Publicidade

Posts com a Tag Wadih Mutran

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014 Eleições | 15:17

Dança de cadeiras na gestão Haddad deve tirar símbolo do malufismo na Câmara de SP

Compartilhe: Twitter
Símbolo do malufismo, Wadih Mutran deve perder cadeira na Câmara de SP (Divulgação)

Símbolo do malufismo, Wadih Mutran deve perder cadeira na Câmara de SP (Divulgação)

Não é só o ex-ministro do Esporte Orlando Silva (PCdoB) que tem prazo de validade como vereador em São Paulo. Afinal, assim que Netinho de Paula (PCdoB) deixar a secretaria da Promoção da Igualdade Racial da Prefeitura de São Paulo para disputar uma vaga na Câmara dos Deputados, o suplente Silva perderá a cadeira.

O último remanescente do malufismo em São Paulo, vereador Wadih Mutran (PP), também perderá sua cadeira caso qualquer secretário petista ou socialista decida se candidatar.

Mutran é o primeiro suplente na coligação proporcional formada entre o PT, PP e PSB em 2012. Eliseu Gabriel (PSB), por exemplo, que é secretário de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo da cidade de São Paulo, deve definir seu futuro eleitoral na semana que vem em reunião com Fernando Haddad (PT).

Autor: Tags: , , , , ,

terça-feira, 30 de outubro de 2012 Eleições | 16:15

Nomeação de petista dará sobrevida a símbolo do malufismo na Câmara paulistana

Compartilhe: Twitter

Um dos maiores símbolos do malufismo na Câmara Municipal de São Paulo, Wadih Mutran (PP) está muito próximo de garantir um lugar na Casa na próxima legislatura.

Apesar de não ter sido reeleito, Mutran é o primeiro suplente da coligação do PT/PSB/PP e com a provável nomeação de Antonio Donato (PT) para uma secretaria na futura gestão de Fernando Haddad assegurará mais um mandato.

Mutran é remanescente do malufismo e coleciona sete mandatos consecutivos, foi eleito para o primeiro em 1983.

Autor: Tags: , , , ,

segunda-feira, 25 de junho de 2012 Eleições | 10:01

PP elege seus puxadores de votos querendo dobrar bancada na Câmara de São Paulo

Compartilhe: Twitter

O PP já fechou sua chapa de vereadores e entregará a lista ao PT na próxima semana. No total, o partido de Paulo Maluf terá 26 candidatos à Câmara Municipal de São Paulo.

O PP quer aumentar dos atuais dois para quatro o número de representantes no legislativo paulistano e para isso trabalha com alguns puxadores de votos.

Aposta na popularidade do pastor Edmilson Chaves, da Igreja Mundial. Ele será o único representente da igreja, daí o otimismo na conquista maciça de votos entre os fieis.

Também acredita no potencial do marido da apresentadora Ana Maria Braga, Marcelo Frisoni. Inclusive existe a chance de a própria Ana Maria aparecer no horário eleitoral pedindo votos.

Não são desprezados os votos que Wadih Mutran tradicionalmente tem na Vila Maria, Zona Norte da cidade, e o potencial de Attila Russomanno, mesmo ele não tendo sido eleito na última eleição. Nesse caso aposta-se no poder do sobrenome.

Autor: Tags: , , , , ,

segunda-feira, 18 de junho de 2012 Eleições | 15:48

Veja como foi a rápida e silenciosa passagem de Lula pela casa de Maluf

Compartilhe: Twitter

O ex-presidente Lula ficou cerca de 30 minutos na casa do ex-prefeito Paulo Maluf (PP) no começo da tarde desta segunda-feira.

Saiu sem dar entrevistas e na rápida aparição que fez, posou para fotografos enquanto conversava com Maluf e Fernando Haddad.

Ao lado do presidente nacional do PT, Rui Falcão, Lula cumprimentou algumas figuras emblemáticas do PP que  são adversários históricos do PT, como o vereador Wadih Mutran, principal articulador do ex-prefeito Celso Pitta, o deputado estadual Salim Curiati e o secretário-geral do PP paulistano, Jesse Ribeiro, além do filho de Maluf, Flávio.

Assista:

Autor: Tags: , , , , , ,

quinta-feira, 17 de março de 2011 Estados | 19:11

Derrota kassabista na Câmara de São Paulo

Compartilhe: Twitter

A Corregedoria da Câmara Municipal de São Paulo – comandada por Marco Aurélio Cunha (DEM) – rejeitou o parecer apresentado pelo vereador Ricardo Teixeira (PSDB), aliado de Kassab, que pedia o arquivamento do processo contra o vereador Antonio Goulart, vice-presidente da Casa.

Goulart, principal kassabista do PMDB na Câmara, é acusado de contratar a gráfica de sua mulher para prestar serviços para a Câmara e para a Prefeitura. Segundo o entendimento da Corregedoria, há indícios de quebra de decoro parlamentar por improbidade administrativa.

Após o relatório de Teixeira ser rejeitado, o vereador Wadih Mutran (PP) apresentou um novo relatório defendendo a continuidade da investigação contra Goulart. O relatório de Mutran foi aceito, e ele agora é o novo relator do caso.

Autor: Tags: , , , ,