Publicidade

Posts com a Tag turismo

segunda-feira, 5 de novembro de 2012 Brasil, Cidades | 11:00

Desafios de ACM Neto

Compartilhe: Twitter

Prefeito eleito de Salvador, ACM Neto (DEM) não terá vida fácil na tarefa de tentar ajeitar a cidade, que passa por uma grave crise.

Em conversas com amigos, tem  revelado a série de problemas que enfrentará.

Há queda no turismo não tem poupado o Carnaval – no período, a cada ano, a presença de visitantes tem sido de 10% a 15% menor.

A cidade, que conta com cerca de 3 milhões de habitantes, tem um orçamento em torno de  4 bilhões. Só para comparar: no Rio há o dobro de moradores, mas a prefeitura tem cinco vezes mais dinheiro em caixa.

Para começar a organizar Salvador, Neto gostaria de aplicar uma versão do choque de ordem carioca – que inclui medidas como repressão a camelôs e a ambulantes nas praias – , mas teme por suas consequências sociais.

A informalidade por lá é ainda maior que a existente no Rio.

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 9 de agosto de 2012 Governo | 15:49

Integrante do Conselho Nacional de Turismo denuncia o Ministério

Compartilhe: Twitter

Trechos de artigo de um dos membros do Conselho Nacional de Turismo, Cláudio Magnavita, publicado nesta quinta-feira no “Jornal do Turismo“, de sua propriedade, sobre o aniversário da Operação Voucher, que levou à prisão, entre outros, de Frederico Costa, o número 2 do Ministério do Turismo, já liberado:

A Operação Voucher completa hoje um ano. Foi no dia 9 de agosto de 2011 que o Brasil acordou com a notícia da prisão de dirigentes do Ministério do Turismo e mais duas dezenas de pessoas.

Foi o agosto negro do turismo. Os efeitos da operação são sentidos até hoje. O curioso é que os escândalos só chegaram até uma camada. A essência do problema ainda continua viva na forma que o Ministério do Turismo foi barganhado politicamente.

Sabem o que estava por trás dos escandalosos convênios do Amapá? Emendas parlamentares da deputada Fátima Pelaes (PMDB/AP). A deputada geriu a alimentação dos convênios com suas emendas. Alguma coisa foi feita? Ela foi levada para a Comissão de Ética da Câmara? Teve o seu mandato cassado?

Se for colocado uma lupa na farra das emendas parlamentares destinadas a eventos no Ministério do Turismo, o estrago será maior que o Mensalão.

(…)Essas emendas passaram a alimentar financeiramente campanhas e até o bolso de alguns expertos.

(…)Quem comandava a máquina das emendas: Frederico Costa, que entrou na pasta trazido pelo PTB, na mesma época que Emerson Palmieri, um dos pivôs do Mensalão e tesoureiro do partido foi para a Embratur.

(…)Ele era a pessoa mais adorada na Câmara Federal. Quando estourou o escândalo da Operação Voucher, o silêncio de Fred passou a valer ouro. O então ministro Pedro Novais trouxe para si a responsabilidade da escolha de Costa, omitindo que o seu nome havia sido ungido por estrelas do Parlamento que se deliciavam com a facilidade com que este jovem, de voz quase de cúria, conseguia liberar as emendas e irrigar o esquema de atendimento parlamentar.

Autor: Tags: , , , ,

quinta-feira, 26 de julho de 2012 Governo | 14:20

Ministro do Turismo diz que está tudo bem com presidente da Embratur

Compartilhe: Twitter

A propósito da nota “Ministro do Turismo leva disputa maranhense para Londres, mas Dilma corrige a gafe“, publicada ontem na coluna, o ministro  Gastão Vieira esclarece que ele citou sim o presidente da Embratur, Flavio Dino, ao discursar na solenidade de lançamento da campanha publicitária internacional do Brasil para a Olimpíada.

Poder Online pede desculpas pelo erro.

Autor: Tags: , , ,

quarta-feira, 25 de julho de 2012 Copa 2014 | 20:30

Ministro do Turismo leva disputa maranhense para Londres, mas Dilma corrige a gafe

Compartilhe: Twitter

Hoje em Londres, em discurso na solenidade de lançamento do filme da campanha publicitária internacional do Brasil para a Olimpíada, o ministro do Turismo, Gastão Vieira (PMDB), fez questão de não citar o presidente da Embratur, Flavio Dino (PCdoB), seu adversário na política maranhense.

Presente ao evento, a presidenta Dilma Rousseff anotou a gafe.

Em seu discurso — depois de cochichar no ouvido do ministro — Dilma não só citou a Embratur na condição de anfitriã da solenidade, como lembrou da mestre de cerimônias ali presente, a ex-jogadora de basquete Hortência, também esquecida por Gastão.

