colaboração: Jackson Bezerra

Autor: Tags: , , , ,