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 12 de junho de 2012 Brasil | 11:05

Embratur terá espaço ecologicamente correto na Rio +20

Compartilhe: Twitter

A Embratur terá um espaço exclusivo de 200 metros quadrados na Rio +20 em que pretende exibir filmes em 360º e divulgar informações a respeito de destinos turísticos e iniciativas sustentáveis no Brasil.

O espaço será construído a partir do uso de materiais ecologicamente corretos. O mobiliário será feito todo de papelão e serão montados totens para a exibição dos vídeos.

A Embratur promete ainda realizar city tour com jornalistas estrangeiros para promover, entre outras coisas, projetos sustentáveis realizados no Morro de Santa Marta.

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 31 de maio de 2012 Diplomacia | 14:01

Temer está em viagem oficial à Turquia

Compartilhe: Twitter

O vice-presidente da República, Michel Temer, está em viagem oficial a Turquia.

Chegando lá, Temer teve um tratamento especial do governo turco. Tudo porque, a Turquia vê o Brasil como parceiro fundamental para continuar na rota do desenvolvimento em turismo.

Nos últimos quatro anos, o número de turistas brasileiros naquele país aumentou 500%.

Autor: Tags: , ,

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012 Congresso | 08:02

Câmara estuda dividir comissões para acomodar PSD

Compartilhe: Twitter

Os líderes partidários da Câmara estão discutindo a proposta de dividir as comissões de Turismo e Desporto (CTD) e Educação e Cultura (CEC) para acomodar o recém-criado PSD entre os partidos com direito ao comando de comissões temáticas do Congresso.

Pela proposta, que serviria para acalmar a disputa entre PSD e DEM por cargos, a legenda criada pelo prefeito Gilberto Kassab ficaria com o comando das comissões de Desporto e de Cultura. O DEM, com a de Turismo e a de Educação.

Autor: Tags: , , , , , , , ,

quarta-feira, 9 de novembro de 2011 Congresso | 18:18

Pedro Novais diz que seu caso “foi diferente” de Lupi

Compartilhe: Twitter

Ex-ministro do Turismo, o deputado Pedro Novais (PMDB-MA) — que caiu da pasta após denúncias de irregularidades em convênios com ONGs — afirmou que seu caso é diferente da situação enfrentada pelo ministro do Trabalho, Carlos Lupi.

Segundo ele, os contratos denunciados na época não haviam sido firmados em sua gestão:

— Não tenho como avaliar a situação do Lupi, porque são casos diferentes. Só sei de uma coisa, eu não fiz convênio com ONGs — alegou ao Poder Online.

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 8 de novembro de 2011 Governo | 17:44

Dilma recebe hoje ministro do Turismo

Compartilhe: Twitter

O ministro do Turismo, Gastão Vieira, terá, daqui a poucos minutos, a primeira audiência de despacho com Dilma Rousseff.

Não se sabe qual será o resultado da reunião. Mas haja vista que o antecessor demorou meses para ir ao Palácio do Planalto e falou muito pouco com a chefa, já é uma vitória.

O encontro, no entanto, foi marcado porque hoje o Diário Oficial publicou as nomeações da equipe de Gastão depois de todo o imbróglio com o seu próprio partido, o PMDB, em torno dos nomes.

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 21 de setembro de 2011 Governo | 11:23

Mesmo com saída de Pedro Novais, setor de Turismo ainda está em crise

Compartilhe: Twitter

O Comitê Gestor do Conselho Nacional de Turismo foi recebido ontem pelo novo ministro do turismo, Gastão Vieira. Foi uma reunião dura.

Gastão Vieira só queria receber os conselheiros daqui a alguns dias, depois de aprender um pouquinho sobre o setor para enfrentar os pesos-pesados. Mas abriu a agenda ao descobrir que o grupo — reunido em um auditório da Embratur — estava redigindo um documento para ser entregue à Casa Civil, à Secretaria Geral da Presidência e à própria presidenta.

A queixa maior dos conselheiros é ao que chamam de total omissão do Governo Federal com o setor do turismo, contrariando os dois governos do ex-presidente Lula. O plano Nacional de Turismo foi engavetado pela Casa Civil e já se perdeu um quarto do seu período de vigência.

Apesar do encontro com o ministro, o documento não foi desfeito. Assinado por diversas entidades (vide abaixo), além de ter sido entregue em mãos ontem mesmo ao ministro, foi levado para a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e, na sexta-feira, será apresentado ao secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho.

Poder Online obteve o texto. Veja:

Manifesto do Comitê Gestor do CNT

1. O turismo é uma atividade econômica que tem as suas bases na iniciativa privada. Durante os dois governos do presidente Lula e nestes primeiros meses do Governo da Presidenta Dilma Rousseff, o diálogo e a cooperação dos setores produtivos ocorreram sempre de forma transparente e franca.

2. O modelo de governança do Turismo implantado na gestão do ministro Walfrido dos Mares Guia, baseado na gestão descentralizada e participativa, fortaleceu a representatividade do Conselho Nacional de Turismo e do Fornatur – Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Turismo.

3. O Comitê Gestor instituído pelo Conselho Nacional de Turismo se manifesta para evitar que todo um setor, que tem a sua base produtiva na iniciativa privada, continue a ser penalizado pelo colapso que tomou conta da pasta ministerial que deveria exercer o papel de coordenador da atividade e pelos sinais da pouca importância que o Poder Executivo tem demonstrado em relação ao turismo brasileiro, apesar de ter sido o primeiro ministério confirmado pela então candidata Dilma Rousseff.

4. Entre os pontos críticos apontamos:

4.1. Engavetamento do Plano Nacional de Turismo 2011/2014 que foi arduamente debatido e que teve texto final aprovado pelo Conselho Nacional de Turismo. Já estamos no final de setembro, ou seja, perdemos na prática um quarto do período de vigência do próprio plano.

4.2. Morosidade no lançamento da Conferência Nacional de Turismo que foi calorosamente acolhida no CNT – uma prioridade da Secretaria Geral da Presidência. Aguardamos desde então, a audiência solicitada oficialmente pelo Comitê Gestor, por meio do MTur, ao Ministro Gilberto Carvalho.

4.3. A incapacidade de reação do Ministério do Turismo, principalmente de sua estrutura de Comunicação Social, para reverter o processo de “demonização” do turismo e dos seus projetos na mídia nacional.

4.4. Igual incapacidade de divulgar de forma ampla as medidas saneadoras que foram adotadas pelo MTur, após os lamentáveis acontecimentos recentes. Nem mesmo a cadeia produtiva do turismo recebeu informações sobre as providencias adotadas.

4.5. Não acolhimento da proposta realizada pelo Comitê Gestor de convocação de uma Reunião Extraordinária do Conselho Nacional, para esclarecer e debater os reflexos da Operação Voucher no setor.

4.6. A inexistência de um comitê de crise que envolvesse diretamente o Conselho Nacional e o Fornatur, como foi proposto, em ata, no próprio Conselho Nacional.

4.7. O nosso desconforto com o papel secundário que o setor do turismo tem ocupado na organização da Copa de 2014. A Câmara Temática de Turismo foi a que teve o menor número de reuniões. O foco tem sido erroneamente colocado nos 600 mil turistas que virão para o evento e não nos milhões de possíveis visitantes que poderão ser impactados pela mídia do evento.

4.8. A redução brutal do orçamento do MTur, sem que houvesse a discussão com o Conselho Nacional sobre as conseqüências do corte e a revisão das prioridades anteriormente estabelecidas no PPA.

4.9. É incompreensível que os marcos legais implantados pelo ex-ministro Pedro Novais não tenham recebido a devida divulgação externa e nem mesmo dentro do setor do turismo. Foram regulamentações da Lei Geral do Turismo, como Cadastur, Classificação Hoteleira e a portaria da Ficha Nacional de Hospedagem, assinada na semana de sua saída.

4.10. Impedir que o modelo de gestão vitorioso do MTur voltado para a implantação de uma política publica de desenvolvimento do setor possa ser desvirtuado para atender interesses de particulares.

5. O Governo é um só. Nele a iniciativa privada não realizou indicações e nem foi consultada nas nomeações realizadas para o setor. Ao paralisar todo o turismo por erros cometidos por ocupantes de cargos públicos no MTur, o Executivo se omitiu de sua responsabilidade e se afastou de sua obrigatória posição de defensor do modelo de governança, permitindo que se lançasse a execração pública de entidades parceiras com histórico de idônea prestação de serviços à sociedade.

Assinam:

Federação Brasileira de Hospitalidade e Alimentação – FBHA

Associação Brasileira dos Agentes de Viagem – ABAV

Associação Brasileira de Bares e Restaurantes- ABRASEL

Confederação Brasileira de Conventions e Visit Bureaux – CBC&VB

Confederação Nacional dos Trabalhadores de Turismo e Hospitalidade – CONTRATUH

Associação Brasileira de Revistas e Jornais – ABRARJ

Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial – SENAC

Associação Brasileira de Bacharéis de Turismo – ABBTUR

Associação Nacional dos Secretários e Dirigentes de Turismo das Capitais e Destinos Indutores – ANSEDITUR

Associação Brasileira das Empresas de Turismo de Aventura – ABETA

Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – ABIH

Autor: Tags: , , , , ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. Última